24 de jul de 2015

PETROLEIROS ESTÃO EM GREVE

ONZE REFINARIAS ESTÃO PARALISADAS E PRODUÇÃO DESPENCA
CAMINHONEIROS FECHAM  ESTRADAS EM 12 ESTADOS
OBRAS NO COMPERJ ESTÃO PARALISADAS

Onze refinarias cruzaram os braços e petroleiros em greve podem provocar desabastecimento de combustível. Caminhoneiros em todo o Brasil ameaçam abastecimento com greve nas estradas em doze estados, inclusive na Dutra, uma das vias mais importantes do país.  A última obra em atividade do COMPERJ em Itaboraí   formada  pelo Consórcio Tecna e  Queirós Galvão foi suspensa com alegação de prejuízos financeiros . A decisão resultou na demissão de mais de 800 operários.  A greve dos  petroleiros deve atingir as unidades operacionais e administrativas da empresa em todo o Brasil. A Federação Única de Petroleiros estuda uma greve geral contra a venda dos ativos da empresa, que vai causar mais demissões e provocar uma desvalorização da Petrobras. A categoria decidiu pela greve devido ao descaso da diretoria da empresa em relação ás reivindicações dos trabalhadores.
A Petrobras possui uma das maiores reservas de petróleo do mundo, com mais de 16 bilhões de barris, e a descoberta da camada do pré-sal vai possibilitar a exploração de uma fonte quase inesgotável de combustível. A greve começou no final de semana  é o inicio de uma verdadeira batalha que visa primordialmente barrar o projeto de lei 131/2015 de autoria do senador José Serra/PSDB com apoio de parlamentares da base aliada. Esta havendo segundo funcionários da Petrobras um verdadeiro desmonte da empresa que pretende colocar à venda U$57 bilhões em ativos, e ao mesmo tempo cortar mais de U$ 89 bilhões em investimentos, o que seria altamente prejudicial a toda economia do país, que está á beira de um processo de recessão.  Segundo a Federação Única dos Petroleiros-FUP haverá um grande protesto em Brasília  para que seja barrado o processo de entrega de nossas riquezas ao capital transnacional.

15 de jul de 2015

MAIS DE 6 MIL PESSOAS DESAPARECEM DESDE 2003

DEBATE NA EMERJ LEMBRA OS DOIS ANOS DO DESAPARECIMENTO DE AMARILDO
CHEFE DO TRÁFICO NA ROCINHA DESAPARECEU EM ABRIL DO ANO 2000

Milhares de pessoas desaparecem no Rio de Janeiro, segundo estudos do Instituto de Segurança Pública-ISP mais de 15 pessoas somem diariamente, a grande maioria em áreas de extrema pobreza. Reza a lenda que o chefe do tráfico na Rocinha Fernando Freitas Pinheiro conhecido como Lobão  foi dado como morto em abril de 2000 e enterrado com o nome falso. Sua irmã e parentes não reconheceram o corpo. Dizem nas tendinhas da favela que Lobão cansado de ser extorquido por policias e ter de viver escondido forjou o acidente e colocou em seu lugar um cadáver de outra pessoa. Provavelmente estaria em um paraíso tropical e vivendo com outra identidade. Um outro narcotraficante de outra área, a Favela da Maré, conhecido por Linho do Terceiro Comando, que foi durante um tempo o maior "matuto" do estado também estaria "desaparecido" por conveniência.  O desaparecimento do pedreiro Amarildo de Souza morador da Rocinha foi apenas mais um  lamentável e triste caso.
O excessivo número de desaparecidos provocou  debate realizado há um ano no dia 14 de julho  na Escola de Magistratura do Rio de Janeiro-EMERJ pelo Fórum Permanente de Direitos Humanos presidido pelo desembargador Sergio Souza Verani onde  foi colocada  a questão de pessoas que desaparecem no Rio de Janeiro. Foram registrados mais de seis mil desaparecimentos de 2003 a 2013, e o Caso Amarildo preso, torturado e morto pela PM foi apenas mais um nessa macabra estatística. Testemunhas oculares da Rocinha, onde residia o pedreiro Amarildo de Souza também desapareceram.  Para o juiz João Batista Damasceno "a condução de uma pessoa para averiguação sem mandado judicial, constitui-se em violação de direitos humanos" Para Damasceno essa violência foi o inicio do desaparecimento de Amarildo. Uma tática que é sempre praticada contra as vítimas é a tentativa de desqualificar a pessoa, geralmente residente em favelas ou na periferia da cidade. A viúva de Amarildo, Elisabeth da Silva fez um depoimento emocionado em que acusa as autoridades pelo desaparecimento e exige que o corpo de seu marido seja localizado, para que possam ser realizados os rituais de sepultamento. Passaram-se dois anos desde aquela noite na Rua2, versões surgiram, policiais presos, testemunhas desaparecidas, invasão e ocupação policial, mas a imensa população da Rocinha quer saber: "Onde está Amarildo?".

