21 de out de 2017

ROCINHA: TRINTA ANOS DE MUITO SANGUE E MUITAS PROMESSAS

ROCINHA: PARAÍSO TROPICAL OU INFERNO ASTRAL?
MORADORES DIVIDIDOS ENTRE A ESPERANÇA E O DESCRÉDITO
A "Maior Favela da América do Sul" como é conhecida por seus mais de 120 mil moradores, situada entre a Gávea e São Conrado, se não é a maior é sem sombra de dúvida a mais bela de todas. O por do sol do alto da Rua Um, ou do Laboriaux é inenarrável, quem viu pode se orgulhar de ter vivido um dos mais belos espetáculos de todo o planeta, mas infelizmente isto só é possível com a autorização do eventual dono do morro, principalmente quando a disputa pelos pontos de venda de drogas se transforma em uma disputa de sangue, como nos dias de hoje entre o bando de Rogério 157 e o bando de Antônio Bonfim Lopes o Nem.
foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved reprodução proibida sem autorização
A "Mina de Ouro" como foi chamada pela detetive inspetora Marina Magessi sempre foi alvo de uma disputa entre grupos que desejam o monopólio da exploração do comércio de venda de drogas, a varejo, na imensa favela e das altíssimas taxas de lucro, milhões de reais conforme afirmação do governador Luiz Fernando Pezão , conhecedor dos problemas da Rocinha. Desde a "Era Denys"   nos anos oitenta que assumiu o controle após afastar seus concorrentes, e se livrar de seu principal opositor o nordestino Zé do Queijo, que invasões, seja por parte do aparato repressivo do Estado, seja por redes criminais contrárias, que o medo impera na localidade. Muitas disputas entre redes criminais pelo controle das inúmeras "bocas de fumo" se sucederam ao longo das três décadas. Quem não se recorda da disputa de sangue entre Luciano Barbosa da Silva o Lulu ou Bigode para os mais chegados e Eduíno Eustáquio o Dedé que começou em uma Semana Santa de abril de 2004, e deixou um rastro de destruição. Assim como agora, nos novos tempos envelhecidos do século XXI Lulu era da rede criminal ADA e Dedé do Comando Vermelho, no fundo uma luta entre facções.
Enterro de Maria Helena foto Alcyr Cavalcanti 1987 all rights reserved
 
 Comecei a ver e sentir ao vivo e a cores os inúmeros problemas que afligem um número incontável de moradores na cobertura jornalística para o Jornal do Brasil, na manhã do dia 12 de novembro de 1987 enterro de sua líder comunitária Maria Helena pranteada até os dias de hoje. Ela foi assassinada no seu pequeno apartamento na Curva do S deixando dúvidas até hoje sobre os motivos de sua morte. Uma coisa é certa sua morte foi mais um capítulo pela luta pelo poder que permanece até os dias de hoje. Para a líder comunitária Maria Elísia Pirozzi a Dona Elisa a Rocinha só teve duas autênticas lideranças que ficarão para sempre na lembrança como autênticos socialistas dividindo com os pobres tudo o que possuíam: Maria Helena Pereira 27 anos e Sérgio Ferreira da Silva o Bolado 21 anos, chefe do narcotráfico, ambos assassinados.
A Rocinha é uma localidade considerada como bairro por um decreto, mas que tem inúmeras áreas características de favela, em seus inúmeros becos e vielas insalubres totalmente sem urbanização. Muitas promessas foram feitas seja pelos presidentes, governadores ou prefeitos que se sucederam ao longo dessas três décadas mas muito pouco ou quase nada foi cumprido. Os sucessivos programas de crescimento PAC-1, PAC-2, PAC-3 foram alardeados em muita festa, mas muito pouca coisa foi feita, o PAC-1 que veio a trazer muitas esperanças tem ainda obras incompletas e outras que não saíram do papel, embora R$ milhões tenham desaparecido como em um passe de mágica. As obras em continuação do PAC-2 e PAC-3  talvez nunca mais sejam realizadas.
 Trinta anos de muito sangue a também de promessas, muitas promessas. Vem aí mais uma eleição, novas mentiras vão ser despejadas com o auxílio de inescrupulosos moradores locais, que talvez não sejam tão inescrupulosos assim, mas iludidos e quem sabe apenas desesperados por tão ter a quem recorrer. Os milhares de trabalhadores que residem em seus dezessete sub bairros em mais de 26 mil unidades habitacionais e sentem na própria carne mais uma invasão, mais uma luta fratricida,  continuam sonhando com a tão desejada Paz. Só esperam que uma pequena parte das promessas feitas, de maneira irresponsável pelos governantes das três esferas sejam cumpridas, para enfim poderem viver como qualquer cidadão dessa imensa bela e ao mesmo tempo caótica e às vezes imunda Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, e como diria o poeta Cidade Maravilha da Beleza e do Caos.
 

