14 de mai de 2013

O MARACA NÃO É MAIS NOSSO

RATOS DE RUA IMITAM RATOS PALACIANOS NO MARACANÃ ABANDONADO ROUBAM TUDO O QUE PODEM ROUBAR
DESCASO COM UM SÍMBOLO DO FUTEBOL CINCO VEZES CAMPEÃO 
 EM 2014 A OBRA PASSOU DE R$750 MILHÕES PARA R$1,2 BILHÕES
OPERAÇÃO DA POLICIA FEDERAL APUROU IRREGULARIDADES EM ESTÁDIOS DA COPA 2014

Domingo eu vou ao Maracanã, vou torcer pro time que sou fã
Vou levar foguetes e bandeiras, não vai ser de brincadeira, ele vai ser campeão
Não quero cadeira numerada, vou ficar na arquibancada, pra sentir mais emoção

Neguinho da Beija-Flor


 Maracanã no dia da inauguração foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
O descaso dos irresponsáveis por um dos símbolos do futebol, paixão nacional o Maracanã, merecia um largo processo para apurar responsabilidades por uma destruição anunciada. Como se não bastasse o superfaturamento na obra do "maior estádio do mundo" agora entregue às baratas e aos ratos, literalmente, o Maracanã teve uma sucessão de peças históricas roubadas. Bustos de cobre de valor inestimável, fios, aparelhos de TV, vagabundos roubam tudo que podem roubar, e o jogo de empurra entre governo do estado, empreiteiras continua, sem nenhuma solução à vista. A iluminação do Maracanã era feérica, lindíssima um colírio para os olhos, mas agora por falta de pagamento o estádio vive às escuras.
O povo quer saber, porque a obra do "maior estádio do mundo" passou de R$750 milhões para R$1,2 bilhões e o TCE não conseguiu ainda explicar. O site da Revista Época em  reportagem de Samantha Lima  em sua edição afirma que o então governador Sergio Cabral cobrou um pedágio de 5% para que as construtoras Andrade Gutierrez e Delta participassem da reforma do estádio do Maracanã para a Copa 2014. A contribuição mensal também teria sido de R$350 mil. A transformação de um estádio na Arena Maracanã passou de R$750 milhões para mais de R$ 1,2 bilhões. A  Operação Fair Play da Policia Federal apura irregularidades na construção de estádios da Copa pela Odebrecht, principalmente a Arena Pernambuco, na região metropolitana de Recife. O Itaquerão e o Maracanã também estão sendo investigados.
Inaugurado em 1950 o "templo do futebol" onde os deuses da bola foram venerados deixa de ser nosso.
Após uma serie de negociações onde os torcedores não foram ouvidos, ele passa para o domínio de um grupo que só pensa no lucro, e da paixão nacional nada entende. O Maracanã nasceu em uma época em que a honestidade era a tônica, em sua obra feita para durar séculos foram gastos muito mais sacos de cimento (500mil, concreto e aço do que normalmente poderia ter sido utilizado, talvez para resistir aos ventos de mais de 90km.
Anos e anos de administrações mal sucedidas com raras exceções corroeram a estrutura do "maior estádio do mundo. O público era em dia de grandes jogos superior a 170 mil torcedores. Hoje pelas regras da FIFA vai ficar em torno de apenas 78 mil pessoas. Muito dinheiro e muitas obras tem sido efetuadas com explicações nada convincentes, como as recentes declarações do governador Cabral "que uma obra dessa magnitude pode enfrentar obstáculos imprevisíveis ao longo de sua execução". Uma explicação que não justifica, e deixa dúvidas porque uma obra orçada em pouco mais de R$700 milhões vai ultrapassar um bilhão e cem milhões de reais e pode aumentar, porque segundo os Donos do Maraca os obstáculos são imprevisíveis. Talvez em função dos protestos que pedem a saída do governador, Cabral resolveu recuar da absurda demolição do Parque Aquático Júlio Delamare. Sua assessoria marcou almoço com o presidente da CBDA Coaracy Nunes para discutirem a questão. Coaracy acredita em um milagre do Papa e já pensa em melhorias para o Parque Aquático, e a construção de uma escolinha.
Muitas obras foram feitas e refeitas desde sua inauguração em uma sexta feira de junho de 1950~, mas a partir de uma final de campeonato brasileiro em 1992 em que devido ao excesso de publico a grade de proteção da arquibancada cedeu provocando a morte de quatro torcedores e ferindo mais de quarenta, obrigando a fechar o gigante durante meses, que começaram a cuidar de sua manutenção. Na época estava trabalhando no JB e registrei a imagem abaixo.

foto exclusiva da queda da grade da arquibancada julho de 1992

Em recente entrevista a Carol Knoploch do Globo o ex-jogador e craque da seleção o deputado federal Romário afirmou: "A população não tem ideia nem vai ter do custo dessa Copa " Para ele a conta de mais de R$ 1,2 bilhão é um assalto sem arma". Romário tinha razão,o assalto aos cofres públicos continua, o Parque Aquático vai receber mais R$1milhão para reformas, e o Estádio de Atletismo mais R$10 milhões para ser reaberto. Para o secretário de Esportes André Lazaroni foram "intervenções inesperadas". O povo pergunta: "Afinal, quantos milhões (ou bilhões) seriam necessários para que tudo voltasse a funcionar?".

Postar um comentário

obras do pac

obras do pac
inicio de obras ao lado do ciep ayrton senna