27 de mai de 2016

"GUERRA CONTRA AS DROGAS" :O COMANDO VERMELHO

DA FALANGE VERMELHA AO COMANDO VERMELHO-CV
COMANDO VERMELHO A MÃE DE TODAS AS FACÇÕES
      " Nós Vivemos num Lado Certo da Vida Errada,
        Fé em Deus e nas Crianças, na Certeza que o Mal Jamais Vencerá o Bem"
                                      Assinado O Coletivo-CV
Em postagem anterior vimos como se formou o embrião do Comando Vermelho, a Falange Vermelha na Ilha Grande. A mistura de presos comuns "barra pesada" com teóricos do marxismo leninismo não surtiu o efeito desejado pela repressão, exterminar todos os presos políticos tachados de comunistas e perigosos terroristas. No Rio de Janeiro o Terceiro Comando-TC e Amigos dos Amigos-ADA nasceram de uma dissidência ou em antagonismo ao CV.


Festa do CV no presidio(ao centro Gregório Gordo) Foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
Os presos da LSN reunidos no Fundão procuravam ficar isolados dos outros presos em uma união pela sobrevivência.  Eles conseguiram dar um nível de organização e dignidade aqueles que nada tinham e viviam em condições sub humanas com o único intuito de sobreviver. O "Massacre da Ilha Grande" o extermínio de membros da Falange Jacaré no dia 17 de setembro de 1979 foi cantado em verso e prosa nos presídios de todo o Brasil. Começa então o que meses antes seria impensável a criação do Clube Cultural e Recreativo dos Internos, a criação de uma cantina e de um sistema de cooperativa e de uma "caixinha" que persiste até os dias de hoje. Começaram a impor uma série de procedimentos a ser obedecidos, um embrião de organização em um sistema prisional altamente desorganizado. Começam a se destacar no meio carcerário algumas "cabeças pensantes" que se destacam pela coragem, pela liderança, pelo exemplo, entre eles podemos destacar William da Silva Lima o Professor, que escreveu "Quatrocentos Contra Um", Carlos Mesquita, Paulo Nunes Filho, Paulo César Chaves, o PC personagem do livro  O Bandido da Chacrete do jornalista Júlio Ludemir com a minha modesta colaboração, José Jorge Saldanha o Zé Bigode, um mito na bandidagem pelo episódio no Conjunto Altinópolis na Ilha do Governador, Eucanaã Azevedo e Apolinário de Souza o Nanai , na época a liderança mais marcante do grupo. Com a Lei da Anistia, promulgada em 1979 os presos políticos foram aos poucos anistiados e saíram da Ilha, mas o sentido de um começo de organização permanece, e os citados acima começam a ditar as ordens. O núcleo central vai ser ampliado, começam novas lideranças conforme vão aumentando os "irmãozinhos do CV", os assaltos a banco e a carros forte vai aumentando e a "caixinha" vai engordando. Ao mesmo tempo regras são impostas após exaustivas reuniões para serem obedecidas onde a delação era punida com a morte, assim como a violência com outros membros do Comando. Tanto nas prisões como nos morros o estupro era moralmente condenável e considerado crime desprezível que afronta o rígido código do CV e causa espanto a série de mulheres estupradas dentro das favelas nos dias de hoje.  Todos devem seguir o lema "Paz, justiça e Liberdade" adotada posteriormente pelo primeiro Comando da Capital-PCC. Assaltos e furtos tanto nas comunidades quanto dentro das prisões são punidos severamente. Presenciei uma vez quando ao fazer trabalho de campo para minha tese de mestrado na Rocinha defendida na  Universidade Federal Fluminense "Samba, Jogo do Bicho e Narcotráfico", sob a orientação da eminente antropóloga Simoni Lahud Guedes deparei com um jovem todo ensanguentado cercado por PMs. Ninguém me dava informações precisas do porque daquela situação. Fiquei mais tarde sabendo através de moradores que o jovem havia tido um corretivo dado pelo "tribunal do tráfico". Ele havia furtado um rádio após ter invadido uma casa, era um assaltante contumaz roubando a vizinhança. Foi considerado um "bandido porco", um ser desprezível que deveria ser executado após muito sofrimento. Um dos soldados com alto conceito apelou ao chefe do morro que atendeu ao apelo e mandou dar dois tiros na perna e depois jogar o rapaz no Valão. PMs foram ao local e ajudaram a retira-lo. Foi salvo pelos PMs.
 Na coluna Ancelmo Góis do Globo de 21/09/2002 uma série de obrigações deveriam ser cumpridas e fazia alusão ao grupo "Como uma família que se unida jamais será vencida e na certeza que o mal jamais vencerá o bem", assinado O Coletivo-CV. Para William da Silva Lima em seu livro Quatrocentos Contra Um cito um dos trechos: "Na prisão 'Falange' quer dizer um grupo de presos organizados em torno de um interesse comum. Daí o apelido Falange da LSN logo transformado pela imprensa em Comando Vermelho". O CV ainda é a maior rede criminal do Estado do Rio de Janeiro, mas tem sofrido perda de inúmeros pontos de venda e de territórios após a instalação das UPP e do crescimento das outras redes principalmente da ADA e do Terceiro Comando. A substituição de velhas lideranças em virtude da morte da quase totalidade dos fundadores (restam apenas três) e da substituição das lideranças da segunda geração por jovens de pouca experiência tem mudado a conduta dos integrantes da mais antiga rede criminal. A disputa pelo domínio territorial tem obrigado a migração para localidades distantes que veio a produzir um distanciamento e mesmo um estranhamento por parte dos moradores. As boas relações de vizinhança e compadrio tendem a desaparecer, situações de conflito tem se produzido e a violência tem aumentado gradativamente causando um desequilíbrio cada vez maior nas relações com os moradores das favelas e conjuntos habitacionais.