16 de out de 2017

ENCONTRO SECRETO EM UMA NOITE DE NATAL

INIMIGOS CORDIAIS FAZEM ENCONTRO NO NATAL E NÃO TROCAM PRESENTES
 
"O Jornalismo é o único rascunho da História (e não o primeiro) , porque os indícios
históricos são perecíveis. Podem desaparecer. Se não forem registrados por alguém
podem sumir para sempre. Se perdermos todos os registros históricos- e de fato perdemos
a maioria- o que de fato poderemos dizer sobre a história? O que de fato poderemos
dizer sobre ela ?"
Errol Morris , Revista ZUM abril/2012

UM ENCONTRO E MUITAS PERGUNTAS
Era a Noite de Natal de 1982, porque inimigos históricos se encontrariam em uma noite em que todos estavam a festejar o Nascimento de Cristo?  Porque nada foi publicado se uma equipe da TV Globo e uma equipe do Jornal O Globo foram chamados e  tudo registraram? Porque um jovem e promissor repórter Luiz Erlanger, anos depois diretor de jornalismo da emissora de TV designado para a cobertura jornalística fez um belo texto e nada foi publicado?
foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved uso proibido sem autorização

Mas, as imagens da situação até certo ponto inusitada ficaram guardadas, como prova documental em um possível julgamento para a história.
foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved uso proibido sem autorização do autor
 
Era um final de tarde do dia 24 de dezembro de 1982, as celebrações do Nascimento de Cristo começavam. Eu estava em um plantão no departamento fotográfico de O Globo à espera do que pudesse acontecer, contava os minutos para poder ir para casa festejar com minha mulher e minhas filhas. Era o único repórter fotográfico à disposição em uma escala reduzida, muitos estavam de folga para trabalhar no Ano Novo, uns poucos estavam ainda em algum acontecimento ou já estavam liberados. O jovem  repórter Luiz Erlanger entra na Fotografia e pede para eu vestir um paletó e colocar o acessório obrigatório para a ocasião, a gravata. Deveríamos ir até o gabinete do Doutor Roberto Marinho na TV Globo no Jardim Botânico, à serviço da diretoria.
Depois de algum tempo fomos chamados Erlanger, eu e uma equipe de TV da emissora. No gabinete estavam uns assessores, Doutor Roberto e o Governador Leonel Brizola, um desafeto desde a última eleição por causa do "Caso Proconsult" que tinha como alvo a votação para o Governo do Estado do Rio de Janeiro. Comecei a trabalhar clicando minha velha e possante Nikon F2 acoplada com flash Metz e carregada com o melhor filme para reportagens o Tri-X da Kodak, sempre procurando estar atento a tudo, mas não dava para ouvir a conversação, nós estávamos a uma certa distancia. Após algum tempo, o assessor pediu que nos retirássemos, agradeceu em nome do patrão e esperou nossa saída. Todos se retiraram, ficaram dois assessores doutor Roberto e o Engenheiro Brizola. Me fiz de surdo e quase morto, e fiquei em um canto, o assessor fez com a mão que eu me retirasse, me fiz de cego e continuei no meu cantinho. Tinha sido socializado a fazer sempre que possível a melhor imagem, a equipe sob a editoria de Erno Schneider era muito exigida. Fui ficando, nas sombras, nos cantos, furtivamente a procurar a invisibilidade e ter o alvo bem visível, à maneira do bom caçador de imagens. Chegou a hora das despedidas, continuei acompanhando (Bad Company) até as cordiais, ou formais despedidas no elevador e fomos para a redação na Rua Irineu Marinho para quem sabe publicar algo em destaque. Tremendo engano, nada foi publicado, nem uma linha sequer para a frustração nossa. Luiz Erlanger deve ter feito um belo texto, e minhas imagens foram bem reveladas, mas nada de publicação, a imagem era indesejada, ou quem sabe proibida.
foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved uso proibido sem autorização do autor
Guardei alguns negativos, sabia da importância das imagens entre duas pessoas que compunham a elite dirigente e os rumos de um país, cada um a seu modo, cada um com seu poder, cada um com seus compromissos.  As perguntas no início do texto continuam ainda sem resposta, os dois atores principais faleceram, o partido trabalhista no qual Brizola era o ícone não é mais o mesmo, a correlação de forças é bem outra. As Organizações Globo cresceram, são tidas como uma enorme força decisória, Roberto Marinho morreu, mas os três filhos manejam habilmente seus negócios. Os tempos são outros, mas o antagonismo, as críticas de ambos os lados continuam.
Nos novos  tempos envelhecidos do século XXI fala-se muito em "arco de alianças" em "democracia de coalizão" em "democracia de cooptação", em alguns casos palavras ditas sem sentido, apenas justificativa para alguns negócios sombrios. Nos novos tempos da pós-verdade, da verdade relativa muito se fala e pouco ou nada se diz, são tempos envelhecidos e carcomidos onde "jornalistas amestrados" fazem malabarismos verbais para interpretações que só a eles interessam .   As fotos tem várias interpretações, várias leituras, a Fotografia é polissêmica, mas  estão aí para uma análise, ou quem sabe para um julgamento.

