7 de nov de 2015

A "GUERRA DO TRÁFICO" CHEGA EM NITERÓI

A VIDA IMITA A ARTE PRINCESA DO TRÁFICO PRESA EM NITERÓI
MORADORES RECLAMAM QUE OCUPAÇÃO MILITAR FOI MAIS UMA FIGURAÇÃO QUE SÓ DUROU 24 HORAS
MAIS DE 2.500 HOMENS DAS FORÇAS ARMADAS E POLICIAIS FIZERAM UM CERCO EM FAVELAS DE NITERÓI ATRÁS DE  TRAFICANTES DO RIO QUE PASSARAM A CONTROLAR OS PONTOS DE VENDA DE DROGAS 


Angela Polisseni foto divulgação

A vida ás vezes imita a arte. Uma espécie de Bibi Perigosa personagem de novela da TV Globo que envolve uma narcotraficante foi presa na manhã de 23 de agosto em Niterói. Ângela Cristine Polisseni uma bela loura que foi chamada Princesa do Tráfico foi acusada de chefiar o narcotráfico na Favela Nova Brasília com muita rigidez e sem contestação, no lugar de seu marido Luiz Claudio Gomes, o Pão com Ovo da rede criminal Comando Vermelho que está em uma unidade prisional. O faturamento das bocas de fumo da favela chegava a R$ um  milhão por mês e Ângela  como gerente faturava cerca de R$ 50 mil mensais.  Ela foi presa em seu apartamento na rua Alvares de Azevedo em Icaraí, zona nobre de Niterói. O apartamento, casa em Saquarema  e vários bens serão confiscados. Vizinhos ficaram surpresos com a prisão e ficam a perguntar porque uma bela jovem que frequentava as reuniões sociais se envolveria com um narcotraficante "barra pesada" da maior rede criminal. Mas foram muitos os casos de envolvimento, desde a filha de um político nos anos 70 que se envolveu com o traficante Meio Quilo, à série de atrizes de TV que namoravam  Bemtevi da Rocinha até chegar o fascínio pelos donos do morro aos dias de hoje.  
Há dias atrás 2.600 homens das Forças de Segurança e das policias civil e militar fizeram cerco a várias favelas de Niterói para diminuir os crescentes índices de violência. Narcotraficantes do Rio de Janeiro migraram para Niterói para conquistar territórios e expandir seus negócios, tornando uma cidade que já foi um paraíso em um inferno tropical. Na noite de terça feira dia 15/08 cinco bandidos que saíram do Morro de São Carlos para dar um "fortalecimento" aos amigos do Morro do Tronco em São Gonçalo foram presos . Os dois morros são dominados pela rede criminal ADA.
O Fonseca que era um bairro residencial da Zona Norte de Niterói agora sofre com altos índices de violência. Em uma  madrugada de domingo o detetive inspetor Evandro Luiz Fonseca foi assassinado em uma falsa blitz próximo à Vila Ipiranga no Fonseca. A favela fica próximo a uma das principais vias de acesso da cidade, Alameda São Boaventura que liga a Zona Norte ao Centro de Niterói.
As favelas do Bairro Fonseca, Icaraí e do Centro da Cidade são alvo de uma disputa entre criminosos do Comando Vermelho, Amigos dos Amigos e Terceiro Comando, onde pessoas inocentes são as principais vítimas. A cidade de Niterói está entregue à barbárie, e a política de segurança pouco ou nada faz. Há pouco mais de dois meses cenas de barbárie praticadas por jovens do Comando Vermelho causam surpresa e repulsa a todos aqueles  que conseguiram assistir até o final. Um vídeo que foi apresentado causou enorme indignação em Niterói. Bandidos da rede criminal Comando Vermelho que dominam a Vila Ipiranga na Engenhoca  executaram dois jovens de 15 e 16 anos que teriam ido á favela para comprar um cavalo. Os estudantes residiam no Morro do Estado dominado pela facção rival Terceiro Comando-TC e por isso foram cruelmente torturados. Antes de morrer foram obrigados a fazer com as mãos o símbolo da rede criminal CV e fazer uma exaltação a seus líderes.  Moradores de várias favelas da cidade não podem mais sequer passar próximo às localidades dominadas pelas facções rivais, com medo de serem fuzilados. Policiais civis da Divisão de Homicídios de Niterói e São Gonçalo e agentes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado invadiram várias favelas de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí para cumprir mandados de prisão por narcotráfico e lavagem de dinheiro. Na Operação Capitania foram presas 12 pessoas.  A quadrilha era chefiada por Luiz Gomes Jardim o Queimado do Comando Vermelho preso há um ano na Bahia, mas que comandava o tráfico de dentro da cadeia. Havia a suspeita que planejavam assassinar uma juíza de São Gonçalo cujo nome não foi revelado, pela interceptação de um telefonema em que o advogado da quadrilha dizia em relação à juíza: "Ela quer tomar um tiro de fuzil no meio da cara. Essa mulher é maluca".  Há um mês atrás homens da policia civil com ajuda de policiais da CORE invadiram a Favela do Viradouro em Santa Rosa no inicio da manhã de 13 de abril. No tiroteio dois mortos e um ferido foi o saldo. A policia foi em captura de Ciclone que estaria envolvido no desaparecimento de João Bosco Neves sequestrado na saída de um supermercado no inicio do mês. A tomada de pontos de venda de drogas entre as redes criminais tem atormentado os moradores de Niterói. Ônibus e carros tem sido constantemente incendiados. Há pouco mais de dois meses  o tiroteio foi pela madrugada a dentro entre bandidos do Caramujo e dos Marítimos na cidade de Niterói. Narcotraficantes da maior rede criminal do estado comemoram com um baile funk e muito tiroteio a tomada das bocas de fumo em Niterói. A "Cidade Sorriso" precisa voltar a sorrir. Niterói completa mais de 440 anos e precisa de muitas providências do poder público para voltar a ter um dos maiores índices de crescimento na paz e harmonia.
