22 de nov de 2014

TIROTEIO NA ROCINHA

UPP DA ROCINHA NÃO CONSEGUE A PACIFICAÇÃO
POLICIAIS INVADEM A FAVELA E APREENDEM UM FUZIL DE BRINQUEDO
WESLEY BARBOSA DE 13 ANOS É BALEADO DENTRO DE CASA


Os tiroteios tem sido diários na maior favela da América do Sul, apesar da prometida pacificação que ainda não veio. Desde o inicio da manhã policiais invadiram a favela e foram recebidos a bala . Traficantes fizeram barricadas no Valão e na Rua Dois para impedir o acesso de viaturas. Um intenso tiroteio deixou um menor ferido e moradores foram impedidos de sair para trabalhar. Os confrontos  tem sido frequentes. Há meses atrás  após um confronte entre policiais e bandidos o sargento do BOPE Márcio Clay foi internado no Hospital Miguel Couto com ferimentos graves, uma patrulha foi atacada a tiros na localidade Terreirão onde estavam sendo feitos preparativos para a realização do baile funk de todos os sábados. Traficantes reagiram com armamento pesado e atiraram duas granadas de alto poder destrutivo nos PMs. Um destacamento do BOPE foi chamado para reforço. O tiroteio prosseguiu por algum tempo.
O comércio de venda de drogas a varejo continua firme e forte apesar da Unidade Pacificadora e de um reforço policial em finais de semana. No entanto para um experimentado guia de turismo morador da favela há mais de 40 anos tudo não passaria de uma encenação para satisfazer a opinião pública, visto que existem mais de vinte bocas de fumo na Rocinha, além de inúmeras esticas ou pontos de venda móveis não só no morro, mas também no asfalto.


Os moradores exigem mais obras, mais emprego, saneamento em toda favela, construção de um mini hospital, plano inclinado, urbanização menos repressão, respeito aos moradores principalmente aos jovens que buscam dias melhores e que tem sido constantemente
desrespeitados.

Postar um comentário

obras do pac

obras do pac
inicio de obras ao lado do ciep ayrton senna