11 de out de 2017

ELIMINATÓRIAS SULAMERICANAS DA COPA 2018

LIONEL MESSI "LA PULGA"CLASSIFICA ARGENTINA PARA A COPA DA RÚSSIA COMO CABEÇA DE CHAVE
O MELHOR JOGADOR DO MUNDO CARREGOU O TIME NAS COSTAS
BRASIL, URUGUAI, ARGENTINA, COLÔMBIA  CLASSIFICADOS, PERU FOI PRA  REPESCAGEM
Quem tem Lionel Messi como jogador tem tudo, ou pelo menos 95% de um time de futebol. Com atuação primorosa de  Leonel Messi que marcou os gols da Argentina contra o Equador  e salvou a seleção duas vezes campeã do mundo (1978 e 1986)  de um vexame histórico em Quito. A seleção portenha vinha jogando muito mal, não conseguia vencer e mostrou a Messi dependência principalmente depois do empate com a Venezuela em Buenos Aires. Nos jogos anteriores Messi deixava seus atacantes na cara do gol, mas a bola não entrava. Então  Pulga, o melhor jogador do mundo, comparado a Diego Armando Maradona fez três gols e carimbou o passaporte da seleção portenha dirigida por Jorge Sampaoli contratado para colocar a Argentina na Copa. Messi  tirou de vez todas as dúvidas se ele de fato é ou não um jogador de seleção .
O Brasil já classificado passou fácil pelo Chile, na Arena Palmeiras em São Paulo, e venceu por 3x0 com gols de Gabriel Jesus e Paulinho na seleção comandada pelo técnico Tite. Uruguai passou fácil pela Bolívia e foi o segundo colocado nas eliminatórias sul americana enquanto a Colômbia completou os quatro sul americanos classificados, enquanto o Peru vai para a repescagem. A surpresa negativa foi a eliminação do Chile seleção duas vezes campeã da Copa América e que ficou fora da Copa 2018.  Tem festa em Buenos Aires pela noite a dentro e Messi mostrou porque foi escolhido cinco vezes o melhor do mundo e merecidamente vai merecer uma estátua em sua terra. Agora é muita preparação para a "Batalha de Moscou".

6 de out de 2017

O JOGO SUJO DA OLIMPÍADA

A "OPERAÇÃO UNFAIRPLAY" MOSTRA O LADO OBSCURO DOS JOGOS DE 2016
O JOGO SUJO DE UM LEGADO NADA OLÍMPICO ONDE OS ATLETAS SÃO OS MAIORES PREJUDICADOS

O Brasil agora não é mais o paraíso para os corruptos
Procuradora Fabiana Schneider

