22 de abr de 2015

A FAVELA COMO PARAÍSO TROPICAL

FAVELAS: PARAÍSO TROPICAL OU INFERNO ASTRAL?
PRECONCEITO DESRESPEITA MILHÕES DE MORADORES
DEPOIS DA BABILÔNIA VEIO O MORRO DA MACACA E AGORA O MORRO DO SABIÁ
PARA SERGIO CABRAL "UMA FÁBRICA DE MARGINAIS"
Moradores das mais de 950 favelas do Rio de Janeiro dispensam comentários infelizes como que o apresentador Faustão disse em seu programa :"Favela e comunidade é a mesma porcaria", uma frase imensamente infeliz. Mais de dois milhões de pessoas que habitam "na porcaria" querem menos palavrório e apenas melhorias que governantes prometem há décadas e nunca cumpriram.
Invasões de morros, tiroteios, "balas achadas",  torres blindadas, cerco cirúrgico, os governantes tem uma fórmula simplória: "Cercar as favelas para acabar com o crime", mas a realidade é bem outra. Há meses atrás uma festa na Praça Mauá publicou um vídeo nas redes sociais que vem demonstrar mais uma vez o profundo desprezo e o oportunismo de algumas pessoas que menosprezam os moradores de localidades, mas que faturam em cima de suas dificuldades,  A festa "Errejota, o Funk é Foda" tornou público através do Facebook imagens preconceituosas de um grupo mal preparado e altamente preconceituoso repetindo novelas e seriados de televisão que colocam ao público uma noção equivocada desses conglomerados urbanos chamados favelas.  A TV hegemônica, mas que perde audiência gradativamente, vai colocar mais uma favela cenográfica  nas lentes do Projac. A tentativa de mostrar as favelas cariocas às vezes como um paraíso tropical, exemplo o morro da Babilônia, depois o Morro da Macaca, e agora o morro onde reina o Sabiá, às vezes como um inferno astral no caso do Morro da Pedreira ou Nova Brasília, vem demonstrar uma falta de conhecimento ao analisar esses conglomerados urbanos, também conhecidos como comunidades. As emissoras de TV criam lugares paradisíacos ou de uma maldade sem fim, omitem por falta de conhecimento, ou para falsear a realidade que as favelas são espaços urbanos com características próprias, mas que pertencem à cidade como um todo.
Desde a primeira em 1897 no Morro da Providência no Centro do Rio, que o preconceito predomina, elas seriam foco de doenças, reduto da marginalidade e fonte de todos os vícios. Vem também desta época o descaso e a falta de interesse dos governantes, sejam eles pertencentes à qualquer grupamento político. Para os que estão no poder as favelas sempre se constituíram em um problema, para os despossuídos uma solução para a falta de interesse em resolver o problema de onde morar. Para José Artur Rios "A favela é uma exigência da estrutura social brasileira. Ela exige relações de dependência econômica que resultam na miséria permanente ou temporária, que por sua vez dá origem a esse tipo de organização social num conhecido círculo vicioso".  No Rio de Janeiro são mais de mil, com tendência a crescer ainda mais, devido ao desemprego, à falta de uma política habitacional, sistema de transportes ineficiente e mais uma série de fatores que vamos deixar para uma outra análise. Em quase todas elas a característica é a falta de saneamento básico, a invasão de terreno público ou privado e construções irregulares, muitas vezes em áreas de risco. Em discurso feito em 25/10/2007 Cabral, então governador preocupado com altos índices de criminalidade tomando como exemplo a Rocinha disparou :"É uma fábrica de marginais" devido aos altos índices de natalidade, e pregou radical controle  comparando a localidade à Zâmbia ou Gabão.  A solução para os governantes tem sido a repressão, a mudança de costumes a "entrada da civilização para a expulsão da barbárie". Com as promessas do Programa de Aceleração do Crescimento-PAC parecia que  tudo ficaria resolvido, de inferno tudo se transformaria em paraíso, como num golpe de mágica. Ao mesmo tempo vieram as Unidades de Policia Pacificadora-UPP que viriam para trazer a tão almejada paz. Pouca coisa foi feita, algumas  favelas foram invadidas e ocupadas por militares, mas as promessas em sua maior parte não saíram do papel. Tiroteios tem sido diários, a disputa por controle de venda de drogas a varejo continua, balas perdidas têm endereço atingindo inocentes, na maioria das vezes crianças que simplesmente brincavam, como no caso de Eduardo de Jesus de 10 anos.
 A tentativa agora é usar o belo visual das localidades para centros de turismo, mais acessível aos milhares de turistas que agora estão chegando à cidade para os megaeventos, desde a visita do Papa Francisco em 2013. Como no sistema existem curiosas contradições, os moradores são obrigados a sair de locais onde construíram suas vidas, para moradias distantes do exíguo mercado de trabalho. A tentativa de erradicar as favelas da Zona Sul é muito antiga, no governo Lacerda foram removidas a ferro e fogo literalmente como a Catacumba, entre outras. Atualmente tornou-se inviável devido à imensa população, embora há alguns anos atrás tenha havido campanha para a remoção da Rocinha, apesar de sua enorme população. Agora vai vigorar um processo seletivo, onde os mais fortes, ou mais aptos vão permanecer. A fria e implacável especulação imobiliária, um dos pilares do capitalismo tardio vai prevalecer, e os morros vão ser tomados pelos donos do capital, em um processo seletivo.  Tudo vai ser transformado em um paraíso tropical cenográfico, ao estilo fábrica dos sonhos, embora a realidade seja bem outra, muito diferente. A antropóloga norte-americana Janice Perlman tem uma obra muito importante para a questão, "O Mito da Marginalidade", da qual cito pequeno trecho que me parece bastante apropriado: "Os mitos solidamente arraigados servem para fundamentar crenças pessoais e interesses da sociedade, e também para dificultar análises aprofundadas que viriam a desmistificar conceitos (e preconceitos) que continuam como verdades imutáveis, moldando políticas públicas que afetam diretamente as populações das favelas e periferias urbanas".

