23 de jun de 2016

DORRIT HARAZIM LANÇA "O INSTANTE CERTO"

"O INSTANTE CERTO": CADA FOTOGRAFIA CONTA UMA HISTÓRIA
 A jornalista Dorrit Harazim recebeu no dia 10 outubro de 2017 o Prêmio Maria Moors Cabot o  mais antigo da imprensa pela excelência de seu trabalho. Dorrit fez a cobertura de várias guerras e de mais de oito Olimpíadas. No ano passado  foi lançado dia 22/06/2016 na Livraria Argumento no Leblon uma obra de Dorrit Harazim em que a autora reúne 38 artigos publicados na imprensa brasileira. Dorrit que atuou durante anos na Revista Veja da  Editora Abril à convite de Mino Carta, e posteriormente nas Revistas Piauí e  Zum trabalha atualmente no jornal O Globo como colunista.

Dorrit Harazim foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved 

Foi uma noite de festa em que estiveram os principais nomes do jornalismo nacional que formaram longa fila para comparecer ao lançamento. Encontrei velhos amigos de minha trajetória e jornais e revistas como Wilson Figueiredo, Flavio Pinheiro, Kiko Nascimento Brito, Rogério Reis, Zuenir Ventura do Jornal do Brasil, Rogério Senador e Ancelmo Góis de O Globo, Cristina Zappa do IMS, José Mario da Editora TopBooks  entre outros .  Dorrit sempre teve interesse no porque de uma foto existir e nos  conta uma coletânea de histórias por detrás de imagens marcantes, como as do russo Sergei Mihailovitcht  falecido em 1944 e de um dos mais importantes fotógrafos de nosso tempo, o mineiro Sebastião Salgado. A obra de Dorrit é imperdível para nossa compreensão não só da Fotografia e seus autores, mas também de nossa história, onde a imagem é imprescindível. Vale lembrar o que escreveu Joaquim Marçal em que a  atitude de Dorrit  se assemelha ao fotógrafo Lewis Hine que afirmava: "Se eu pudesse contar a História com palavras não precisaria carregar uma câmera"

Zuenir e Mary Ventura e Dorrit Harazim foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
Serviço: "O Instante Certo" de Dorrit Harazim. Editora Companhia das Letras
Páginas:384.Preço: R$ 64,90.