Superior Tribunal de Justiça-STJ mandou soltar o presidente do COB que está preso em uma carceragem em Benfica. Nélio Machado e uma equipe de advogados  espera com muita alegria a soltura de Nuzman. O Barão de Coubertin deve estar se revirando no túmulo. O "Espírito Olímpico" cujo lema era "O importante é competir" ficou como um joguinho ingênuo de palavras massacrado pela sanha de um grupo de agiotas perfeitamente inseridos no jogo sujo do esporte internacional. Há décadas exercendo seu mandarinato no esporte que já foi amador, Carlos Arthur Nuzman está preso em Benfica sob a acusação de ser o elo principal de um grupo que há tempos contamina os esportes que já foram feitos por amor e muito suor. A "Operação Unfair Play" de fato é um jogo muito sujo onde dirigentes manipulam quase tudo e acumulam barras de ouro, enquanto atletas treinam á base de muito sacrifício para disputar com milhares de outros atletas a competição digna em uma luta  por uma pequenina medalha que pode ou não ser de ouro. Para eles a importância é a competição, e se possível vencer, subir ao pódio, o resto é secundário. São apenas segundos de fama, nem mesmo os quinze minutos de fama  pregados por Andy Warhol. O esforço sobre humano feito pelos atletas que participaram dos Jogos e em especial os atletas para olímpicos tem de ser levado em conta e os dirigentes que participaram ativamente dos acordos escusos e das irregularidades que ocorreram devem ser todos julgados e sumariamente condenados pela justiça
chama olímpica foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
 
A Operação que está sendo desenvolvida pela Policia Federal veio trazer à tona um grande esquema de corrupção que envolve uma quadrilha internacional cujos desvios vieram a ser revelados agora e praticados durante os Jogos Olímpicos 2016 no Rio de Janeiro. O presidente do Comitê Olímpico Brasileiro-COB Carlos Nuzman teve seu patrimônio aumentado em uma proporção geométrica em mais de 500% em dez anos, de 2006 a 2016. Nuzman era também o presidente do Comitê Rio 2016, tinha sob seu controle um evento onde estavam a ser empregados milhões de U$ dólares. O chamado Legado Olímpico onde algumas melhorias vieram trazer um pouco de alegria à nossa cidade está sendo ofuscado pelo comportamento sombrio de dirigentes inescrupulosos que praticaram condutas impróprias em um jogo sem nenhum fairplay que prejudicou a todos nós e manchou de vez o Espírito Olímpico, onde o importante é participar, apenas competir. O espírito olímpico foi jogado na lama.

23 de set de 2017

INVASÃO DA ROCINHA

EXÉRCITO SAIU E TIROTEIOS VOLTARAM A TRAZER O PÂNICO AOS MORADORES ROGÉRIO 157 TENTOU SAIR DO MORRO E DEPOIS DE UMA TROCA DE TIROS TEVE DE VOLTAR
PREFEITO FAZ UMA VISITA À ROCINHA DEPOIS DE SETE DIAS DE TIROTEIOS
POSTOS DE SAÚDE  FECHADOS E COMÉRCIO AMARGA ENORME PREJUÍZO
As Forças Armadas saíram após alguns dias de ocupação, mas com a saída a disputa por território voltou e moradores estão com muito medo de novos e mortais tiroteios.
  O prefeito Marcelo Crivella que tem uma base eleitoral na Rocinha, depois de sete dias de mortes e muita destruição resolver ver como estão as coisas e propôs algumas soluções em forma de mais promessas: "dar um banho de loja na favela" e como complemento trocar algumas lâmpadas. No entanto a maioria dos moradores querem mesmo é poder andar a qualquer hora do dia e da noite em paz e tranquilidade, com ou sem o prometido banho de loja, com ou sem a troca de lâmpadas. Somente depois de cinco dias de intensos confrontos que deixou um rastro de sangue que o Ministro da defesa Raul Jungman e o Governador Luiz Fernando Pezão chegaram a um acordo para por um fim à "Guerra da Rocinha", uma disputa entre pontos de venda de drogas de uma mesma rede criminal. Antônio Bonfim Lopes o Nem atualmente em presídio de segurança máxima controlava o comércio da venda de drogas e tinha como seu gerente e homem de confiança Rogério Avelino o Rogério 157 . De um tempo para cá as desavenças começaram e chegaram ao auge em agosto desde ano de 2017 até ao rompimento. Rogério tinha várias casas, mas sua residência preferida era na Rua Dois, na parte alta da favela. Um 'bonde" de mais de setenta homens de várias favelas ligadas à rede criminal ADA invadiu a Rocinha para retomar os pontos e expulsar Rogério e seus "fiéis". Aí mais uma "Guerra da Rocinha" teve início;
entrada da Rua Dois foto Alcyr Cavalcanri all rights reserved
 Durante a madrugada de sexta para sábado houve intenso tiroteio na parte alta, Rua 02 e Laboriaux com ataque ao posto policial da Rua Dois. Os postos de saúde estão fechados, o que nunca teria acontecido segundo sua diretora Maria Helena que moradora da Rocinha há muitos anos tem reclamado da interrupção das atividades de saúde, principalmente em dia de Campanha de Vacinação. O comércio de um modo geral está com um enorme prejuízo que afeta inclusive sua parte não legalizada como o jogo do bicho e o comércio de venda de drogas a varejo. Moradores também tem reclamado das revistas indiscriminadas em residências à procura de drogas e armas e acreditam que seus mínimos direitos de cidadania tem sido desrespeitados em nome de uma falsa guerra.  
Blindados colocados em várias entradas de seus principais sub bairros ocupam as ruas da Rocinha e policiais militares fazem uma revista em quem entra e quem sai. O  narcotraficante Luiz Alberto o Bob um dos gerentes da Favela do Caju, que veio dar um "fortalecimento" ao bando de Antônio Bonfim Lopes o Nem foi preso com uma carga de nove fuzis de assalto, muita munição e muitas drogas.
foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved

 Bandidos aliados de favelas do  Caju além de São Carlos e Vila Vintém vieram tentar retomar a Rocinha e seus pontos para o grupo de Nem. Atualmente as bocas de fumo estão sob controle de Rogério Avelino o Rogério 157 que rompeu com seu antigo chefe atualmente em segurança máxima. Muitos bandidos estão escondidos na Mata Atlântica. Uma das áreas de muito difícil acesso, muito íngreme é o Laboriaux onde no final tem uma mata muito densa e trilhas para vários bairros, mas também existe a possibilidade de estarem abrigados em alguma outra área ou mesmo já ter conseguido chegar a outros bairros através de inúmeras trilhas sendo usadas como rota de fuga.

19 de set de 2017

"RACHA DO TRÁFICO" NA ROCINHA TRAZ MUITO MEDO AOS MORADORES

AOS POUCOS TRAFICANTES DA ROCINHA ESTÁO SENDO PRESOS AGORA FOI A VEZ DA "PRIMEIRA DAMA"
BANDO DE 157 PROCURA ALIADOS DE NEM PARA UM CASTIGO EXEMPLAR
A INVASÃO DA ROCINHA MOSTRA MAIS UMA VEZ A CRISE NA SEGURANÇA PÚBLICA
"NEM NÃO É MAIS DONO DE NADA" GRITA ROGÉRIO PARA QUEM QUISER OUVIR
A tentativa da tomada de poder de Rogério 157 que era o "fiel" de Antônio Bonfim o Nem, na prática veio trazer á tona a divisão entre os dois chefes de tráfico na Rocinha. Muitos morreram e muitos ainda vão morrer pela divisão de poderes e consequente divisão territorial pelo controle dos pontos de venda da "Mina de Ouro" do Rio de Janeiro. Traficantes estão sendo presos um a um. Hoje dois frentes foram presos, Tales Juan o Talibã preso em uma casa na Vila Verde e Adailton da Conceição o Mão preso na Baixada. Mas a principal prisão foi a de Danubia Rangel mulher de Nem foi  presa na Ilha do Governador. Danubia era chamada de "Primeira Dama" da Rocinha e executava as ordens dadas por seu marido, preso em presídio de segurança.
Danubia Rangel  mulher de Nem da Rocinha reprodução facebook
 Aos gritos de "Nem não é mais dono de nada" Rogério 157 tenta mostrar que vai resistir com muita dureza e muitos fuzis. Assim foi a palavra de ordem do atual "dono do morro" que rompeu com seu chefe Antônio Bonfim, o Nem.  Desde o terceiro dia após a invasão bandidos do grupo de Rogério 157 tem feito uma varredura, principalmente em celulares para expulsar quem ajudou na entrada dos aliados de Nem que vieram em um 'bonde" de mais de noventa homens. Quem tem sido pego é sumariamente castigado e expulso da favela.
A recente invasão da Rocinha não foi a primeira nem vai ser a última, infelizmente. Desde a entrada maciça da cocaína no anos oitenta que a "Guerra da Rocinha" tem se sucedido em muitas batalhas, com alguns períodos de calmaria. Esta série de confrontos é um derivado tropical da "Guerra Contra as Drogas" uma política que não tem dado certo. A política de segurança do Estado do Rio de Janeiro tem sido uma sucessão de fracassos, que ficaram encobertos durante um breve tempo pela implantação das Unidades Pacificadoras-UPPS. O projeto de pacificação foi apenas uma tentativa de encobrir a triste realidade da desigualdade social, do déficit educacional e do problema habitacional no Rio de Janeiro, principalmente na "Cidade Maravilhosa". O isolamento das mega favelas formando uma espécie de cinturão cirúrgico criado para esconder as chamadas zonas de risco dos milhões de turistas que vieram conhecer as maravilhas tropicais durante os grandes eventos como a Visita do Papa, a Copa do Mundo e a recente Olímpiada 2016. Milhões e milhões foram gastos em obras feitas a toque de caixa, superfaturadas e  o chamado legado olímpico foi de fato uma dívida colossal.
foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
 