continua em próxima postagem

20 de mai de 2016

"GUERRA CONTRA AS DROGAS" NO RIO DE JANEIRO: A FALANGE VERMELHA

A "GUERRA CONTRA AS DROGAS" É UMA GUERRA SEM FIM
TUDO COMEÇOU NA ILHA GRANDE EM UM PEQUENO GRUPO. HOJE SÃO MILHARES EM TODO PAÍS
COMANDO VERMELHO-CV  VAI FAZER 40 ANOS
"Ilha Grande osso duro de doer, Onde sofrendo o filho chora e a mãe não vê"
                     Samba de J. Laureano intérprete Bezerra da Silva
A chamada Guerra Contra as Drogas é uma batalha sem fim e com poucos resultados na prática. Desde o final dos anos 80 no Rio de Janeiro a "guerra" teve inicio, muitos narcotraficantes, muitos policiais e muitos civis tombaram vitimados por balas perdidas, ou com o endereço certo, mas o "movimento" continua próspero. Há meses atrás foi efetuada mais  uma operação para desbaratar o narcotráfico no Complexo do Alemão com 450 agentes sendo 300 da Policia Civil e 150 da Policia Militar com apoio de blindados. A operação surpreendeu a todos e resultou em intenso tiroteio que deixou vários feridos entre eles o delegado Felipe Cury que está internado. Os agentes pretendiam cumprir 40 mandados de prisão inclusive de traficantes que já estão presos como  Márcio Nepomuceno o Marcinho VP, Edson Souza o Orelha e Marcelo Xará. O Complexo do Alemão é o reduto da rede criminal Comando Vermelho.   A política de segurança é centralizada no combate ao narcotráfico, em especial nas favelas, que seriam a fonte de todos os males. O combate ao tráfico de drogas tem sido feito como uma verdadeira guerra em que o inimigo deve ser exterminado de qualquer forma. O enfrentamento é a tônica, mas esse tipo de atuação tem mostrado poucos resultados, a não ser um número excessivo de mortos e com ferimentos graves tanto dos agentes do tráfico, quanto das forças de segurança e pior, de pessoas civis inocentes, principalmente crianças nas chamadas balas perdidas, mas que geralmente tem endereço certo. A criminalidade com o passar do tempo passou a formar redes criminais, que se formam e se desfazem conforme as necessidades e as taxas de lucro. As redes criminais conhecidas popularmente como "Comandos" tem crescido assustadoramente em todo o país, espalham seus tentáculos também para outros países. A primeira rede criminal formada o Comando Vermelho teve sua origem na Colônia Penal da Ilha Grande em 1979. A sua primeira formação foi a partir do grupo denominado por parte da imprensa como "Falange Vermelha" devido às péssimas condições do sistema prisional onde grupos praticavam estupro, exploravam tráfico de drogas, jogos diversos e monopolizavam até produtos de higiene, como sabonete e papel higiênico. Os presos eram divididos em grupos, por afinidade criminal, ou mesmo por autodefesa, não havia preso que não pertencesse a nenhum grupamento. A Colônia Penal Candido Mendes na  Ilha Grande entre os detentos era chamada de "Caldeirão do Diabo", onde  a fuga era quase impossível e os presos diziam para quem chegava "Aqui é o lugar onde o filho chora e a mãe não vê". Vários livros foram escritos sobre a criminalidade, em especial sobre o presidio Candido Mendes como o de Carlos Amorim sobre o Comando Vermelho, ou o de um de seus fundadores William da Silva Lima, o Professor, mas uso preferencialmente informações da obra de Carlos Pimenta "Ilha Grande Sucursal do inferno"o Nenem Magriço, um dos fundadores do CV. Francisco Carlos Pimenta  participou das ações que resultaram na formação daquela que ainda é a maior rede criminal do Estado do Rio de Janeiro, cumpriu pena e depois converteu-se ao apostolado evangélico.
A FALANGE VERMELHA PASSA A DAR AS ORDENS

