20 de set de 2015

TERROR NAS PRAIAS: POLICIA PRENDE NO VERÃO DE 50 GRÁUS

POLICIA COLOCA MAIOR EFETIVO NAS PRAIAS E PRENDE MAIS DE 45 PESSOAS
BANDO DE ADOLESCENTES ATERRORIZA PRAIAS DA ZONA SUL 
EM REPRESÁLIA LINHAS DE ÔNIBUS FORAM EXTINTAS

O efetivo policial foi aumentado, 700 policiais militares para garantir a ordem, linhas de ônibus foram extintas para evitar a invasão das praias da Zona Sul, uma solução muito discutível, apenas serve para sacrificar ainda mais os moradores do subúrbio. Policiais prenderam mais de 45 pessoas, entre eles 41 menores, mas conseguiram pegar poucos com a "mão na massa" ou seja em flagrante delito. Alguns menores despossuídos esperavam garantir a refeição, caindo em cima de turistas desavisados mas foram impedidos e acabaram  parar nos abrigos cheios de fome e com a barriga vazia. O efetivo  policial aumentou em muito o contingente para evitar uma tragédia entre bando de adolescentes e "justiceiros" que estão convocando seguidores pelas redes sociais para um confronto armado que iria transformar as praias em uma zona de guerra. Lutadores de MMA criaram um grupo pelas redes sociais para proteger banhistas do arrastão de final de semana, segundo eles devido à impossibilidade da policia de agir na praias da Zona Sul. Arrastão e violência infernizaram o final de inverno com cara de verão, e foi apenas um aviso do que poderá ser o verão mais violento de todos os tempos. Moradores da Zona Sul resolveram fazer o papel de justiceiros espancando quem tinha a ver e quem não tinha nada a ver com a confusão, pelo simples fato de ser usuário das linhas 476 e 474.
Um final de inverno com mais de quarenta graus, foi um prenúncio de um verão de torrar os miolos com praias cheias e muita confusão. Com obras de norte a sul, os cariocas teve a estação mais fria do ano com um calor típico de janeiro para esquentar os ânimos. Com o inicio do verão e praias lotadas o melhor era não sair de casa. Arrastão foi a tônica nas praias da cidade, deixando quem queria se divertir no final de semana assustado com tanta violência. O efetivo policial foi insuficiente para impedir que grupos de menores tumultuassem o único lazer gratuito dos cariocas. O que se viu foi assaltos em todas as praias, prática que voltou á moda a todo vapor. Reza a lenda que o chefe do tráfico em Vigário Geral Jorge Negão proibiu o arrastão nas praias cariocas nos anos 90 depois de um acordo feito entre as partes interessadas. Na prática prevaleceu o bom senso, os bandos de pivetes se acalmaram e as praias ficaram na santa paz.
surfistas de ônibus


Nos dias de hoje com escaramuças diárias entre as forças da lei e a bandidagem o que se vê é uma desorganização como nunca se viu, assaltos em todos os bairros tornando o final de semana um verdadeiro inferno. Metro e ônibus superlotados, em algumas linhas o triste hábito de assaltar passageiros nos pontos de ônibus e a volta dos "surfistas de coletivo", um hábito que muitas vezes pode ser fatal. O carioca teve o inverno mais quente dos últimos anos. Será que o calor excessivo afeta as mentes e a conduta dos cariocas. Estamos esperando não que venha setembro, como nos versos do poeta, mas que venha o sol de primavera em dezembro na paz e na harmonia. O Rio de Janeiro merece curtir sua praia, depois de uma semana de dificuldades e uma enxurrada de péssimas notícias desde Brasilia passando pelos hospitais cariocas.

Postar um comentário

obras do pac

obras do pac
inicio de obras ao lado do ciep ayrton senna