6 de dez de 2016

A "GUERRA DO RIO":TIROTEIOS DE NORTE A SUL ATERRORIZAM MORADORES

POLICIA INVADE O JACAREZINHO PELA OITAVA VEZ E O CONFRONTO  DEIXA UM MORTO E TRÊS FERIDOS 
MAIS UM POLICIAL MORTO JÁ SÃO NOVENTA E SETE EM 2017
BANDIDAGEM  DESESPERADA ASSALTA DOENTES NA FILA DE HOSPITAL
MAIS DE 14 MIL CRIANÇAS FICAM SEM AULA DEVIDO A INTENSOS TIROTEIOS
CONFRONTOS ENTRE COMANDO VERMELHO E TERCEIRO COMANDO QUE ESTÁ ALIADO COM AMIGOS DOS AMIGOS ESTÃO AUMENTANDO

foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
Policiais civis e militares invadem a Favela do Jacarezinho há mais de uma semana para prender os responsáveis pela morte do policial da CORE, mas resultados são poucos. No sábado após oito dias de confrontos fica o triste saldo de um morto e três feridos.
Mais um policial militar morto no Rio de Janeiro para aumentar a triste estatística de noventa e sete assassinados. Desta vez foi a policial militar Elisângela Cordeiro que foi morta a tiros na Avenida Martin Luther King um dos locais mais perigosos da cidade Há dias atrás  o policial da CORE Bruno Guimarães de 36 anos foi morto a tiros em um confronto na Favela do Jacarezinho, um dos pontos fortes do Comando Vermelho. Há poucos dias atrás o cabo PM Silvio Cesar Lopes foi assassinado com vários tiros em Realengo quando entrava em seu carro em companhia de sua mulher.  Há semanas atrás  foi a vez do sargento Hudson Silva Araújo que trabalhava na UPP do Vidigal que fazia um patrulhamento no morro quando foram atacados por um grupo armado. Já são noventa e um policiais mortos este ano. O BOPE invadiu o Vidigal para caçada a traficantes comandados por Ivan o Terrível que já fez sucesso no cinema no filme Cidade de Deus.
A violência desenfreada com o descaso das autoridades em relação à  segurança da população produz cenas absurdas, surreais. Vários pacientes foram assaltados e tiraram tudo que puderam de pacientes humildes que estavam na fila para atendimento de madrugada no Hospital de Diabetes na Rua Moncorvo Filho no Centro do Rio. Além de padecer em uma fila no invrno mais frio dos últimos anos ainda são assaltados. As últimas semanas foram muito violentas na cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro. Desde o início da semana tiroteios atormentam moradores das Favelas do Pavãozinho e do Cantagalo, obrigando o fechamento de duas estações de Metro.  Na Rocinha também aconteceu protesto de moradores que interditaram pistas de acesso ao Túnel Zuzu Angel, importante acesso da Gávea à São Conrado e Barra da Tijuca. Há um mês atrás em uma ação ousada um assalto a carro forte na sede da Prefeitura na Cidade Nova deixou feridos. A policia cerca o local. Diariamente a cidade amanhece  com várias invasões policiais em horário escolar. Mais de 14 mil alunos ficaram sem aula devido a intensos tiroteios entre agentes policiais e narcotraficantes em várias favelas, e principalmente nas Favelas da Maré.
 Grande efetivo policial depois que um bando armado de mais de 80 bandidos saqueou mais de trinta lojas instaladas próximas ao prédio da secretaria de segurança, à Central do Brasil e ao quartel do exército na madrugada de segunda dia 22/05. A policia trocou tiros mas não pode impedir a ação criminosa que ficou gravada nas câmeras de segurança. A ousadia surpreendeu a todos devido à proximidade da policia civil e de uma unidade do exército. Comerciantes tiveram enorme prejuízo e reclamam da ineficiência policial.