Para entendermos o que é o CV necessitamos de voltar atrás e examinarmos como se formou seu embrião, a "Falange Vermelha". Havia uma rotina de furtos, exploração e violência na Ilha, quem dominava era um grupo que aterrorizava chamado "Falange do Jacaré" formada em sua maior parte por presos da Zona Norte, muitos da Favela do Jacarezinho. Os homens da "Jacaré" chegaram a formar um grupo de mais de 900 homens, a maioria dos presos, de um total de  mais de 1.300 detentos. O Governo Militar enviou um grupo de presos políticos incursos na Lei de Segurança Nacional-LSN para a Ilha Grande, na esperança de que seriam destruídos pelos presos comuns. Assaltantes de banco, narcotráfico e alguns outros crimes eram também considerados ameaça á segurança e incursos na LSN e ficavam todos no mesmo pavilhão. A mistura de presos com alto índice de politização com outros de baixa ou nenhuma instrução, todos em condições sub humanas não poderia dar certo, afinal para eles havia um inimigo comum, o sistema carcerário.  Enquanto a Falange do Jacaré exercia o terror, atacando seus próprios companheiros, o grupo minoritário cansado de ser brutalizado começa a se organizar e formam uma caixinha para ajudar os presos fiéis mais caídos e também as famílias que ficariam ao desalento. A leitura de obras revolucionárias feitas pelos presos políticos como "A História da Riqueza do Homem" de Leo Huberman,  "A Revolução na Revolução" de Régis Debray,  textos de Carlos Marighela que formaram o "Mini Manual do Guerrilheiro Urbano" mimeografados e os textos básicos do marxismo ocupavam as longas horas de cárcere e começavam a influenciar os assaltantes de banco que de início não entendiam porque os assaltos tendo como resultado grandes quantias em dinheiro eram divididas religiosamente pelo coletivo. Começava então o embrião do Comando Vermelho, de início uma luta de proteção contra um sistema carcerário extremamente injusto e que transformava os detentos em assassinos violentos e irrecuperáveis. A tomada da Ilha Grande por um grupo minoritário mas extremamente coeso e solidário foi em uma noite de uma segunda feira em que um pequeno grupo dizimou de surpresa alguns líderes da Falange do Jacaré. Já havia uma rivalidade e mesmo desprezo porque os presos da LSN achavam os jacarés desprezíveis que eram considerados  sem nenhuma expressão dentro da ótica da criminalidade, diferença  que a Antropóloga Alba Zaluar chama de "bandido formado" aqueles que gozam de certo conceito e "bandido porco" os que assaltam por qualquer tostão. O massacre começou por uma traição de membros da Jacaré que traindo o coletivo avisaram ao diretor da prisão de um plano de fuga que foi abortado. Mas os líderes da Falange Vermelha souberam da traição e também do plano da Falange do Jacaré que iria exterminar a todos. Então se anteciparam e massacraram os chefes da Jacaré, de surpresa em um banho de sangue. A ascensão da Falange Vermelha foi comemorada em todos os presídios, visto que a Ilha Grande era o núcleo dirigente e como diria Pimenta uma espécie de "Brasília dos bandidos" que ditava as ordens a todo o país. Começa então a ser formada uma cooperativa que comprava as coisas no continente e revendia para os detentos por uma pequena margem de lucro, acabaram assim as extorsões aos familiares, que ao contrário passaram a receber pequena quantia. O embrião de organização contra o Sistema se espalha pelos outros presídios e começa a preocupar o sistema carcerário que não sabe exatamente como proceder. A administração carcerária da Ilha Grande estava mais preocupada em lucrar com a venda do pescado com mão de obra quase escrava, feita pelos detentos. Começa então a consciência de que estavam sendo exploradores e os detentos liderados por Apolinário de Souza o Nanai  obrigam a direção a chamar os presos para negociar e colocaram um detento da Falange para fiscalizar. Nanai, um negro alto e forte assaltante de bancos e carros forte e tinha como parceiro José Jorge Saldanha o Bigode que se tornaria um mito na bandidagem anos depois no episódio do cerco a um conjunto habitacional conhecido como "Quatrocentos Contra Um'. Começa a ficar conhecido o lema "Paz, Justiça e Liberdade".

Continua em outra Postagem

14 de mai de 2016

CABRAL "PADRINHO DA CORRUPÇÃO" PRESO EM BANGU

GILMAR MENDES MANDA SOLTAR JACOB BARATA MAS JUIZ MANTÉM PRISÃO E DE NOVO GILMAR MANDA SOLTAR
"CAPO TUPINIQUIM" DENUNCIADO EM MAIS DE 180 CRIMES PELO MINISTÉRIO PÚBLICO
PARTE DA QUADRILHA QUE SAQUEOU FINANÇAS DO ESTADO ESTÁ EM CANA
SERGIO CABRAL PRESO PELA POLICIA FEDERAL ESTEVE TRANCAFIADO EM BANGU OITO E FOI PARA PRESÍDIO EM BENFICA
O ex-governador Sergio Cabral quis ser um "Capo Tupiniquim" mas acabou  preso em Bangu8 e está agora em um presídio em Benfica e pode ser condenado a mais de 150 anos de cadeia por vários crimes. O Capo  foi denunciado em mais de 180 crimes pelo Ministério Público. O empresário Jacob Barata Filho um de seus amigos que estava preso quando tentava embarcar para Europa teve pedido de soltura feito por seu padrinho e defensor Gilmar Mendes, mas o juiz Marcelo Bretas manteve a ordem de prisão então o ministro Gilmar manda soltar pela segunda vez. O MP pediu afastamento de Gilmar do caso Jacob Barata devido á sua proximidade e mesmo amizade com o empresário. A quadrilha de colarinho branco aos poucos vai sendo desmantelada, Sergio Côrtes que atuava na área da saúde foi preso. Cinco conselheiros do TCE, inclusive o presidente atual também foram presos pela Policia Federal. O dinheiro desviado pelo grupo do Cabral era lavado por doleiros e também na compra de joias e barras de ouro e até minas de ouro.  Enquanto isso o Estado do Rio de Janeiro caminhava para um buraco sem fundo.
O empresário Elke Batista, um dos homens mais ricos do Brasil se entregou à Policia Federal na manhã de hoje, segunda dia 30 de janeiro acusado de fazer parte de um enorme esquema de corrupção, que envolve vários políticos, entre eles o ex- governador Sérgio Cabral. Elke Batista veio de Nova Iorque desembarcou no Galeão e foi encaminhado ao Instituto Médico Legal, para depois  dos exames de corpo delito ficou preso em Agua Santa no Presídio Ary Franco e foi transferido para o Complexo de Gericinó em Bangu9. .
 Sérgio Cabral preso na manhã de 16 de novembro por agentes federais por denuncias de chefiar um mega esquema de corrupção que transformou um estado pujante em massa falida está trancafiado em Bangu8.  Seu secretário Wilson Carlos, sua mulher Adriana Ancelmo e vários outros membros de seu governo também foram detidos. O ex-governador foi conduzido sob escolta policial para o Presidio Bangu 8 em Gericinó, onde  ficou uma temporada, com uniforme de preso comum e teve cabelos cortados. Sérgio Cabral é citado na Operação Saqueador como padrinho de um esquema de corrupção na reforma da Arena Maracanã e no Parque Aquático pelo juiz Marcelo Bretas.  Cabral nunca teve uma afeição profunda pelos despossuídos, mas sempre sonhou, desde menino em viver no luxo. Em um antigo pronunciamento oficial feito em 2007 aconselhou o radical controle de natalidade nas zonas urbanas pobres da cidade e comparou a Favela da Rocinha a uma "Fábrica de Marginais", devido aos altos índices de natalidade.
foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved

 A esposa do ex governador Sergio Cabral Adriana Ancelmo recebeu de Fernando Cavendish  um anel de ouro e brilhantes no valor de R$ 800 mil comprado na luxuosa loja da Van Cleef Arpels  em uma viagem de lazer a um dos lugares mais frequentados do mundo por multimilionários, o Principado de Mônaco. A Van Cleef tem entre seus clientes as pessoas mais ricas e famosas do planeta, e clientes especiais chamados "icônicos" como reis, príncipes, enfim o jet-set mundial. Maria Meneghini Callas era uma de suas icônicas.  Cabral disse que devolveu a joia tempos depois. As relações entre o governador e o megaempresário, ao que faz supor foram muita densas e de alta conexidade.
Executivo da Andrade Gutierrez Clóvis Primo acusou em delação premiada que o secretário do então governador Sérgio Cabral Wilson Carlos pediu percentagem de 1% do valor total da obra para o presidente do TCE José Nolasco que julgava as obras do Maracanã. Processos relativos à reforma do "maior estádio do mundo" estão engavetados. Sucessivos governos do PMDB levaram um estado com muito dinheiro e um futuro promissor a um  estado de completa falência.
 Dornelles foi à Brasília acompanhado de Eduardo Paes  para embolsar R$3bilhões e tentar manter Jogos Olímpicos. Após vários anos de péssima administração o mesmo grupo formado pela dupla Cabral/Pezão com ajuda de Dornelles e apoio incondicional do grupo Picciani conseguiu transformar o Estado do Rio de Janeiro em massa falida, os "governadores" sempre contavam com a maioria para empurrar seus projetos e uma enxurrada de obras, nem sempre realizadas. Os executivos Rogério Nora de Sá e Clóvis Primo da construtora Andrade Gutierrrez denunciaram o ex-governador Sérgio Cabral de ter cobrado propina em obras do estádio do Maracanã e da Favela de Manguinhos. Na delação premiada na Operação Lava-Jato afirmaram que Cabral recebeu R$ 350 mil mensais e também teria recebido R$300 mil entre os anos de 2010 e 2011 como "contribuição". Os encontros dos executivos com o governador foram feitos nas dependências do Palácio Laranjeiras, o que pode agravar a situação. Estariam também envolvidos nas transações conforme os delatores Fernando Cavendish, da Delta Engenharia, Carlos Miranda que seria o operador e Wilson Carlos que representava o governador.
foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
Há alguns meses atrás a "Operação Fair Play" da Policia Federal constatou irregularidades na construção de estádios para a Copa 2014 pela Odebrecht na Arena Pernambuco, Itaquerão e Maracanã.  O "Templo do Futebol"  após uma série de negociações, onde os maiores interessados não foram consultados passou para o domínio de um grupo que pouco aprecia a paixão nacional, o futebol e só visa o lucro. O estádio nasceu em uma época em que não havia uma corrupção generalizada e foi construído para durar séculos. Foram gastos muito mais sacos de cimento e aço do que normalmente deveria ser utilizado, ao contrário de obras que caem pouco tempo depois de mal feitas. Anos e anos depois de administrações mal sucedidas, com raras exceções corroeram a estrutura do "maior estádio do mundo" que inexplicavelmente para obedecer ao "padrão Fifa" passou de mais de 180 mil para 78 mil torcedores e passou a se chamar Arena.
Muito dinheiro se escoou pelo ralo e para o bolso de alguns espertalhões, obras e mais obras foram feitas com explicações que não convencem ninguém, com declarações estapafúrdias como a do então governador Cabral. "Uma obra desta magnitude pode enfrentar obstáculos imprevisíveis ao longo de sua execução", explicação  que deixa sérias dúvidas do superfaturamento orçada em R$ 705 milhões que rapidamente passou para mais de R$1bilhão e 200 milhões de reais e teve a ameaça de poder ter um aumento ainda maior.
A ligação entre o governador Cabral e Fernando Cavendish após a divulgação das imagens em Paris resultou em inquérito, mas foi arquivada pelo Ministério Público.

