14 de dez de 2014

INFERNO NO TRÂNSITO,SOLUÇÃO SÓ EM 2065

 TRÂNSITO DO RIO DE JANEIRO UM PIORES DO MUNDO, SOLUÇÃO SÓ DAQUI A 50 ANOS
OBRAS NA AVENIDA BRASIL INFERNIZAM A TODOS
tudo parado foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
VÁRIAS LINHAS DE ÔNIBUS FORAM EXTINTAS

Coitado de quem necessita passar pela Avenida Brasil. Em qualquer horário vai perder horas e mais horas nos poucos coletivos que restaram. Obras que não tem fim tornam o trajeto pela Brasil um inferno. Quem sai de Bangu e vai para o Centro vai levar horas para chegar ao trabalho. Para aumentar o caos no transporte na cidade os "gênios" da prefeitura resolvem acabar com mais de trinta e oito linhas de ônibus e vão acabar com muitas outras linhas. As linhas 474 e 476 causavam inúmeros problemas no final de semana, a policia não conseguiu controlar os assaltos e a solução foi modificar o trajeto. Podem ser extintas. O ponto final da 474 não fica mais no Leblon, mas em Copacabana, o que vai obrigar os passageiros que trabalham a usar duas conduções e gastar os últimos centavos.  Mais um golpe no sofrido usuário de transportes no Rio de Janeiro. Como se não bastasse o assalto aos bolsos do cidadão passagens foram aumentadas em mais de 11%. Há meses atrás o bilhete único aumentou mais de 25% ao passar de R$4,70 para R$5,90 em um enorme desprezo pelo povo carioca. A falta de planejamento e de responsabilidade de órgãos municipais transformou a vida dos cariocas em um inferno ainda maior. Cinco horas de paralisação de norte a sul, de leste a oeste. Mais de um milhão de pessoas ficaram sem poder trabalhar devido à falta de planejamento para resolver situações emergenciais. Para piorar as mudanças feitas no final de semana tem prejudicado usuários de ônibus, que além de ter aumentado o tempo de seu trajeto entre a casa e o trabalho, tem gastado ainda mais. O trânsito no Rio de Janeiro que já não era bom conseguiu ficar ainda pior com obras em toda cidade e conseguiu a proeza de ser o pior do Brasil, e um dos piores do planeta. Uma nova experiência vai ser feita para atormentar de vez o carioca. Várias linhas de ônibus foram extintas após estudo feito (ou mal feito) pelo "sucessor" do prefeito Paes obrigando usuários a procurar alternativas e gastar o que não tem. Com pouco ou nenhum planejamento por parte dos "engenheiros de trânsito" o carioca dependendo de seu local de moradia pode perder até três  horas para chegar ao trabalho. Enquanto isso o alcaide brinca de motorista de taxi e a prefeitura pede paciência ao realizar  estudo que prevê grandes mudanças, mas só daqui a cinquenta anos, ou seja em 2065. São declarações que soam como deboche, de um governante brincalhão. Os moradores da cidade exigem melhorias urgentes, e não para daqui a cinco décadas. As obras na principal avenida do Rio de Janeiro, a Rio Branco estão causando enorme prejuízo ao comércio. Grupos de assaltantes formam autenticas gangues, e tem levado o terror a pessoas indefesas, em horários mais diversos, desafiando as autoridades. Inúmeras lojas estão com estoques encalhados, esperavam um aumento nas vendas para compensar a enxurrada de protestos e passeatas que não adiantaram nada, e não conseguiram impedir que os mesmos governantes continuem dando as ordens, ignorando totalmente as demandas de uma sofrida população. Pezão é um clone piorado de Sergio Cabral e o prefeito Crivella que substituiu  Paes nada fez para melhorar a bagunça..
surfistas de ônibus foto Alcyr Cavalcanti all rights reserve

Reportagem de um jornal de grande circulação colocava a média dos moradores da cidade em 50 minutos no trajeto de casa até o trabalho. De fato quem mora em áreas urbanas e utiliza o metro ou sai de carro de madrugada para trabalhar no centro da cidade pode levar menos de uma hora. A realidade para a quase totalidade dos moradores no entanto é muito diferente. Um sistema de transportes extremamente precário, com contratos mal explicados junto a empresas de ônibus que não cumprem suas obrigações, com barcas e trens que vivem tendo problemas, com um metro em linha reta e sempre superlotado, sem uma rede como em outros países, quem não mora próximo ao centro pode levar mais de três horas de casa até o trabalho.
Protestos se multiplicaram desde junho de 2013, promessas foram feitas, um novo governo de um velho mas muito velho grupo político, alguma esperança, muita descrença, e no fundo nada mudou. Manchetes apregoam em alto e bom som que muitos bilhões serão empregados para uma enxurrada de obras. E o povão como fica, quando a agonia vai terminar?
Postar um comentário

obras do pac

obras do pac
inicio de obras ao lado do ciep ayrton senna