18 de jun de 2016

RIO DE JANEIRO UM GOVERNO EM ESTADO DE CALAMIDADE

CABRAL "CHEFE" DA QUADRILHA QUE ARRUINOU O ESTADO CONDENADO A QUARENTA E CINCO ANOS DE CADEIA 
 ASSOCIAÇÃO DOS PROCURADORES ENCAMINHA CARTA AO STF PEDINDO PARA "CONTER" O MINISTRO GILMAR QUE MANDOU SOLTAR PRESOS DA MÁFIA DE TRANSPORTES
PEZÃO COMEMORA UM ANO DE INCOMPETÊNCIA E ESTADO DE CALAMIDADE
CABRAL/PEZÃO/DORNELLES LEVARAM  O ESTADO DO RIO À COMPLETA FALÊNCIA
O ex-governador Sergio Cabral que junto com um grupo político do PMDB governou durante oito anos e deixou seu homem de confiança Luiz Fernando Pezão para governar foi condenado a 45 anos de prisão por formação de quadrilha e corrupção. Sua companheira, a advogada Adriana Ancelmo também foi condenada.
  Rogério Onofre que estava foragido se reapresenta. O Ministro Gilmar Mendes mandou soltar nove presos da Máfia dos Transportes, inclusive o empresário Jacob Barata que domina as linhas de ônibus no Rio. Há pouco o juiz Marcelo Bretas decretou novamente mandar para a prisão Rogério Onofre do DETRO que teria feito ameaças de morte a outros presos, mas procurado para cumprir de novo ordem judicial não foi encontrado e agora é um foragido da justiça.  Os procuradores da República encaminharam documento ao Supremo Tribunal Federal para dar uma basta ao procedimento do ministro Gilmar considerado suspeito por  ter sistematicamente soltado presos da Lava Jato da Máfia dos Transportes ligados ao grupo de Sergio Cabral. Jacob Barata foi preso em flagrante quando tentava embarcar para Portugal . Mas a prisão dele e de seu grupo, todos ligados ao ex-governador foram presos  por ordem do Juiz Marcelo Bretas, mas Gilmar que foi padrinho de casamento da filha de Jacob Barata, diz não conhecer nenhum deles e mandou soltar sem nenhuma contestação. A soltura de um grupo considerado criminoso pelo Ministério Público causa surpresa a todos e mais parece uma briguinha pessoal que prejudica milhões e beneficia futuros delinquentes.
Luiz Fernando Pezão homem de confiança de Sérgio Cabral, preso há quase um ano, comemora com seus amigos "Um Ano de Calamidade". Foram 365 dias de sofrimento para o povo carioca e fluminense. O governador licenciado Luiz Fernando Pezão reassumiu a chefia do Estado após meses licenciado para tratamento médico. Uma série de medidas na ALERJ foram aprovadas para desespero da população e de funcionários estaduais que vão beneficiar somente a casta que está na Assembleia Legislativa e afundar de vez a sofrida população de um estado que já foi uma maravilha, mas que agora vive em extrema penúria. A culpa, para os governantes, seria da queda dos preços do barril de petróleo, mas manifestantes e a população sabem que a causa é outra.
foto Alcyr Cavalcanti aa rights reserved
O teleférico do Morro do Alemão está paralisado por culpa do Governo do Estado que não paga ao consórcio que administra o teleférico. O governo deve R$ 11 milhões e não tem dinheiro para pagar. A paralisação vai prejudicar milhares de pessoas que utilizavam para ter acesso às partes mais altas do morro, além de deixar desempregados mais de 150 pessoas que trabalhavam para o consórcio.
O governador licenciado Luiz Fernando Pezão em almoço festivo na FIRJAN afirmou ao empresariado carioca que não tem dinheiro para pagar salário de servidores. Enquanto isso milhares de servidores passam fome, não tem dinheiro para comprar alimentação nem remédio. Quais os culpados da situação de completa falência em que se encontra o Rio de Janeiro, que continua lindo, mas Fede?. Durante mais de uma década os caciques do PMDB rasparam os cofres de um estado que nadava em dinheiro. Cadê o dinheiro clamam os moradores do estado que tem uma das maiores reservas de petróleo do planeta.   Já existem pedidos de impeachment do Governador licenciado para tratamento de saúde Luiz Fernando Pezão na ALERJ. Policiais civis e bombeiros fizeram paralisação e protestaram em vários pontos da cidade contra o Governo Estadual, falta de recursos e atraso de pagamentos que só está preocupado com o sucesso da Olimpíadas e menospreza a população. Fernando Cavendish, amigo de fé do ex-governador Sergio Cabral esteve preso no Complexo de Gericinó (Bangu) à espera de tornozeleira eletrônica para cumprir pena em sua residencia. Falta dinheiro para comprar tornozeleiras.