11 de mai de 2016

A BATALHA DO IMPEACHMENT: GRAVAÇÕES INCRIMINAM TODOS

EM MENOS DE 15 DIAS CAI MAIS UM MINISTRO
ROMERO JUCÁ PEGO EM GRAVAÇÃO FOI AFASTADO MAS CONTINUA DANDO ORDENS
 IMPEACHMENT OU GOLPE DE ESTADO?
"Como será o amanhã? Responda quem souber
O que irá me acontecer? O meu destino será como Deus quiser"
                       Samba da União da Ilha- João Sérgio
O ministro por um dia Romero Jucá afastado por ter sido gravado em conversas em que critica a Operação Lava Jato continua orientando, dando ordens e indicando cargos no segundo escalão. Em Brasília todos perguntam: Qual vai ser o próximo ministro a cair? As dúvidas começam depois de mais um ministro de Temer ser pego em conversas telefônicas, em que sugere estratégias para parar a Operação Lava Jato. O segundo a cair foi Fabiano Silveira de um novo ministério, o da Transparência e pelo jeito vão cair outros "notáveis do Temer". Silveira é do Conselho de Justiça-CNJ e vai ser investigado pela corregedoria do órgão e pode ser processado. Divulgação de partes da gravação do delator Sérgio Machado envolvem também o presidente do Senado Renan Calheiros, o ex-presidente José Sarney, parlamentares da cúpula do PMDB, o ex-presidente Lula, a presidente afastada Dilma Roussef e dizem que vem mais por aí. Em uma delas a presidente Dilma é chama de "Bunda Mole" e o procurador Rodrigo Janot de "Mau Caráter". Em outro trecho  Renan diz a Sérgio Machado que é necessário  mudanças em relação à delação. Romero Jucá tenta desmentir matéria da Folha de São Paulo mas jornal publica toda a conversa e desmascara ministro de confiança de Michel Temer, que foi obrigado a pedir licença. O Ministro do Planejamento Romero Jucá homem forte do governo Temer segundo matéria  da Folha de São Paulo foi pego em escuta telefônica com Sérgio Machado, presidente da Transpetro, em que pede mudanças urgentes no governo para "um pacto para estancar a sangria que a Lava Jato estava fazendo". Em um dos trechos de uma longa conversa feita duas semanas antes do impedimento de Dilma, ele disse :"Tem de resolver logo essa Porra" e sugere que se faça logo o impeachment da presidente Dilma Roussef para  Temer assumir.  Romero Jucá  ministro do Planejamento está envolvido em inquérito no STF por suposto recebimento de propina. Ao contrário de Fernando Collor Dilma sai do Palácio do Planalto aclamada pelo povo e fez um discurso em que acusa o processo que a destituiu como "Um Golpe". Pancadaria na hora da posse, manifestantes contrários foram impedidos de entrar pela segurança do palácio por golpes de cassetete e sprays de pimenta. Repórteres foram agredidos quando registravam o tumulto contradizendo o discurso de paz pregado pela presidência. No lado de dentro do palácio  o vice Michel Temer assumiu e escolheu ministério para governar provisoriamente, até julgamento definitivo daqui a 180 dias. O que será do amanhã para mais de 200 milhões de brasileiros? A presidente Dilma Vana Roussef reeleita por mais de 54 milhões de votos foi afastada por 180 dias para seu vice Michel Temer assumir. A votação do processo de impeachment foi decidido ´de madrugada por 55 votos s favor e 22 contra o impedimento. Ninguém sabe o que vai acontecer (se é que algo vai acontecer) depois de quinta feira dia 12 de maio de 2016, um dia que vai ficar para a história, seja como um golpe minuciosamente planejado desde a derrota nas urnas, seja pelo desvio da presidente em crime de responsabilidade nas chamadas pedaladas fiscais. O ministro do Supremo Tribunal Federal negou recurso da AGU para anular pedido de impeachment e os debates prossegue no Senado. A sessão deveria ter inicio com exposição da senadora Ana Amélia às 10h, mas só teve início bem depois das 11h por ter sido precedida por várias questões de ordem que contestaram o relatório sobre o impedimento e por esse motivo atrasaram por mais de uma hora os debates. Michel Temer, que deverá ser presidente a partir de amanhã dia 12  vai fazer o mesmo da mesmice. Vários ministros e políticos já tiveram passagem não muito eficiente em governos anteriores seja pela direita seja por uma pretensa esquerda, que de socialista não tem nada. Moreira Franco de triste passagem pelo governo estadual do Rio de Janeiro foi ressuscitado por Lula/Dilma desde o controle do dinheiro da Caixa Econômica até o controle dos aeroportos do país, Leonardo Picciani que era "aliado" de Dilma agora é ministro com plenos poderes de Temer e Roberto Jefferson é outro que voltou da tumba, qual a "volta dos que não foram", depois de amargar as delícias dos cárceres cariocas.
Dilma espera a decisão pedalando
 
Um político de pouca ou nenhuma projeção a nível nacional é guindado á presidência da Câmara, na possibilidade de assumir o mais alto posto, organiza o caos, e tenta impor uma típica "Operação Tabajara" digna do Casseta e Planeta. Seria cômico se não fosse uma tragédia para todos nós. Nuvens densas, muito pesadas rondam não só por Brasília mas se estendem por todo país. Políticos desorientados e extremamente equivocados proferem discursos estapafúrdios que ninguém entende, nem eles mesmos, em uma típica "conversa jogada fora" ou no popular "papo de maluco", onde muito se fala e nada de fato é dito. O Brasil qualquer que seja o dia de amanhã sai perdendo, o problema do desemprego dificilmente vai ser resolvido, nem sequer atenuado, a saúde vai continuar a contribuir para aumentar o número de sepulturas, aposentados ficarão á mingua, escolas continuarão abandonadas e uma geração ficará perdida, sem perspectivas de dias melhores devido à incúria dos governantes. O Brasil precisa de um milagre, de alguém que acredite na democracia, mas na autêntica democracia, baseada na fraternidade, na solidariedade e na justiça social para todos sem distinção.