 Um forte tiroteio deixou em pânico moradores do Rio Comprido e pessoas que passavam pelo elevado e pela Avenida Paulo de Frontin no início da  manhã de terça feira dia 16/05. Bandidos roubaram um carro próximo ao elevado e foram logo interceptados pela policia. Em resposta traficantes abriram fogo contra os policiais, e no fogo cruzado passageiros de um ônibus foram atingidos e um bandido conhecido como Esquerdinha  foi preso e levado sob custódia para o Souza Aguiar. A "Guerra do Rio " continua, moradores de toda a cidade vivem apavorados com medo de sair de suas casas. Depois de um longo planejamento 425 homens da Força Nacional vem reforçar o policiamento em vias expressas, principalmente nas imediações dos Morros da Pedreira e Chapadão para evitar roubo de cargas e invasões de redes criminais para tomada de território. Há pouco mais de uma semana  120  narcotraficantes do Comando Vermelho oriundos de várias favelas formaram um "bonde do terror" para invadir a Cidade Alta em Cordovil e a tomada dos pontos da venda de drogas. Em sequência o BOPE invadiu a Cidade Alta  prendeu mais quarenta pessoas ligadas ao narcotráfico e apreendeu 45 fuzis de assalto. Em represália nove ônibus foram incendiados e um caminhão foi saqueado. O governo do Estado pediu ajuda da Força Nacional que vai enviar alguns homens para ajudar no combate à criminalidade. Há semanas atrás  cinco dias de intensos confrontos com muitos feridos e cinco mortos foi o saldo da invasão policial para a instalação de uma torre blindada no alto do morro que está sendo instalada pela PM. Oficiais defendem torre de observação como um lugar ideal para monitorar toda a favela. Traficantes prometem explodir a estrutura situada no alto da Favela Nova Brasília uma das treze favelas do Conjunto de Morros do Alemão que possui uma UPP.
 As primeiras semanas de Abril começaram tensas na Rua Leopoldo Bulhões importante via de acesso que liga Benfica a Bonsucesso. O local é também conhecido como "Faixa de Gaza" devido aos constantes confrontos entre redes criminais e vive em pé de guerra pela disputa de territórios. Intenso  tiroteio na Favela Mandela com mortos e feridos causou revolta entre moradores que colocaram barricadas para impedir ação policial. As Linhas Amarela e Vermelha principais acessos para a Zona Norte e Oeste vivem permanentemente interditadas devido à troca de tiros entre traficantes e policiais  que causam enorme engarrafamento no inicio da noite. A moda agora é explodir os caixas eletrônicos, operação que necessita de um grande aparato bélico, e número considerável de criminosos o que de fato chama atenção. Há uma semana atrás na Rua da Estrela um caixa eletrônico foi pelos ares o que provocou uma enorme confusão. O transito de acesso ao Túnel Rebouças ficou paralisado.
Policiais continuam sendo alvo da bandidagem, todo o dia morre mais um. Há dias atras policial militar foi assassinado em uma  noite de domingo em Engenheiro Pedreira no ramal de Japeri. O policial faz parte de uma triste estatística que preocupa a população, já são 91 policiais mortos nos sete primeiros meses de 2017. A população se sente insegura com o aumento dos índices de criminalidade Invasões policiais não tem surtido efeito desejado como na recente invasão  do Morro do Chapadão que deixou três suspeitos mortos, cinco feridos e conseguiu prender um dos gerentes conhecido como .que foi prontamente substituído
A criminalidade aumenta em progressão geométrica em todo estado e principalmente na cidade do Rio de Janeiro. Seis ônibus foram destruídos em Anchieta em protesto contra ação policial no Morro do Chapadão.Mais um policial morto pela bandidagem, o cabo PM Tiago Bispo foi morto em Nova Iguaçu. Há semanas atrás  policial militar Artur Ribeiro Moura foi morto a tiros quando saia de uma agencia do Bradesco na Avenida Nossa Senhora de Copacabana na tarde de hoje, sexta feira 27 de janeiro. Já são dezessete policiais mortos no ano de 2017.