 Sérgio Cabral, Luiz Fernando Pezão e Francisco Dornelles são os principais responsáveis pela situação calamitosa em que se encontra o Estado do Rio de Janeiro, e seriam necessários muitos bilhões a mais do que o governo federal poderia emprestar. Para o jornalista Ricardo Boechat, em seu programa na Band News, os desmandos sucessivos dos governos do PMDB "São um Caso de Cadeia" que requerem uma solução imediata.  Há menos de 45 dias para a realização do "Sonho Olímpico" a cidade vive um pesadelo após as declarações do governador em exercício Francisco Dornelles que decretou com uma penada "Estado de Calamidade". Juristas acham a medida estranha e sem fundamentação legal, porque não tem acontecido (felizmente) desastres naturais que justificassem a medida, o que acontece de fato é um reconhecimento de péssimas administrações nos últimos anos, o mesmo grupo político governa com plenos poderes há mais de uma década.  De fato durante muitos anos um estado, que já foi próspero e faturava bilhões com exploração de petróleo e indústrias diversas chegou à falência absoluta por total imprevidência de seus últimos administradores e veio a se tornar uma Calamidade. O professor da PUC-Rio Manoel Peixinho critica o decreto, para ele pleno de vícios e o estado não tem competência para decretar um estado de sítio. O perigo é contratar sem licitação e tomar medidas excepcionais.
protestos são diários contra governantes
Calamitosos são o ex-governador Sérgio Cabral, seu dublê Luiz Fernando Pezão acometido por misteriosa doença e seu vice Francisco Dornelles que deveria há muito tempo estar gozando as benesses de uma aposentadoria milionária assumiu sem saber o que fazer, nem o que dizer aos milhões de cidadãos que trabalham de sol a sol (quando tem trabalho) e pagam seus extorsivos impostos religiosamente e agora também são ameaçados por uma enxurrada de multas, nem todas justificadas. O vetusto governador ameaça com "medidas duras", quando ao invés de ameaças deveria dar um pouco de esperança á população que está sempre sendo cobrada por um governo que não cumpre suas obrigações. A assistência hospitalar é calamitosa, segundo médicos de renome um verdadeiro genocídio, que atinge seletivamente os despossuídos.
A educação é uma piada de extremo mau gosto, com escolas fechadas por não possuírem  as mínimas condições de funcionamento, sem água, sem privadas, sem ar, sem salários para pagar a seus funcionários. As obras que foram prometidas como "um legado olímpico" estão sendo terminadas "a toque de caixa" e ameaçam a todos. Basta lembrar a queda da Ciclovia da Niemeyer e os buracos na pista do Elevado do Joá e agora o Metro que está ameaçado de não ficar pronto para os Jogos Olímpicos.  Quanto à segurança, simplesmente não existe. As UPP fracassaram em seu projeto, feito apenas para isolar algumas favelas em um cinturão cirúrgico, para proteger à ferro e fogo turistas incautos que continuam chegando para os mega eventos. O Estado do Rio de Janeiro tem (ou tinha) tudo para ser um paraíso tropical, pleno de belezas naturais, com uma natureza exuberante, com a Baia de Guanabara de praias lindíssimas embora muito poluídas e florestas em plena cidade, mas devido ao desrespeito oficializado  está se tornando um verdadeiro inferno astral.  

7 de jun de 2016

BRASILIA VIVE DIAS SOMBRIOS

TEMER FAZ JANTAR SUNTUOSO PARA 350 CONVIDADOS EM TROCA DE VOTOS, PORÉM 100 CONVIDADOS COM BARRIGA CHEIA NÃO COMPARECERAM 
DELATOR SÉRGIO MACHADO REAFIRMA ACUSAÇÃO DE  TEMER TER RECEBIDO PROPINA DE R$1,5 MILHÃO
POLÍTICOS VIVEM INFERNO ASTRAL COM MEDO DE PRISÃO QUE TERIA DE SER PARA TODOS OS CORRUPTOS
PGR PEDIU PRISÃO PARA SARNEY, RENAN, JUCÁ E CUNHA
O presidente Michel Temer organizou um jantar opíparo, uma tremenda "Boca Livre" para garantir aprovação de seus desejos, ou melhor de seus compromissos para garantir sua permanência, embora mais de cem convidados não tenham comparecido, estavam com a barriga cheia.  Educação e Saúde que já estão combalidas na hora da morte serão as mais prejudicadas embora já estejam no limite da indigência. Vai ser formado um enorme "arco de alianças" movido a grana.