12 de jul de 2015

ADA E A VOLTA DAS "NOITES DE SEXTA-CHEIRA"

TIROTEIOS DIÁRIOS ASSUSTAM MORADORES DA ROCINHA
PCC FAZ ALIANÇA COM ADA E COLOCA HOMENS DA FACÇÃO NA ROCINHA
PEZÃO DISSE QUE AS BOCAS DA ROCINHA RENDEM R$2MILHÕES POR SEMANA
"Vem cá meu bom, aqui não tem miséria, aqui tem o melhor pó da cidade, não é malhado e custa só dez reais"
               Pregão na "Feira das Drogas" nas noites de sexta-feira

foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
O Primeiro Comando da Capital-PCC estabeleceu uma aliança cooperativa com a rede criminal Amigos dos Amigos-ADA e mandou um grupo de homens e fuzis para fortalecer a aliança e planejar invasões a outras localidades para tomada de pontos de venda de drogas.
BOPE invadiu há semanas atrás em uma sexta feira a Rocinha para prender o chefe do narcotráfico Rogério 157, homem de confiança de Antônio Bonfim o Nem atualmente em presídio de segurança, mas que consegue controlar seus negócios mesmo de dentro da cadeia. A invasão em uma sexta foi emblemática, afinal a sexta é o dia onde o movimento de venda de drogas é mais intenso.  Os tiroteios na Rocinha tem sido constantes apesar de ter sido instalada uma Unidade Pacificadora, que ainda não conseguiu pacificar a imensa localidade. Em algumas sextas feiras a tensão aumenta e os moradores já estão acostumados ao barulho às vezes ensurdecedor das armas em poder dos soldados do movimento. A rede criminal Amigos dos Amigos -ADA invadiu com um bonde formado por soldados fortemente armados da Rocinha e Vidigal a Cruzada São Sebastião no Leblon, para retomar pontos de venda de drogas que estavam sob o controle do Comando Vermelho. Os pontos da Cruzada são muito lucrativos estão situados em uma área de muito poder aquisitivo, ao lado do Shopping Leblon e em frente de uma delegacia policial.  O narcotraficante Antônio Bonfim Lopes preso em 2011 pouco antes da invasão policial da Favela da Rocinha foi absolvido em mais um processo, mas vai continuar trancafiado por muitos anos, devido a condenações anteriores. A absolvição foi devido à suspeita que Nem controlasse os pontos de venda de drogas na Rocinha e na Cruzada São Sebastião dominadas pela rede criminal ADA.  As sucessivas invasões à "maior favela da América do Sul" e a implantação de uma UPP não conseguiram desmantelar a venda de drogas, a varejo. Nas sextas o "bicho pega", em algumas favelas cariocas temos de volta "A noite de sexta-cheira" conforme o relato em meu livro "É Sexta de Carnaval" da Editora Frutos. Para complicar, os mais de 120 mil moradores da Rocinha estão preocupados com problemas para movimentar suas contas nos mais de 30 caixas eletrônicas instaladas na localidade. O policiamento ostensivo não consegue controlar os sucessivos ataques em busca de dinheiro vivo. A situação sem controle traz insegurança aos moradores que só querem a paz para poder tocar seus negócios. Até uma agencia do Banco do Brasil  na parte baixa da favela foi arrombada durante a madrugada. A Rocinha há muito tempo não estava sem comando, nem por parte das autoridades que invadiram a favela em 2011 nem por parte dos "chefes do morro" que em época recente nunca permitiriam esse tipo de situação. Em uma solenidade na Zona Oeste o Governador Luiz Fernando Pezão preocupado com a escalada de violência na cidade disse: "Enquanto houver droga vai haver derramamento de sangue, enquanto houver consumo e pessoas procurando, se viciando vai ter guerra