20 de abr de 2015

CRISE NA PETROBRAS:TRAGÉDIA OU FARSA?


JUIZ SERGIO MORO AFASTADO DAS INVESTIGAÇÕES
EX-PRESIDENTE LULA VAI SER CHAMADO PARA DEPOR
PROCURADORIA GERAL ACUSA EDUARDO CUNHA E FERNANDO COLLOR POR CORRUPÇÃO



O Juiz Sergio Moro vai ser afastado de algumas investigações, a primeira é a que investiga a CONSIST sobre corrupção, que poderia envolver a senadora Gleisi Hoffman em supostos casos. Um relatório da Policia Federal que foi entregue ao Supremo Tribunal Federal encaminhado pelo delegado Josélio Azevedo de Sousa pede que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seja ouvido no inquérito que apura irregularidades na Petrobras. Lula encontra-se em Buenos Aires em encontro com sindicalistas. O presidente da Câmara Eduardo Cunha participou há semanas atrás de um ato de desagravo organizado pela Força Sindical e pelo deputado Paulinho da Força em São Paulo. Cunha foi ovacionado e Paulinho disse que os culpados pela crise da Petrobras são Dilma, Lula  e o PT, que estão desviando a responsabilidade para deputados federais e principalmente para Eduardo Cunha. A Procuradoria Geral da República  denunciou o senador Fernando Collor e o presidente da Câmara como corruptos na Operação Lava-Jato. O MPF exige que o presidente da Câmara devolva aos cofres públicos 80 milhões de reais. O procurador-geral Rodrigo Janot acusa o presidente da câmara de usar a Advocacia Geral da União-AGU e a Câmara em seu próprio benefício, para sua defesa, face às acusações de corrupção no escândalo da Petrobras. Eduardo Cunha diz que não vai renunciar e acusa o governo federal e o procurador-geral de um complô para incriminá-lo. O advogado Figueiredo Basto que substituiu a advogada Beatriz Catta Preta na defesa de Júlio Camargo disse que as pessoas que criticam seu cliente fazem "lógica de gangues".Eduardo Cunha acuado pelas acusações ameaça fazer oposição cerrada contra o governo e acusa que os "aloprados do governo é que devem ser investigados". O presidente da Câmara autorizou a abertura de CPIs que vão atormentar o Planalto principalmente a que vai apurar irregularidades em contratos bilionários no BNDES, banco que foi criado para fomentar o desenvolvimento da nação, mas que serve primordialmente a negócios nebulosos envolvendo grandes empreiteiras. A irritação de Cunha foi após o delator juramentado Júlio Camargo ter declarado que o presidente da Câmara recebeu em um apartamento no Leblon/RJ a quantia de R$5 milhões como pagamento de propina conhecido popularmente como PP ou Pixuleco. Cunha que se auto intitula "O defensor do Rio" diz se sentir muito ofendido.  