Policiais protestaram na Zona Sul contra a matança de policiais e a falta de recursos para o combate à criminalidade. Delegacias só atendem casos extremamente graves em protesto contra o governo estadual. Enquanto isso a bandidagem aproveita e faz a festa. O diplomata Kyriakos Amiridis Embaixador da Grécia foi assassinado por um policial militar provavelmente com colaboração de sua esposa, que era amante do PM em Nova Iguaçu. Turistas italianos ao entrarem por engano em motocicletas no Morro dos Prazeres em Santa Tereza  guiados pelo GPS foram metralhados pelos traficantes. Roberto Bardella de 52 anos morreu alvejado por vários tiros e seu primo Rino Poleto de 59 anos foi rendido e após ficar na caçamba de um veículo foi abandonado na entrada da favela ao se convencerem da burrada que cometeram ao confundir dois turistas em motocicletas que estavam desorientados e sem saber onde ir.  Em resposta grande força policial invadiu os Morros da Coroa, Fallet e Fogueteiro em Santa Tereza e Catumbi deixando três mortos e dois feridos em estado grave no Hospital Souza Aguiar. Tiroteios, balas perdidas, assassinatos, prisões e mortes de "chefões do narcotráfico", assassinato de policiais em serviço ou mesmo de folga, prisões em massa de meninos imberbes que se intitulam "soldados do movimento", veículos incendiados em vários bairros, greve de policiais, falta de luz, telefones, papel. Enquanto isso o carioca fica perdido, sem saber o que fazer nem como, nem onde se esconder. As taxas de violência tem aumentado geometricamente e com a chegada das festas de final de ano a bandidagem ataca em toda cidade.
foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
O Rio de Janeiro vive uma crise na segurança pública, sem precedentes, que teve seu início no final dos Jogos Olímpicos, que veio para confirmar que o Projeto das UPPS foi feito apenas para estabelecer um cerco cirúrgico nas "Zonas Vermelhas", ou seja em algumas favelas consideradas de alta periculosidade que poderiam afetar os milhões de turistas que vieram à cidade para assistir os megaeventos que foram programados. A disputa pelo domínio de territórios ocupados pelas redes criminais que exploram o comércio de venda de drogas, a varejo se estendeu a cidades onde era quase nenhum os índices de criminalidade como Niterói e Região dos Lagos. Niterói tinha um dos menores índices de criminalidade do país e agora vive com situações de conflito principalmente em áreas próximas à favelas, como Icaraí, São Francisco e Fonseca. Redes criminais lutam entre si, é Comando Vermelho-CV em luta contra Amigos dos Amigos-ADA, é ADA em luta contra Terceiro Comando Puro-TCP que por sua vez em algumas localidades guerreia contra o CV que também luta contra um novo componente, as Milícias, tudo para controlar as bocas de fumo que rendem milhões.  Na outrora Cidade Maravilhosa a violência assusta a todos, de norte a sul, de leste a oeste. No Complexo do Alemão na Zona Norte da cidade uma bala perdida após uma operação conjunta da Secretaria Municipal de Ordem Pública-SEOP com apoio de policiais da UPP baseada no Morro fez uma vítima, a doméstica Nirza Paula Rocha de 51 anos, que estava em sua residência foi atingida com um tiro na cabeça, segundo moradores disparado por policiais  e veio a falecer. Do outro lado da cidade um jovem de 17 anos quando ia sair para trabalhar às seis da manhã foi atingido no peito por um tiro, mas foi salvo por um milagre, o projetil foi desviado pelo fio de um fone de ouvido de seu celular quando ouvia um funk para ficar despertado. O tiroteio foi na Vila Verde perto da Unidade de Pronto Atendimento-UPA, uma das obras do PAC-1 na Curva do S que foi concluída. O tiro foi de raspão e o adolescente passa bem. Foi salvo por um milagre mas apenas  alguns quilômetros de distancia Dona Neném como era conhecida Nirza da Rocha não sobreviveu e resta apenas aos familiares chorar sua morte.
Postar um comentário

obras do pac

obras do pac
inicio de obras ao lado do ciep ayrton senna