pelo tráfico. As bocas de fumo dão muito dinheiro, você vai a uma boca de fumo na Rocinha que dá 2milhões de reais por semana, é muito dinheiro". Na tarde de sábado 08 de agosto Celso Pimenta o Play Boy um dos lideres da ADA foi morto durante cerco policial por mais de oitenta homens na Favela da Pedreira em Costa Barros que deve ficar ocupada por um tempo. Traficantes da Pedreira vão se unir a outros "irmãozinhos" para invadir a Favela da Maré. O Comando Vermelho e a ADA fizeram uma aliança eventual para unir seus fuzis e tentar expulsar traficantes do Terceiro Comando-TC de favelas dominadas pelo TC no Complexo da Maré. Foi selada uma aliança e os dois grupos vão dividir a Maré em áreas  que serão ocupadas após a expulsão do TC e de alguns milicianos.  As prisões de traficantes continuam como a de Wallace Rodrigues que foi preso durante operação policial por agentes da 11a DP na madrugada de 03/08. Wallace pertence à facção Amigos dos Amigos-ADA que controla a venda de drogas na favela, ele tinha ido visitar companheiros da mesma rede criminal no Morro do Querosene. Tiroteios tem acontecido com certa frequência entre policiais e narcotraficantes.  Um policial da unidade pacificadora foi baleado durante uma incursão pela favela domingo dia 12/07 pela manhã em um confronto com traficantes. Foi atingido no ombro, atendido no Miguel Couto e depois liberado. Apesar da ocupação policial desde a invasão de novembro de 2011, a "maior favela da América do Sul" continua a ser ainda uma "mina de ouro" dominada pela rede criminal Amigos dos Amigos-ADA desde a época de Luciano o Bigode ou Lulu executado após um cerco policial em abril de 2004 em sua casa no Laboriaux.  Luciano sucedeu a Zito e fazia o estilo paternalista de distribuição de riquezas para os desfavorecidos.
Rocinha foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
A favela agora é controlada por Rogério Avelino da Silva o Rogério 157 homem de confiança de Antônio Bonfim Lopes o Nem que mesmo em presídio de segurança máxima consegue dar orientações a Rogério 157, um dos remanescentes do Bando do Nem. A rede ADA uma dissidência do Comando Vermelho fundada após a morte de Orlando Jogador por Ernaldo Pinto de Medeiros o Uê e Celsinho da Vila Vintém mantém suas bases no Morro da Pedreira em Costa Barros sob as ordens de Arafat, após a morte de Celso Pimenta o Play Boy. Atualmente a rede criminal vive em luta pela tomada de territórios com o Comando Vermelho principalmente em favelas da Zona Oeste e na Favela da Maré, onde tem sua base no Parque Alegria. A troca de armamentos, cargas de drogas e migração de soldados do tráfico (o fortalecimento) tem sido constante de uma localidade para outra o que demonstra coesão entre os lideres da facção. Na época do auge do reinado de Nem, antes da invasão pelas forças armadas em 2011 os chefes da rede ADA se reuniam na calada da noite para acertos em um restaurante na Via Ápia em uma grande confraternização.

No meio da semana em julho a policia civil realizou grande operação no camelódromo que fica na entrada da Rocinha com apreensão de 2650 celulares sem nota fiscal e fechou alguns boxes, no entanto a venda de drogas em suas mais de 50 bocas de fumo e nas esticas fora da favela continua pujante, principalmente em finais de semana. A maioria da população pouco se importa, desde que não seja desrespeitada e exige que as promessas dos sucessivos PAC-1, PAC-2 e PAC-3 sejam cumpridas.