7 de mai de 2016

A "GUERRA DO TRÁFICO" SE ESPALHA POR TODO PAÍS

PRESA APRESENTADORA DE TV QUE ERA A 'MUSA DO CRIME' E LIGADA AO PCC
COMEÇOU A "GUERRA" ENTRE PCC E COMANDO VERMELHO
OPERAÇÃO "CAVALO DOIDO" TENTA DESBARATAR NARCOTRÁFICO E APREENDE TONELADAS DE MACONHA
Policiais Civis do Rio de Janeiro com apoio de agentes da policia de São Paulo prenderam a bela jovem Luana de Almeida Domingos de 32 anos advogada que foi também repórter  do Programa Super Pop da Rede TV da apresentadora Luciana Gimenez. Luana era chamada pelos policiais de "Musa do Crime" pela sua ligação com o PCC e de funcionar como elo de ligação entre criminosos presos e bandidos que atuam em liberdade e fazia parte do grupo de advogados chamados "discursistas" com o codinome R-35.  Havia uma recompensa de R$ 50 mil por informações sobre seu paradeiro e que levasse á sua prisão. Ela foi presa em uma casa na Ilhabela em São Paulo após uma investigação. Ela ficou um tempo morando com um namorado e São Conrado.
foto divulgação

A Policia Federal em conjunto com policiais do Paraguai começou após meses de investigação a Operação Cavalo Doido na fronteira com Paraguai. Segundo a Federal os narcotraficantes chegavam a lucrar mais de R$ 1 bilhão abastecendo os estados de Goiás, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal, onde é muito alto o comércio de venda de drogas a varejo. Toneladas de maconha foram apreendidas e o preço da erva a varejo deve aumentar para usuários.
A aliança cooperativa entre as duas maiores redes criminais do país o Primeiro Comando da Capital-PCC e o Comando Vermelho-CV parece ter chegado ao fim. O assassinado de Jorge Rafaat foi a gota d'água e o controle na distribuição de armamento pesado e toneladas de drogas pela fronteira do Brasil com o Paraguai está sendo alvo de uma disputa onde vai rolar muito sangue. A recente matança em presídios de Boa Vista em Rondônia e Porto Velho em Roraima onde membros do CV foram decapitados e queimados por presos ligados ao PCC causou rompimento definitivo e ao que parece irreversível. Presos do PCC foram transferidos para presídios controlados pela facção rival Amigos dos Amigos-ADA o que faz supor uma nova reconfiguração no comércio de drogas em todo país. No Rio de Janeiro a disputa territorial tem se agravado e policias experientes temem um banho de sangue que pode se estender até as ruas da cidade.
 O narcotraficante Nicolas Fabre de Jesus 28 anos foi encontrado depois de meses de uma verdadeira caçada para prender ou eliminar o traficante foragido depois uma fuga cinematográfico no Hospital Souza Aguiar. 40 agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais-CORE da Policia Civil com auxílio de uma aeronave conseguiram encontrar o fugitivo em uma favela em São Gonçalo. A "Guerra" continua deixando um rastro de medo e insegurança. O Morro do Turano no Rio Comprido, perto da entrada de uma das principais vias de acesso da cidade o Túnel Rebouças foi invadido pela policia no início da manhã desta sexta feira 09/09. Traficantes reagiram e houve forte tiroteio. A favela fica próximo da Universidade Estácio de Sá, instituição de ensino com milhares de alunos, e da Casa de Saúde Portugal que tem vários pacientes internados.
 Cinco corpos caídos no chão foi o resultado de uma ação da Policia Militar no Morro do Dezoito, em Agua Santa, Zona Norte do Rio de Janeiro há semanas atrás. A PM declarou que houve confronto. Ação policial tem se intensificado há  meses por ordens superiores. Três mortos e cinco feridos foi o resultado da invasão da Nova Holanda uma das favelas do Conjunto de Morros do Alemão sexta dia 24/06  pela manhã. A Delegacia de Combate às Drogas-DCOD tinha informações do paradeiro de Nicolas Labre o Fat Family que conseguiu fugir deixando remédios e material cirúrgico. Fat Family havia escapado de uma enfermaria no Hospital Souza Aguiar no Centro do Rio e pertence à rede criminal Comando Vermelho-CV e sobrinho de My Thor um "frente do CV". O Secretário Mariano Beltrame mandou invadir uma série de favelas do CV na tentativa de desbaratar o narcotráfico da maior facção do Estado e tem encontrado resistência armada. Vários bandidos que pertencem ao CV, inclusive um dos líderes, Isaias do Borel foram transferidos do Presídio em Gericinó (Bangu) para presídios de segurança em outros estados.
 Jorge Rafaat Toumani de nacionalidade brasileira , mas radicado no Paraguay foi executado em Pedro Juan Caballero por um grupo armado com fuzis AK47 e uma metralhadora Browning Ponto50 de grande poder destrutivo que perfurou seu carro blindado e matou também alguns seguranças. Rafaat que seria sucessor de Fernadinho Beira-Mar atualmente em prisão de segurança  teve seu crânio esfacelado e morte imediata. Duas lojas também foram destruídas. A  fronteira do Brasil com Paraguay tem sido alvo de disputa por territórios em função do comércio de drogas e contrabando de armamentos. Seu corpo foi velado em Ponta Porã. Segundo a BBC Brasil a maioria dos suspeitos é brasileira em entrevista com promotor Justiniano Cardoso.
