18 de mai de 2015

A "GUERRA DO RIO" ATERRORIZA MORADORES

PEZÃO AFIRMA QUE A GUERRA VAI CONTINUAR
TRAFICANTE MAIS PROCURADO É MORTO EM CERCO POLICIAL
BANDIDOS JURAM VINGAR MORTE DE PLAY BOY 

O narcotraficante Celso Pinheiro Pimenta o Play Boy  foi sepultado domingo no cemitério de Catumbi sob intenso foguetório. Seu tio Cosme Pinheiro durante o sepultamento afirmou que "ele teria sido executado em uma ação desastrada da policia". Em uma troca de mensagens entre traficantes da mesma facção bandidos juram vingança e dizem: "Vida se paga com vida. Tá aberta a temporada de caça à policia".  Play Boy foi morto sábado 08/08 em um cerco policial por mais de noventa homens da Policia Federal e da Coordenadoria de Recursos Especiais quando visitava sua namorada no Morro da Pedreira em Costa Barros. Play Boy que pertencia à rede criminal ADA era o bandido mais procurado do Rio, e sua cabeça valia R$50mil reais conforme cartazes distribuídos pela cidade, como no Velho Oeste. O traficante que havia estabelecido uma base no Morro dos Macacos em Vila Isabel estava planejando invadir  algumas favelas do Complexo da Maré, entre elas a Vila dos Pinheiros atualmente domínio do Terceiro Comando-TC. Ele havia se reunido com chefes do Comando Vermelho para em uma aliança cooperativa de mais de 400 homens invadir e controlar várias favelas dominadas pelo TC.
O Brasil é um dos maiores consumidores de drogas em todo o mundo, além de um corredor privilegiado para a distribuição em outros países, sendo que o Rio de Janeiro concentra grande parte da produção e refino da cocaína. Embora o governador Luiz Fernando Pezão fale sempre em uma guerra, essa guerra não existe, mas intensas situações de conflito localizadas  em várias áreas da cidade e também em áreas ocupadas pelas UPPs, que  vêm mostrar a pouca eficiência das Unidades de Pacificação.
celso pinheiro pimenta o play boy

A "Guerra do Rio" vem ocorrendo há muito tempo e foi intensificada em 2015. Na Rocinha, Mangueira, Complexo do Alemão e Maré os tiroteios trouxeram terror em áreas ocupadas pelas forças da repressão. Doze mortos foi o resultado de uma semana de conflitos para a tomada de territórios entre as redes criminais Comando Vermelho-CV e Amigos dos Amigos-ADA em áreas no Centro e Santa Tereza ocupadas pelas forças policiais. Os mais de 150 mil moradores das favelas do São Carlos, Mineira, Querosene, Fallet e Coroa vivem sob ameaça e toque de recolher.

O comércio teve prejuízo de milhões, frequentemente obrigado a fechar as portas. Sexta feira dia 15 de maio a população amanheceu em meio a um tiroteio e fogo cruzado com ônibus incendiados em uma das principais vias de acesso ao centro da cidade, a Rua Estácio de Sá. Protestos pela execução de dois moto taxistas no alto do Morro de São Carlos foram reprimidos com bombas de gás pela PM transformando o Estácio em uma zona de guerra. O Morro de São Carlos é um local estratégico, com vários acessos, e tem sido alvo de disputa há algum tempo, desde a morte do "dono do morro" Adilson Balbino, muito querido pelos moradores,  que procurava manter independência, embora ligado ao Terceiro Comando. A disputa pelos pontos é comandada por Celso Pinheiro Pimenta o Play-Boy da rede criminal ADA criado em Laranjeiras condenado a 15 anos de prisão e foragido desde 2009, que tem sua base de atuação no Morro da Pedreira. Play-Boy disputa os pontos com Anderson Rosa o Coelho. Celso Pinheiro tem desafiado a policia com vídeos procurando mostrar seu poderio, como no sinistro "ballet aquático" em piscina olímpica, com fundo musical de rajadas de fuzil.
Postar um comentário

obras do pac

obras do pac
inicio de obras ao lado do ciep ayrton senna