O ex-ministro do Planejamento do governo Lula foi preso pela Policia Federal sob a acusação de ter recebido R$7milhões de propina. O apartamento funcional em que ele reside foi vasculhado pela Policia Federal, Bernardo é casado com a senadora Gleise Hoffman do PT, que se disse surpresa e não quis comentar a prisão.  Senadores disseram que houve exagero e mesmo arbitrariedade na invasão sem autorização do Supremo-STF em virtude do imóvel estar cedido a uma senadora da República. No primeiro mês de governo Temer nada consegue funcionar, a máquina continua emperrada. Para tudo piorar veio à tona denúncia que envolvem seriamente políticos do mais alto escalão, inclusive  Michel Temer que teria pedido R$1,5 milhões em um encontro na Base Aérea de Brasília para alavancar a campanha de Gabriel Chalita em 2012. Em pronunciamento o presidente interino  classificou as acusações de Machado de "levianas e mentirosas".  O ex-presidente da Transpetro refirmou as acusações e disse: "Quem faz a colaboração (delação premiada) assume o compromisso de só dizer a verdade".  O ministro Henrique Eduardo Alves pediu demissão em face das acusações feitas por Sérgio Machado. O maior beneficiado segundo Machado teria sido Renan Calheiros, que além de receber milhões tinha a ajudinha de mesada de R$300mil. As denúncias envolvem vários políticos, além dos dois citados, inclusive Francisco Dornelles que alega não ter dinheiro para pagar o funcionalismo do Estado do Rio.  O pedido de prisão feito pelo procurador Rodrigo Janot da Procuradoria Geral da República-PGR a três senadores e um deputado caiu como uma bomba e abalou os alicerces de Brasília, a quase totalidade dos políticos não consegue dormir e as reuniões acontecem durante todo o dia e se estendem pela madrugada.  O país vive dias de incerteza onde nada funciona e estados estão à beira da falência com governadores de pires na mão pedindo esmolas em Brasília que também está sem dinheiro em caixa. Rodrigo Janot pede prisão para o ex-presidente José Sarney, o presidente do Senado Renan Calheiros, o ministro por um dia Romero Jucá e o presidente da Câmara afastado para ser julgado pelo Conselho de Ética Eduardo Cunha. Para o senador José Sarney conselheiro de Luiz Inácio da Silva, Dilma Roussef e do atual e provisório presidente da República Michel Temer foi pedida prisão domiciliar com monitoramento por tornozeleira eletrônica.
O pedido abalou a já enfraquecida base do presidente provisório Michel Temer que vive perdido entre nomear e demitir ministros e autoridades do segundo escalão envolvidos em sérias denúncias que estão vindo a tona dia após dia. O próximo alvo é o ministro Henrique Eduardo Alves que já colaborou com governantes anteriores.
Na Câmara dos Deputados a cassação do deputado afastado da presidência Eduardo Cunha foi várias   vezes adiada, mas enfim o deputado foi cassado mesmo com a ausência da deputada Tia Eron que  não compareceu à sessão que poderia ser definitiva. Para alguns deputados ela poderia ter sido abduzida por um disco voador. A população que vive vitimada por uma inflação galopante, péssimo atendimento em hospitais, fugindo dos mosquitos e dos assaltantes esfaimados não sabe o que fazer e fica perplexa com a decisão de dar um aumento excessivo e fora de propósito para algumas categorias do funcionalismo. Enquanto isso as demissões e o desemprego aumentam fazendo a alegria dos agiotas do FMI e de seus prepostos.