No Estado do Rio uma "cartilha" foi imposta aos jovens infratores internos em Unidades Socioeducativas do DEGASE que  tem de obedecer a uma série de regras ditadas pela rede criminal Comando Vermelho, uma adaptação do "Decálogo do CV" aos jovens infratores que tem 16 recomendações que devem ser obedecidas. Uma delas chama a atenção em época de delações premiadas: "Não Caguetar" ou seja não delatar e uma outra diz :"Não Abaixar a Cabeça pros Verme" ou seja sempre enfrentar de igual para igual os agentes penitenciários e policiais militares.
 Crianças de escolas do "Complexo da Penha" estão sendo instruídas de como se proteger durante os constantes tiroteios das chamadas balas perdidas, mas que atingem preferencialmente crianças e idosos. Professores e moradores orientam crianças para se proteger deitando-se no chão, e mesmo colocando sacos de areia como barreiras contra os milhares de projéteis que afligem diariamente os moradores da Penha e bairros vizinhos.  O ano letivo tem sido prejudicado pelos sucessivos confrontos entre policiais e narcotraficantes e principalmente entre as disputas de território entre redes criminais. O Morro do Juramento em Vicente de Carvalho tem sido alvo de invasões constantes e tiroteios diários pela disputa das bocas de fumo entre o Comando Vermelho e a rede criminal Amigos dos Amigos-ADA.  O Juramento foi o feudo de um dos narcotraficantes mais famosos da cidade, José Carlos dos Reis Encina o Escadinha, um dos fundadores do Comando Vermelho.  O Morro da Providência localizado no Centro da Cidade do Rio de Janeiro tem uma importância histórica. A primeira favela foi ali formada em 1897 por ex-combatentes da Campanha de Canudos que invadiram a área cansados de esperar pelas promessas dos governantes em relação à moradia, então formaram um conjunto de 839 casas para viver com suas famílias. Desde o inicio as áreas conhecidas como favelas passaram a ser consideradas como problemas para os sucessivos governantes e solução de moradia para os despossuídos. Hoje são mais de 950 com uma população em torno de mais de dois milhões de moradores, algumas com maior número de habitantes do que muitas cidades em todo o Brasil. Estive algumas vezes no alto da Providência há alguns anos atrás para entrevistar e registrar imagens de um dos fundadores da rede criminal Comando Vermelho, Paulo César Chaves que residia na favela, que foi seu reduto durante suas idas e vindas pelos diversos presídios cariocas. Na primeira vez que estive na favela, embora acompanhado do Paulo Cesar fui monitorado, mais de uma vez vinha um olheiro para conversar e verificar o que estava fazendo para comunicar ao "chefe do morro". Tive com PC longas conversas, ele  foi o personagem do livro "O Bandido da Chacrete" do jornalista e escritor Júlio Ludemir que tratava da saga de um bandido que ascendeu ao topo da maior rede criminal, e de sua decadência, inteiramente debilitado após anos e anos de sofrimento nas condições sub humanas de encarceramento.
forças armadas ocuparam favelas p/instalação de  upp

O Morro da Providência foi um dos morros invadidos pelas forças de segurança e depois ocupado por uma Unidade de Pacificação-UPP pela sua posição estratégica, localizado próximo à Central do Brasil, à sede da Secretaria de Segurança, ao Comando Militar do Leste e a uma das principais vias de acesso, Avenida Presidente Vargas e à região do cais do porto, chamado "Porto Maravilha". O Morro foi também fruto de invasões sucessivas, mesmo depois da implantação de uma UPP que não conseguiu desbaratar o intenso tráfico de drogas na região. Em uma de suas entradas, perto do túnel e bem próximo ao teleférico inaugurado há pouco mais de dois anos, o número de usuários de crack é considerável, apesar da localização. Desde quinta feira dia 05 de maio quando houve uma invasão de policiais do Batalhão de Operações Especiais alguns deles em uma Kombi, que seria para camuflar a operação e pegar bandidos desprevenidos, os marginais reagiram e foi iniciada intensa troca de tiros que teve como resultado seis mortos, entre eles um sargento  do BOPE e vários feridos. A operação mal sucedida era a continuação de um levantamento feito anteriormente que filmou narcotraficantes em ação. Após a morte do sargento grande contingente do BOPE ocupou o Morro da Providência para prender traficantes. Alguns especialistas em segurança admitem que houve um erro operacional,  que o levantamento foi mal efetuado e que deve ter havido um aviso aos traficantes de mais  uma  invasão. O então secretário Mariano Beltrame no sepultamento do policial declarou que "as operações vão continuar e que quem atirar em policial vai levar tiro", o que parece vai intensificar as operações bélicas na "Guerra do Tráfico".