Enquanto isso o outro doleiro preso Alberto Youssef diz que sua família está sendo ameaçada por capangas de Eduardo Cunha. O Ministro da Justiça José Eduardo Cardoso foi convocado a depor na CPI para explicar a colocação de escuta na cela de um delator preso no Paraná. Enquanto isso o país afunda em uma crise sem precedentes, e o agiota-mor de plantão brada aos quatro ventos " O dinheiro acabou" a câmara dos deputados oscila entre roedores e corruptos. Para completar os deputados querem construir um shopping na Câmara, talvez para animar a festa. O deputado Hugo Motta que preside a CPI da Petrobras disse que o ex-deputado José Janene pode não estar morto, vivendo com outra identidade e pediu exumação do corpo. A família do ex-deputado está revoltada e pediu uma retratação. Dias depois provou-se que Janene está morto. Foi mais um factoide, para quem sabe sepultar uma CPI que não tem chegado a lugar nenhum. A doleira Nelma Kodama já condenada a 18 anos de prisão disse que "O Brasil só funciona com a corrupção. Parou a corrupção, o Brasil parou" em meio a um depoimento à CPI  entremeado pela canção de Roberto Carlos "Amada amante" onde provocou risos da plateia composta em sua quase maioria por parlamentares e juristas. Kodama também fez questão de mostrar que não carregou os dólares na calcinha, mas sim no bolso traseiro. O ex-diretor de Informática da Câmara Luiz Antônio Eira em depoimento à CPI declarou que Eduardo Cunha  foi o autor dos requerimentos que investigaram pagamento de propina, com a finalidade que retomassem o pagamento ao deputado e a seu partido, PMDB. O procurador geral da república Rodrigo Janot determinou busca nos arquivos da Câmara para evitar perda de dados que possam incriminar Eduardo Cunha. Janot afirmou que vai continuar com as investigações, pela suposta participação do presidente da Câmara Eduardo Cunha no esquema que está sendo investigado pela Operação Lava-Jato. O doleiro Alberto Youssef disse que Eduardo Cunha, presidente da Câmara teria criado problemas para a empresa Mitsui, depois que a empresa deixou de "colaborar" com propinas para o esquema de corrupção.  Eduardo Cunha nega tudo e afirma que "o procurador está desesperado", e bota a culpa nos assessores.
A Petrobras conseguiu finalmente tornar público os resultados do balanço financeiro de 2014, com um prejuízo bilionário de R$21bilhões, sendo que mais de R$6bilhões devido à gatunagem de funcionários, doleiros e políticos que não honraram a confiança que conquistaram, iludindo seus eleitores. Para o atual presidente Aldemir Bendine " A gente está com sentimento de vergonha". Fica uma pergunta : "E nós que pagamos enxurrada de impostos como ficamos?". A população só quer uma solução: "Julgamento rápido, isento e cadeia neles"
Tal qual uma novela mexicana, ou nos bons tempos do finado Dias Gomes uma crítica aos costumes, a crise de uma das maiores empresas petrolíferas do mundo parece não ter fim e se assemelha a uma imensa farsa. As acusações vem a conta gotas, em capítulos dando uma sensação de revolta nos duzentos milhões de brasileiros que não conseguem compreender a enxurrada de acusações envolvendo políticos, empreiteiras que conseguiram levar uma das maiores empresas do mundo a uma situação próximo à falência.