11 de jul de 2015

OBRAS DO PAC NA ROCINHA EM RITMO LENTO

NO SETE DE SETEMBRO ROCINHA PEDE QUE PROMESSAS SEJAM CUMPRIDAS. DILMA PROMETEU EM 2013 DOIS BILHÕES E MEIO PARA AS FAVELAS
LIDER COMUNITÁRIO DIZ QUE SÓ FORAM FEITAS OBRAS DE MAQUIAGEM


Enquanto se comemora o sete de setembro com festejos militares, os moradores da Rocinha esperam que as promessas que foram feitas durante as eleições sejam cumpridas. As obras do PAC anunciadas com grande publicidade sempre atuaram em ritmo muito lento. Em 2013 de olho na reeleição Dilma prometeu mais de dois bilhões e meio de reais para obras do PAC em favelas cariocas. A maior parte iria para a Rocinha e para o Complexo do Alemão. Foram somente promessas de campanha. Só agora em 2015 foram iniciadas as obras do plano inclinado e do mercado modelo na Favela da Rocinha. As obras fazem parte do pacote de obras do PAC-1 anunciado pelo presidente Lula em 2004 com muita pompa e circunstancia e foram apregoadas sucessivamente às vésperas de sucessivas eleições, de dois em dois anos, mas muito pouca coisa foi feita. Depois do PAC-1 vieram o PAC-2 e recentemente o PAC-3, e já se fala em um PAC-4 visando as próximas eleições municipais ano que vem. Moradores reclamam do descaso das autoridades não acreditam em falta de dinheiro, e lembram que o atual governador Luiz Fernando Pezão era frequentador do Valão procurando convencer eventuais eleitores há alguns anos atrás, nunca mais voltou para ouvir dos moradores suas reivindicações. Para o arquiteto Luiz Carlos Toledo não haveria necessidade da construção de um teleférico aos moldes do Complexo do Alemão, mas sim de planos inclinados que serviriam melhor a população, e afirma: "O teleférico é feito para turistas e não para moradores, ele não serve para transportar lixo, material de construção nem as pessoas podem carregar grandes volumes".  O arquiteto Icaro Moreno da empresa de obras EMOP em 2011 disse que as obras do PAC iriam resolver os problemas da Rocinha com a liberação de uma verba de R$750 milhões, haveria  a eliminação de valas negras, a urbanização do Largo do Boiadeiro e a construção de uma creche com prazo final em 2014. Nada disso foi feito. Para o líder comunitário Naval morador há muitos anos da Rocinha, as obras na parte baixa como a passarela, o Arco de Niemayer além do Complexo Esportivo foram feitas para servir de fachada para agradar aos turistas, mas a realidade dos inúmeros becos e vielas em seus 18 sub bairros é completamente diferente.

9 de jul de 2015

GUERRA CONTRA AS DROGAS

ONU MUDA POLÍTICA CONTRA AS DROGAS
MAIOR TRAFICANTE DE DROGAS El CHAPO É PRESO NO MÉXICO
ENQUANTO ISSO AS "BOCAS DE FUMO" CONTINUAM PRÓSPERAS