6 de mai de 2016

OBRAS MAL FEITAS REVOLTAM MORADORES DA ROCINHA E SÃO CONRADO

FORTE RESSACA INTERDITA CICLOVIA TIM MAIA
MORADORES PROTESTAM CONTRA DESTRUIÇÃO DA ÚNICA ÁREA DE LAZER
O LEGADO OLÍMPICO É UMA PIADA DE PÉSSIMO GOSTO
PARA ESQUECER AS MÁGOAS MORADORES FAZEM UMA "FEZINHA"
A forte ressaca que atingiu a orla principalmente no Leblon e São Conrado, com ondas de até quatro metros obrigou a prefeitura a interditar a Ciclovia Tim Maia e a Praia do Leblon. Há meses atrás  a juíza da 19a  Vara Federal determinou a paralisação das obras da Ciclovia com pena prevista de R$100mil por dia. Para a juíza a obra não é essencial aos Jogos Olímpicos e mesmo que fosse a segurança das pessoas sempre viria em primeiro lugar. Ciclistas protestaram na Avenida Niemayer contra o descaso das autoridades municipais e por falta de explicações sobre a queda de parte da ciclovia no dia 21 de abril, que resultou na morte de duas pessoas. Um dos manifestantes afirmou: "Estamos aqui para protestar contra o descaso da Prefeitura que até hoje não deu uma solução nem respostas convincentes para o que aconteceu". A Praia de São Conrado uma das mais belas da cidade e  única área de lazer para mais de 150 mil moradores do Bairro de São Conrado e da Favela da Rocinha está ameaçada. Os moradores além de milhares de turistas que se hospedam em um hotel cinco estrelas, estão revoltados com o descaso das autoridades após a destruição da Ciclovia Tim Mais, da rampa de acesso, do calçadão em São Conrado, e da intensa poluição pelo despejo de milhões de dejetos que ameaça a saúde dos banhistas. Depois de mais de uma semana da destruição de parte da ciclovia o poder judiciário determinou a total interdição do trecho que liga o Leblon a São Conrado " Para evitar o risco de acidentes com pedestres e ciclistas que circulam pela Avenida Niemayer".
ciclovia interditada após três meses de inaugurada
 Há muitos e muitos anos moradores de um dos bairros de maior poder aquisitivo, maior IPTU e da maior favela da cidade se uniram em uma série de protestos pela despoluição da praia e tratamento de esgotos. Pouco ou nada foi feito. O recolhimento de lixo é pouco eficiente e as obras no Valão não surtiram nenhum efeito. A Ciclovia Tim Maia que conforme o poeta iria do Leme ao Pontal desabou pela força do mar, e principalmente pela imprevidência e irresponsabilidade dos executores da obra, que segundo especialistas foi muito mal executada, dos órgãos da Prefeitura responsáveis pela escolha da firma responsável. Até agora dois corpos foram encontrados e não foi apresentada à população uma explicação que venha a convencer, nem se chegou a uma conclusão se a obra em seu todo é segura ou deve ser demolida, jogando pelo esgoto milhões de reais, do meu, do nosso dinheiro.
rampa em são conrado foi destruída
 
 O afundamento da rampa de acesso da Praia de São Conrado já aconteceu mais de uma vez  e coloca sob risco milhares de pessoas que utilizam a belíssima praia como diversão após dias de trabalho. Os quiosques que restaram estão vazios, com temor que o calçadão também afunde atingido pelas ondas de um mar revolto.
Fui até a Rocinha verificar como está o ânimo dos moradores em relação às obras prometidas pelos sucessivos programas de melhorias na localidade. A opinião é quase unânime, das promessas exaustivamente feitas pelos governantes nos  Programas de Aceleração do Crescimento-PAC, pouca coisa feita, a maioria não saiu do papel, embora milhões de reais tenham sido liberados e misteriosamente desapareceram. A urbanização do Largo dos Boiadeiro não foi feita, a abertura de uma outra via de acesso para veículos que trafegam pela Estrada da Gávea não foi sequer projetada, a construção de um teleférico foi descartada pela construção de um plano inclinado na área conhecida como "Roupa Suja" também está paralisada. A situação faz lembrar as obras na Rua do Canal onde o dinheiro sumiu e o canal ficou conhecido como "Valão de Ouro", onde enorme quantia foi pelo esgoto, para o bolso de alguns espertalhões. A cultura do descrédito predomina entre os moradores que não vislumbram nenhuma esperança em dias melhores nos próximos meses.  Muitos moradores procuram espantar as tristezas e fazer uma fezinha, para conseguir pelo menos o dinheiro do final de semana, ou quem sabe acertar o milhar da sorte, que poderia melhorar um pouco a situação de penúria. Tive conversa com JR 35 anos morador na Rua 2 que sempre aposta em um milhar para ver se acerta e sai fora da favela. JR trabalha como segurança em condomínio em São Conrado que resumiu a situação das obras: " Trabalho como segurança aqui perto em São Conrado. O síndico reclama toda hora dos impostos muito altos. Ele fala meio debochado que o dinheiro das obras vai para o bolso de alguns e que tá de saco cheio de tanta roubalheira e que tem vontade de enfiar a mão na cara do prefeito".  Para os apostadores o jogo do bicho é uma das poucas coisas sérias, onde ainda "Vale o Que Está Escrito".

obras do pac

obras do pac
inicio de obras ao lado do ciep ayrton senna