A cada dia um escândalo surge. A gora é o COMPERJ que irrigou a economia do estado, e atualmente tem deixado prefeituras à mingua, em especial o município de Itaboraí, que vive dias de abandono, qual uma cidade fantasma. A cada dia uma nova prisão, sendo a última mais importante a do tesoureiro do PT João Vaccari Neto, acusado pelo doleiro Alberto Youssef, peça chave da Operação Lava-Jato. Políticos influentes como os presidentes da Câmara Eduardo Cunha e o presidente do Senado Renan Calheiros. o ex-governador Sérgio Cabral e o atual governador do Estado do Rio Luiz Fernando Pezão estariam envolvidos. O COMPERJ acumula prejuízo milionário devido à incompetência ou má fé dos responsáveis pelo empreendimento. Material adquirido em caráter de emergência encontra-se sucateado, sem nenhuma utilização, aumentando  o prejuízo da empresa. Para a ex-presidente Graça Foster afastada da empresa, o Complexo Petroquímico perdeu valor de mercado, atualmente a custo zero.  O COMPERJ encontra-se em um dilema, seja funcionando a pleno vapor, ou ficando totalmente paralisado, vai dar um imenso prejuízo. Dos trinta mil operários que trabalhavam no Complexo restam pouco mais de cinco mil.
trabalhadores temem ficar desempregados

12 de abr de 2015

MORADORES DA ROCINHA ESTÃO CANSADOS DE PROMESSAS

OBRAS ESTÃO PARALISADAS
EM 2013 DILMA ANUNCIOU REPASSE DE R$2,6 BILHÕES PARA FAVELAS
PACOTÃO VAI CORTAR MAIS DE 2,5 BILHÕES NAS OBRAS DO PAC
obras em ritmo muito lento
O Pacotão do FMI seguido à risca pela presidente Dilma e sob o olhar vigilante do ministro Joaquim Levy vai cortar mais de dois e meio bilhões do Programa de Aceleração do Crescimento-PAC contrariando a expectativa dos moradores das favelas e periferia do Rio de Janeiro. Os moradores da "maior favela da América do Sul" não acreditam mais nas promessas feitas exaustivamente pela presidente Dilma Roussef e pelo governador Luiz Fernando Pezão, desde a época em que era somente porta-voz do governador Sérgio Cabral. A Rocinha seria uma das localidades beneficiadas, e bilhões foram prometidos para as obras do PAC-1 e PAC-2 na Rocinha, muito pouco foi feito. Obras do PAC-1 ainda não foram concluídas e as do PAC-2 ficaram na promessa. A UPP Social não saiu do papel, os índices de tuberculose, leptospirose e dengue são alarmantes, e o desemprego entre os jovens é muito alto. Quem passar em direção à Gávea pelo túnel Zuzu Angel pode apreciar a imponência do Arco Niemayer e o belo Complexo Esportivo, com crianças fazendo treinamento nas piscina, mas se atravessar em direção à favela pelo Valão e olhar para a Roupa Suja, um sub bairro que fica logo acima do túnel vai verificar que nada foi feito. Apenas placas sem cronograma de previsão de inicio e encerramento de obras. O Valão continua infecto e o Largo do Boiadeiro continua apenas como atração turística e ponto de encontro aos domingos. No lugar onde deveria ser um canteiro de obras podemos ver apenas uma placa de um consórcio da Engetécnica Serviços e Construções Limitada e Elevadores ALPHA, com bastante pichações, provavelmente dos "donos do morro", que continuam atuando em plena atividade, apesar da ocupação policial pela Unidade de Pacificação. Tiroteios são diários e constituem um desafio para os policiais que ocuparam a localidade desde novembro de 2011. A Rocinha é um local privilegiado para o comércio de venda de drogas, a varejo, e atualmente existe uma disputa para o domínio de território. Milicianos podem ser vistos transitando impunemente, apesar da UPP.