A "Guerra Contra as Drogas" continua, sem nenhum resultado aparente, apenas acirra a violência. O Escritório das Nações Unidas Sobre Drogas através de seu diretor Yuri Fedorov em discurso na ONU ditou as normas que deverão ser adotadas no problema de combate às drogas. A política deverá ser vista como um problema de saúde pública e não como uma "guerra para exterminar o inimigo". A política do extermínio de drogas e de seus agentes não tem obtido nenhum resultado, o que tem deixado as autoridades da segurança em xeque. Os sucessivos confrontos na Zona Sul tem mostrado a ineficiência da política antidrogas em nossos dias. Tiroteios tem se estendido até a Zona Oeste, como   na Favela do Rola  entre policiais do 27BPM e traficantes deixa um saldo de quatro mortos e um ferido gravemente. Até a Ponte Rio- Niterói tem sido afetada como na noite de segunda feira 18 de janeiro após troca de tiros na Praça do Pedágio tem como resultado dois bandidos mortos e um ferido. O traficante conhecido como Giban chefe do tráfico na Favela do Sabão, ferido na perseguição, está sob custódia em hospital de Niterói, ele e dois comparsas transportavam uma carga de cocaína para favela da mesma rede criminal e tentaram furar uma blitz feita pela Policia Federal quando foram interceptados.
 O maior narcotraficante em atividade foi preso em Sinaloa no México. Joaquim Guzmán Archivaldo conhecido como El Chapo foi preso após meses de busca e de ter fugido várias vezes de presídios de segurança máxima. Ele foi monitorado a partir de contatos com o ator Sean Penn e da atriz Kate del Castillo que interpretou recentemente uma série de grande sucesso "La Reina del Sur" em que fazia o papel de uma poderosa narcotraficante e tida como a Rainha do Tráfico. A atriz Kate del Castillo intermediou uma entrevista para a revista Rolling Stones feita por Sean Penn.  El Chapo era o maior fornecedor de drogas para os Estados Unidos e parte da Europa. Seu grupo, o "Cartel de Sinaloa" está reunido para a escolha do sucessor de um negócio multimilionário, que envolve bilhões de dólares. A América do Norte é a maior consumidora de drogas em todo o mundo, e o Brasil faz parte de um corredor internacional de distribuição.
 Aqui no Brasil a "Guerra contra as Drogas" continua.  Foram efetuadas prisões de traficantes do Comando Vermelho em uma tentativa de enfraquecer a facção criminosa mais poderosa. Morros de Niterói estão sendo invadidos para prender narcotraficantes que migraram do Rio de Janeiro para continuar suas vendas. Mortes a mais mortes em uma guerra, sem vencedores nem vencidos. Os soldados do movimento são meras peças de reposição na sinistra "indústria do crime", onde aqueles que morrem são prontamente substituídos em uma engrenagem impiedosa que só visa o lucro. Fú da Mineira, Claudinho e outros já foram substituídos e na outra rede ADA, de Celso Play Boy já assumiu como "frente" Arafat seu homem de confiança, um verdadeiro amigo de um amigo. Representantes do Ministério da Saúde, da Justiça e especialistas de diversas áreas estiveram reunidos no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro para debater o problema do narcotráfico e pediram mudanças na questão da "Guerra Contra as Drogas" enquanto aguardam decisão do Supremo Tribunal Federal. A lei atual que foi aprovada em 2006 não estabelece uma quantidade mínima para diferenciar usuário de traficante de drogas. A interpretação fica a critério do juiz. No Paraná pouco mais de uma grama de crack pode levar o usuário á prisão, enquanto que no Mato Grosso a condenação é para quem portar mais de seis gramas. O problema que afeta todo o planeta tem seguido no Brasil como uma questão de policia e de segurança nacional, mesmo assim e apesar de milhares de prisões o aumento de vendas e de consumo tem aumentado gradativamente. A implantação das Unidades de Policia Pacificadoras-UPP que seguem fielmente o paradigma militarizado não tem conseguido solucionar a questão. As"zonas vermelhas" foram invadidas e ocupadas, mas o inimigo que segundo o conceito deveria ser eliminado a qualquer preço  migrou para outras localidades e tem voltado a desafiar a policia nas favelas ocupadas, como demonstram os recentes tiroteios e assassinatos de policiais nos morros da cidade. A lei atual é punitiva e determina "penas para quem guardar , tiver depósito, transportar ou trazer consigo para uso pessoal, drogas sem autorização" e algumas autoridades pensam modifica-la aprimorando a lei. Segundo os pesquisadores é necessário a separação urgente de usuários de narcotraficantes, evitando assim prisões desnecessárias.   Paulo Gadelha presidente da FIOCRUZ acredita que não se deve criminalizar pessoas que apenas usam as substancias, sem colocar a vida dos outros em risco e defende a possibilidade de cultivo de drogas para uso próprio, no caso a maconha. As prisões andam superlotadas em condições sub humanas e quase 30% estão presos por tráfico, muitos são usuários e estavam sem arma de nenhuma espécie. Execuções continuam sendo efetuadas a pretexto de autos de resistência e muitos processos tem sido arquivados.
Para o deputado Marcelo Freixo (PSOL) devemos encarar seriamente a questão do narcotráfico, uma empresa perfeitamente inserida na economia capitalista, concentradora de renda e que utiliza mão de obra muito barata, por pessoas com pouca ou nenhuma perspectiva de se inserir no mercado, que atraídos por uma glória efêmera e de curta duração, são apenas meras peças de reposição numa engrenagem perversa. As enormes taxas de lucro conseguidas por esse tipo de comércio não mudam em nada as condições de vida, quando entramos em uma favela vemos muita miséria, e os "castelos suntuosos" apregoados pela mídia onde residem os  donos dos pontos de venda são apenas residências melhoradas com conforto de uma classe média, em contraste com a miséria de 99% das habitações. Os "grandes narcotraficantes" que são presos um após outro, e logo substituídos são pessoas que nunca saíram de seus domínios, com raras exceções, geralmente quando o cerco e as "operações asfixia" se fazem presentes. A política de segurança insiste na prisão desses "peixes pequenos" enquanto pessoas importantes que não moram nas favelas manejam as enormes quantias em bancos internacionais. A lógica da politica de segurança é a repressão, o confronto nas áreas mais pobres da sociedade montando um cinturão de segurança na tentativa de isolar e dividir cada vez mais a cidade, em guetos urbanos onde ninguém entra, e zonas de turismo com padrão internacional para atrair os dólares e euros dos turistas, principalmente em épocas de grandes eventos, como foi na Copa 2014, na Olimpíada 2016 e no Carnaval 2017 que está chegando.

