25 de nov de 2016

OBRAS DO PAC E DO METRO FORAM SUPERFATURADAS

A ROUBALHEIRA NÃO TEM FIM: MAIS UM ASSALTO DA QUADRILHA CHEFIADA POR SERGIO CABRAL E A ODEBRECHT ESTAVA EM TODAS AS PRINCIPAIS OBRAS
LINHA QUATRO DO METRO CAUSOU PREJUÍZO DE MAIS DE R$2.4 BILHÕES
 R$ 210 MILHÕES FORAM DESVIADOS EM OBRAS DO PAC, PEZÃO FOI NOTIFICADO
SERGIO CABRAL ESTÁ TRANCAFIADO NO PRESÍDIO EM BENFICA ESPERANDO QUE OS AMIGOS VENHAM FAZER COMPANHIA
O apetite, a sanha de roubar, a roubalheira desenfreada, a má gestão a cada dia traz mais uma surpresa desagradável. A Linha 4 foi mais uma obra em que foram gastos bilhões, mas ficou inacabada. A Estação da Gávea é mais um problema, com uma enorme escavação ao abandono causa um enorme prejuízo diário pela falta de uso e a sua manutenção. Quase R$ um bilhão foi gasto em uma obra que não foi concluída e agora sem dinheiro para terminá-la deverá ser inundada, um enorme piscinão como solução provisória para evitar rupturas no solo que poderiam abalar todas as construções próximas.
  Mais um desvio de verbas em obras de vital importância para milhares de moradores de três mega- favelas. O Tribunal de Contas do Estado-TCE verificou que houve enorme superfaturamento em obras do PAC na Rocinha, em Manguinhos e no Conjunto de Morros do Alemão. Os preços foram superfaturados e mesmo assim as obras não foram concluídas, muitas não saíram do papel. O rombo foi de R$ 219 milhões. O governador Luiz Fernando Pezão, homem de inteira confiança de Cabral e seu herdeiro político foi notificado, além do engenheiro da EMOP Ícaro Moreno e de várias empreiteiras que participaram da farra com nosso dinheiro.  A Odebrecht estava presente em contratos em quase todas as principais obras e multiplicou ao infinito sua margem de lucro, a ponto de atuar em mais de vinte e cinco países.
O ex-governador Sergio Cabral está trancafiado no presidio de segurança no Complexo de Gericinó (Bangu) sob acusação de vários crimes, entre outros corrupção e lavagem de dinheiro que lesaram o erário público e levaram o Rio de Janeiro à beira da falência. As obras da Linha 4 do Metro que liga Ipanema à Barra da Tijuca causaram enorme prejuízo em mais de R$ 2,4 bilhões aos cofres combalidos do Governo do Estado do Rio de Janeiro. O Tribunal de Contas do Estado-TCE verificou que houve superfaturamento na obra em relatório apresentado pelo conselheiro Gomes Graciosa que constatou que algumas obras não foram executadas. A Linha 4 foi uma das obras mais caras executadas em função dos Jogos Olímpicos 2016 com financiamento através do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico-BNDES.
Estação da Linha 4 Foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
Os consórcios Rio Barra, Linha 4 Sul e Construtor Rio Barra são os responsáveis pela obra de grande beleza que foi inaugurada com muita festa e algum atraso, mas que melhorou o acesso à Barra da Tijuca em sua estação final Jardim Oceânico. Liana Barros Cardoso, promotora da 4a Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania da Capital investiga a execução das demoradas obras de ligação entre os bairros de Ipanema e Barra da Tijuca. Serão chamados para apresentar esclarecimentos o ex-governador Sergio Cabral, o governador Luiz Fernando Pezão e o deputado Carlos Roberto Osório, na época Secretário de Obras e que foi candidato à Prefeitura da Cidade pelo DEM. Sergio Cabral já está trancafiado em um presídio reformado no Bairro de Benfica transferido de Bangu8 à espera que os irmãos camaradas venham também para o presídio.
Postar um comentário

obras do pac

obras do pac
inicio de obras ao lado do ciep ayrton senna