10 de abr de 2015

CPI DA PETROBRAS ENTRE ROEDORES E CORRUPTOS

 TUMULTO NA CPI DA PETROBRAS
DILMA TEM JANTAR ÍNTIMO COM EDUARDO CUNHA

O depoimento do tesoureiro do PT João Vaccari na CPI da Petrobras em Brasília foi transformada em um circo de marionetes. A entrada de Vaccari foi triunfal recebida com pompa e circunstancia por um grupo de roedores, que causou tumulto entre os representantes do povo. A sessão que durou mais de seis horas e que pouco acrescentou ao processo. João Vaccari permaneceu impassível e não moveu um músculo mesmo quando foi chamado de ladrão por deputados ensandecidos que deveriam ser advertidos por quebra de decoro parlamentar. Vaccari declarou estar com profundos lapsos de memória e afirmou não lembrar o verdadeiro motivo de ter ido ao encontro do doleiro  Alberto Youssef , o "homem da mala" trancafiado em presidio no Paraná. Entre roedores e corruptos quem levou a pior foi o servidor Marcio Martins de Oliveira que foi demitido.

A presidente Dilma Roussef pareceu não se importar com o tumulto durante o depoimento de Vaccari, para alguns um verdadeiro circo. Em visita a Caxias no Rio de Janeiro  declarou que a "Petrobras é a pátria de macacão" e já havia limpado todas sujeiras acumuladas ao longo de décadas. Faltou um detalhe, a Operação Lava-Jato está ainda em fase de apuração, dos desvios dos bilhões da Petrobras. A presidente, pressionada por todos os lados, causou estranheza ao marcar um jantar íntimo, para tratar de negócios, e talvez para aparar as arestas com seu maior desafeto Eduardo Cunha. Para a maioria dos analistas, o que aconteceu em realidade é que um dos dois foi obrigado a "engolir sapos pela goela a dentro".  Inimigos de hoje, amigos de amanhã, e vice-versa.

4 de abr de 2015

JUDAS EM SÁBADO DE ALELUIA

A PALAVRA DE ORDEM É MALHAR O JUDAS TRABALHADORES DE TODO BRASIL ESCOLHAM OS SEUS. A BRONCA AINDA É LIVRE
 POLÍTICOS EM TODO O BRASIL TEMEM SER LINCHADOS
Sábado de Aleluia é o dia da desforra, de exorcizar os fantasmas os espectros que rondam o país, em especial a cidade de São Sebastião.A Operação Lava-Jato desencadeada há pouco mais de dois anos tem povoado os pesadelos de centenas de políticos, que esqueceram as promessas de campanha e saquearam nossas minguadas economias, e levaram uma das empresas mais bem sucedidas do mundo a um estágio pré-falimentar.
"O Judas em Sábado de Aleluia" é uma comédia de costumes escrita por Martins Pena no final do século XIX, uma sátira à pequena burguesia que parece muito atual, que discute as relações, a corrupção, os pixulés, as injustiças sociais e também as festas populares.



durante os protestos o judas malhado foi sergio cabral foto Alcyr Cavalcanti rights reserved

Sergio Cabral que já foi muito malhado desde 2013 deve ser lembrado, embora os figurões de Brasília sejam imbatíveis. A peça de Martins Pena é muito atual face aos desmandos e a corrupção generalizada celebrada com o "Carnaval da Petrobras a Apoteose da Roubalheira" onde somente alguns são beneficiados e o povo como diria o comediante "que se exploda", corrupção que conseguiu levar a Petrobras, uma das maiores empresas petrolíferas do mundo, com reservas imensas a uma situação de quase falência e a uma situação de desconfiança em todo o mundo.

 
 
Caros amigos escolham seus Judas e malhem á vontade, a "bronca ainda é livre".

 


obras do pac

obras do pac
inicio de obras ao lado do ciep ayrton senna