4 de jun de 2016

VEÍCULO LEVE COMEMORA UM ANO DE ATIVIDADE

TIROTEIO NO MORRO DA PROVIDÊNCIA INTERROMPE TRAJETO DO VLT ATRAÇÃO TURÍSTICA O VLT JÁ TRANSPORTOU OITO MILHÕES DE PASSAGEIROS
HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO É AMPLIADO
NA INAUGURAÇÃO EDUARDO PAES  LEVA CANDIDATO PREFERIDO MAS É VAIADO POR MANIFESTANTES  NA INAUGURAÇÃO
O VLT que comemora uma ano com novas estações teve de interromper seu trajeto agora pela manhã devido a forte tiroteio entre policias e bandidos do Morro da Providência. O Veículo Leve Sobre Trilhos-VLT foi inaugurado há um ano em uma grande festa, hoje ampliou sua linha e transporta um número considerável de pessoas, turistas em visita à cidade e também pessoas que trabalham no Centro. Mas será necessário remanejar e mesmo ampliar linhas de ônibus, trens  e metro para se não resolver, pelo menos para melhorar o sistema de transportes na cidade.
No início os problemas foram muitos, mas aos poucos foram superados, um ônibus avançou e colidiu com o Veiculo Leve próximo ao Aeroporto Santos Dumont que teve a frente destruída e vai ficar para reparos durante algum tempo. O Veículo Leve Sobre Trilhos-VLT esteve paralisado pela quarta vez no primeiro dia em que os passageiros tiveram de pagar a passagem. As máquinas de cobrança também tiveram problemas, o que irritou centenas de passageiros. No último domingo aconteceu a terceira paralisação por falta de energia desde às 8,30 da manhã e só foi normalizado após três horas, o que decepcionou dezenas de turistas. Durante todo o dia filas imensas esperavam para um passeio por enquanto gratuito.  Há pouco mais de uma semana em uma  sexta feira ficou sem funcionar de 8,30h até 10,40h, e deixou passageiros irritados que tiveram de caminhar até seu local de destino. É a quarta vez que isso acontece e preocupa autoridades a pouco mais de uma semana da abertura dos Jogos Olímpicos.  O horário de funcionamento está sendo ampliado aos poucos e o VLT passa a ser uma atração turística no Centro urbanizado. O passeio gratuito faz a alegria de pessoas que vem conhecer as modificações no novo Centro da Cidade. No entanto já em seu primeiro dia o VLT parou por quase meia hora por falta de energia. Um vexame que poderia ter sido evitado, pessoas que formaram fila para conhecer o bondinho ficaram decepcionadas, mas prefeitura disse que isso é normal e pode ocorrer novamente.  A inauguração foi em um  domingo em dia de  festa, em clima de campanha eleitoral. O prefeito Eduardo Paes levou a tiracolo seu candidato preferido à sucessão no município, secretário Pedro Paulo, acusado de espancar a mulher. Manifestantes vaiaram e protestaram contra os Jogos, em meio a um estado que beira à falência. O VLT começou a circular hoje domingo 05 de junho em um pequeno percurso depois de ter sido adiado duas vezes em função do atraso das obras. O Ministério Público tentou impedir a inauguração sob o argumento de falta de sinalização que pode por em risco a vida de pedestres que irão atravessar a Avenida Rio Branco durante todo o dia. A forte chuva atrapalhou a festa, o número de pessoas não foi o esperado, alguns manifestantes protestaram com cartazes contra o prefeito Eduardo Paes.
A juíza Cristina de Souza da Segunda Vara da Fazenda rejeitou o pedido do Ministério Público e manteve a inauguração para o domingo 05 de junho. A CET-RIO alegou que testou exaustivamente a circulação e que sinais estão espalhados em todo o percurso. Durante a semana a circulação vai continuar em pequeno horário, até aumentar e funcionar normalmente. A questão abordada pelo Ministério Público é que o trem circula silenciosamente e as pessoas deverão levar algum tempo para se acostumar. A Avenida Rio Branco durante o dia da inauguração vai ser transformada em uma área de lazer e a viagem será gratuita. A previsão é de mais de 300 mil passageiros que utilizarão o novo veículo, mas isto só em 2017, se tudo correr bem e não houver novos adiamentos. Um novo passeio público na Avenida Rio Branco no trecho entre a Nilo Peçanha e a Santa Luzia exclusivo para pedestres foi também inaugurado. A adaptação aos novos tempos pode ser demorada, triciclos, bicicletas e motos disputam espaço com pedestres desavisados, e assaltantes esfaimados atormentam os transeuntes.
 
 
 
 

obras do pac

obras do pac
inicio de obras ao lado do ciep ayrton senna