5 de jul de 2015

CBF: A VANGUARDA DO ATRASO

UM ANO DEPOIS DOS 7X1 A CBF DIZ QUE TUDO VAI MELHORAR E CRIA O
CONSELHO DE DESENVOLVIMENTO ESTRATÉGICO DO FUTEBOL BRASILEIRO
PIOR QUE ESTÁ NÃO PODE FICAR
DUNGA DIZ QUE DEVEMOS VER OS 7x1 PELO LADO POSITIVO
Enquanto a cúpula do futebol brasileiro tenta explicar o inexplicável ao criar um conselho para resolver a crise de nosso futebol ´para sair do fundo do poço, e o "professor Dunga" diz que "devemos ver a derrota pelo lado positivo", o Chile com uma seleção sem estrelas, sem estrelismo nem frescura, mas muito bem treinada pelo argentino Sampaoli bate os "poderosos" e sai com a taça da Copa América. Marco Polo Del Nero e Dunga tem razão, pior que está não pode ficar. Como solução a entidade que dirige e norteia os rumos do futebol brasileiro, realizou um seminário para qual foram convidados figuras de destaque no esporte das multidões que teve inicio segunda dia seis de julho. Técnicos, jogadores, jornalistas e dirigentes são chamados para tentar resolver os problemas da seleção. Enquanto isso o "Professor Dunga" e o coordenador Gilmar vão ser mantidos, estão prestigiados, e Júlio Cesar um dos goleiros mais vazados da "Copa das Copas" que fracassou em 2.000 e 2014 diz que vai voltar a ser titular absoluto.
A memória do brasileiro em algumas ocasiões funciona como memória seletiva. Só lembramos quando interessa. Na mudança do milênio, após o "apagão" de Ronaldo na Copa 98 na França e a derrota por 3X0, a CBF com apoio da Fundação Getúlio Vargas- FGV realizou com grande alarde o Seminário "Plano de Modernização do Futebol Brasileiro" em várias capitais do Brasil para nortear os rumos do futebol na época quatro vezes campeão do mundo. Participei de algumas reuniões, parecia muito bem organizado com palestras, alguns debates com pessoas ligadas ao esporte como Sócrates, Eurico Miranda, Parreira, e dirigentes da CBF. A vitória na Copa 2002, do pentacampeonato, poderia levar a crer que o futebol brasileiro era um primor de organização, afinal éramos e seríamos sempre os melhores do planeta, ninguém e nada poderiam nos impedir. Formávamos craques aos milhares, nossos jogadores eram supervalorizados. Mas começava o declínio e o desencanto, as derrotas vieram em cascata com algumas vitórias ilusórias, até as inesquecíveis derrotas por 7X1 e 3X0. Muita coisa deveria ser feita, mas provavelmente não vai. A CBF como o Brasil precisa de mudanças estruturais, onde oligarquias, verdadeiras "famiglias" dominam, organizam e logicamente "rapinam" tudo quais aves famintas que devoram tudo, não deixando pedra sobre pedra. Como temos uma tênue saída, uma fraquinha luz no fim do túnel e as mudanças aprofundadas não vão ser feitas, vamos torcer para que o Inquérito FIFA que apura irregularidades tenha algum resultado e chegue até aos dirigentes que norteiam os rumos cinzentos do que já foi o melhor futebol do mundo. Só assim os estádios voltarão a ser lotados em dia de clássicos, e o brasileiro volte a acreditar e a sonhar com a seleção brasileira de futebol e tenha orgulho de vestir a amarelinha, em vez de comprar a do Barcelona, da Juventus ou da seleção da Alemanha.

obras do pac

obras do pac
inicio de obras ao lado do ciep ayrton senna