Uma série de escaramuças entre as redes criminais que tentam tomar os lucrativos pontos de venda de drogas da cidade infernizam os moradores. O Morro do Estado é um ponto chave, e vive uma disputa diária entre as facções. A rede ADA cumpre as ordens expedidas por Carlos Vinicius o Cabeça preso em Bangu4 que deu ordens para um fortalecimento em soldados e armamento para expandir seus domínios.  Bandidos do CV migram para Niterói para expandir suas bases. Um grupo da Nova Brasília foi para a cidade para tomar pontos estratégicos do Morro do Estado e do Palácio dominados pelo Terceiro Comando e Amigos dos Amigos-ADA. O CV está instalando um forte reduto no Caramujo comandado pelo narcotraficante Tineném  que conta com  fortalecimento considerável de comparsas oriundos de favelas da cidade do Rio de Janeiro. A política de segurança não tem feito quase nada pela bela cidade que reclama de falta de segurança, os índices de violência estão nas alturas e não é com a instalação de câmeras por boa parte da cidade que os índices vão diminuir. O Ministério Público com reforço policial faz vistoria no Presídio Vieira Ferreira Neto, no Fonseca, para verificar se os policiais presos desfrutam de regalias. A antiga capital do Estado do Rio de Janeiro está sitiada pela violência, depois que grupos armados de narcotraficantes da cidade do Rio de Janeiro migraram para as favelas da cidade, após o programa de pacificação. Para o sociólogo José Claudio Souza as "Unidades de Policia Pacificadora são uma grande farsa". A escalada da violência em Niterói, São Gonçalo e Baixada Fluminense já era esperada, a tomada de território pelas unidades pacificadoras seria apenas em alguma favelas formando um "cinturão cirúrgico" para isolar determinados morros e dar uma falsa impressão de paz e harmonia aos milhões de turistas que chegariam à cidade para a Copa 2014 e as Olimpíadas de 2016. A tática inicial, conforme o sociólogo, seria o enfraquecimento da principal rede criminal, o Comando Vermelho e o fortalecimento das outras redes como o Terceiro Comando-TC,  Amigos dos Amigos-ADA e o surgimento de grupos paramilitares, as Milícias, que ocupam boa parte da Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro. A nova configuração do narcotráfico no Rio veio através do projeto das UPPs , projeto que não veio para acabar com o comércio de venda de drogas, nem para conseguir a tão almejada paz, mas apenas para reconfigurar o domínio em determinadas áreas, obrigando a migração para outras áreas e consequente domínio territorial através de grupos armados. Em função da nova configuração áreas da cidade de grande circulação de turistas aparentam uma pacificação, enquanto que áreas até então com baixos índices de criminalidade vivem em permanente situações de conflito, com grupos armados disputando pontos de vendas de droga, para manter suas taxas de lucro. Esse também foi o motivo do aumento do número de assaltos com vítimas em ônibus, e pequenos furtos de celulares nas ruas da cidade.
O Centro de Niterói vive em permanente conflito com as seguidas invasões às favelas da cidade, principalmente o Morro do Estado dominado pela rede criminal ADA formada nos anos 90 de uma dissidência do Comando Vermelho após a morte de um de seus líderes, Orlando Jogador.  Grupo de criminosos da Rocinha e Macacos pertencentes á rede ADA tomou as bocas de fumo que eram dominadas pelo Terceiro Comando, que após algum tempo para recuperar suas forças partiu para a retomada dos lucrativos  pontos de venda de drogas. Na última semana o número de mortes entre as duas facções pode chegar a oito, por enquanto três jovens mortos foram localizados, mas os moradores acreditam que mais cinco cadáveres estão no alto do morro.  O Bairro do Fonseca na Zona Norte de Niterói vive também sob constante tensão pela "guerra" entre as redes criminais principalmente no Caramujo que já é considerada uma "Zona Vermelha" onde os moradores não saem de casa depois das nove horas da noite. Para os moradores de Niterói a política de segurança do Estado do Rio de Janeiro é um grande fracasso.
Postar um comentário

obras do pac

obras do pac
inicio de obras ao lado do ciep ayrton senna