30 de ago de 2014

CADÊ AS VIGAS DA PERIMETRAL??

OH SEU CRIVELLA ONDE ESTÃO AS VIGAS DA PERIMETRAL ?
TRISTEZAS NÃO TEM FIM E A ROUBALHEIRA TAMBÉM
Na época da eleição os dois candidatos à sucessão de Eduardo Paes teriam de dar resposta a uma pergunta que nunca teve resposta sobre um misterioso desaparecimento. Faz algum tempo sumiram vigas de 40m pesando 20 toneladas cada uma do Elevado da Perimetral. Estavam em um deposito no Caju. Segundo matéria de O Globo o prefeito Eduardo Paes teria dito que "Queria levar pedaços das vigas para a residência oficial dele na Gávea Pequena", quem sabe daria uma bela obra de arte. Agora o prefeito eleito pelo voto, o bispo e ex-ministro Marcelo Crivella, tem a obrigação de dar uma resposta aos milhões de moradores sobre o "milagroso desaparecimento" de vigas pesando toneladas.
Photo by Alcyr Cavalcanti all rights reserved
A Arena Maracanã que já foi o "Maior Estádio do Mundo" teve uma curiosa matemática, saltou bruscamente de R$750 milhões para mais de R$ 1bilhão e 200 milhões em alguns dias. A inventividade da ladroagem é sensacional e mais eficiente do que os "bola murcha" que brincam de governar. Sumiram 24 trens, sim vinte e quatro trens antigos de um depósito superseguro. A Supervia nada sabe, assim como as "autoridades".

Um protesto solitário photo Alcyr Cavalcanti all rights reserved


Ninguém sabe ninguém viu, é a velha lei da selva, que os italianos chamam de omertá, a velha lei do silêncio.
photo Alcyr Cavalcanti all rights reserved
Como e não bastasse o desaparecimento das vigas da perimetral, um conjunto de 35 peças metálicas que seriam usadas para os trilhos dos bondes de Santa Teresa desapareceram como por encanto.
Muitas pessoas acreditam que da mesma maneira que as vigas, as peças foram abduzidas por um disco voador e levadas para uma galáxia distante, ou quem sabe para o planeta Marte.
A fotografia é polissêmica, mas às vezes vale mais do que mil palavras.
photo by Alcyr Cavalcanti all rights reserved

O espírito jocoso do carioca que das maiores tristezas faz um samba, de um limão faz uma limonada como repete como um mantra tibetano minha querida Regina Lucia, consegue pela crítica debochada resumir a voz das ruas. A crítica de um poeta da nobre arte dos muros cinzentos da outrora cidade maravilha, qual um novo Jean-Michel Basquiat resume a pergunta que não quer calar? "Cadê as Vigas da Perimetral?"
Abram o olho eleição vem aí....

17 de ago de 2014

ELEIÇÕES 2014

Rocinha espera dias melhores em 2015
Candidata Marina do PSB faz campanha na Rocinha
atualizado em 31 de agosto de 2014.
Os moradores da "maior favela da América do Sul" aguardam ansiosos que os candidatos à presidência deixem os gabinetes luxuosos e venham fazer um passeio pelo "wild side", de preferência no inicio da noite, circulando a pé pelos becos e vielas, começando o tour pelo Valão e bebendo uma cachaça na Rua1 ou na Rua2, talvez assim conheçam melhor os inúmeros problemas que atormentam os moradores.

O Valão é uma das áreas que espera as melhorias prometidas

Sábado dia 30 a candidata do PSB Marina Silva resolveu dar um passeio pela Rocinha, é pena que veio durante o dia, de noite o "buraco é mais em baixo", os "vampiros" deixam as tocas e circulam livremente pelos becos. Mas a candidata pelo menos veio, guiada por Romário, candidato a senador que lidera as pesquisas. Romário conhece muito bem os inúmeros problemas da "Roça" e critica o pouco investimento feito pela presidente Dilma através do PAC. Desde muito jovem Romário frequenta a favela e tem ajudado a localidade em algumas ocasiões, e mesmo como campeão mundial comparecia aos torneios de futebol, como o Rocinha sem Fome. Se for eleito senador ele poderá ser um porta voz das favelas cariocas junto ao Senado Federal.
A Secretaria de Segurança entregou documento ao desembargador Fábio Uchôa, no qual candidatos estariam impedidos de transitar pedindo votos, em mais de 40 favelas. A Rocinha estaria incluída no relatório. Foi pedido reforço de segurança e a presença da Força Nacional para que os candidatos possam percorrer livremente as localidades, sem serem ameaçados.
A súbita morte de Eduardo Campos que colocou Marina Silva como peça chave na eleição de outubro, não deve ter muita influência na Rocinha. Seu partido o PSB não tem ainda raízes na localidade. A imensa população da "maior favela da América do Sul" espera dias melhores com os novos governantes. As eleições estão chegando, e os candidatos começam a caminhar entre os becos e vielas, driblando milhares de valas negras para conseguir os votos dos mais de 35 mil eleitores distribuídos em seus dezoito sub bairros. A Rocinha já elegeu dois representantes, Luis Carlos Batista, eleito com votação expressiva, dono dos pontos de bicho da Rocinha e Vidigal e fundador da GRES Acadêmicos da Rocinha, que morreu assassinado na porta da escola, e Luis Claudio de Oliveira o Claudinho da R1, presidente da UPMMR, eleito vereador mas que não completou seu mandato. Faleceu em condições ainda mal explicadas.
A Rocinha espera ,que se não todas, mas muitas de suas reinvindicações sejam atendidas. Pedem principalmente saneamento básico, melhoria de transporte, urbanização e melhores condições de moradia. O candidato Anthony Garotinho (PR),que lidera as pesquisas ao governo estadual, fez um tour pela favela acompanhado por P.C. Valério candidato a deputado estadual pelo mesmo partido. Valério foi da Rad io comunitária Katana e secretário da União Pró Melhoramentos dos Moradores da Rocinha-UPMMR, a maior das três associações de moradores. Garotinho também foi em busca do apoio do candidato a deputado estadual Valdemar do Gás morador da Vila Verde, que foi vice-presidente da UPMMR na chapa vencedora com Claudinho da R1.Garotinho durante seu trajeto negou fazer qualquer acordo com o narcotráfico, e diz que tem entrado e vai entrar em qualquer favela porque é respeitado pelos moradores, e não por uma permissão dos traficantes. Na maior parte das favelas, para entrar, e principalmente para poder sair, é necessário um "passaporte" carimbado pelos chefes do tráfico.

Em recente pesquisa feita em dez estados e também na Rocinha, por Renato Meirelles do Instituto Data Popular e Celso Athayde da Central Única de Favelas-CUFA e publicada no livro Um País Chamado Favela, verificaram que "os moradores das favelas são imediatistas e olham para a frente (o futuro) e apostam em quem vai fazer mais por elas a partir de agora". Esperam principalmente que as promessas sejam cumpridas, e não sejam apenas palavras vazias, feitas para enganar o eleitor.

Ver também o post "Eleições 2012, doze candidatos uma vaga"

obras do pac

obras do pac
inicio de obras ao lado do ciep ayrton senna