A Crise na Segurança não é um fenômeno recente, já vem de décadas e tem se agravado de maneira acelerada com a total falência do Estado do Rio de Janeiro, com sucessivos saques aos cofres públicos praticado pelo grupo político ligado ao PMDB com a complacência a o total apoio dos "governos populares" do Partido dos Trabalhadores-PT em nome de um arco de alianças à maneira tupiniquim. Em nosso estado a salvação na segurança viria com as UPPS que trariam a paz e a prosperidade para toda a população, pela erradicação da criminalidade e pela implantação de melhorias pelo projeto do Programa de  Aceleração do Crescimento em suas três etapas PAC-1, PAC-2 e PAC-3, programas de motivação eleitoreira. Somente o PAC-1 teve início e com algumas obras terminadas como algumas unidades de saúde as UPAS. Muitas obras ficaram inacabadas, outras não saíram do papel, embora muito dinheiro tenha escoado pelo ralo. A face obscura das UPPS veio à tona justamente na Rocinha com o "Caso Amarildo" em 2013 com a tortura como método de investigação, em conjunto com a extorsão e acordos pontuais com os "donos do morro".
foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
 
Com a Crise do Capital atingindo em cheio nosso país em especial nosso estado até o pouco dinheiro que sobrava dos grandes projetos acabou, as verdadeiras políticas públicas vieram mostrar em definitivo sua face, sem nenhum retoque. Repressão, confronto baseado no falso conceito global da "War on Drugs" ideário de Ronald Reagan e implantado como estratégia geopolítica de campo experimental na Colômbia. No Brasil a ideia vem desde a conceituação das "Zonas Vermelhas" desenvolvido no Rio de Janeiro pelo general Nilton Albuquerque Cerqueira, o "Cerqueira Branco" secretario de segurança que criou tropas especializadas para o combate ao inimigo, preferencialmente enquistados nas favelas. Essa "máquina de guerra" foi aperfeiçoada pelo Batalhão de Operações Especiais-BOPE da Policia Militar com utilização de blindados o Caveirão exoticamente agora pintado de branco. O Batalhão é extremamente bem treinado sob orientação bélica, com muito apoio da Policia  de Israel e suas tropas especializadas em conflitos urbanos.
 A "Guerra Contra as Drogas" é uma política equivocada, mas estrategicamente bem planejada e adotada em muitos países, embora tenha fracassado, o número de mortos em confronto tem aumentado, muitos civis são abatidos e o narcotráfico como fenômeno global só tem aumentado, engordando o bolso dos "barões do narcotráfico" e deixando uma triste estatística de jovens "soldados do movimento" mortos, e prontamente substituídos como meras peças de reposição neste "Exército de Reserva" na obscura e funesta indústria do crime. Na Rocinha, localidade de grande visibilidade pela sua localização os confrontos ficam mais visíveis, situada dentro da Gávea e São Conrado em ter fronteiras definidas ela é um complicador, principalmente na época de grande eventos como agora com a festa musical o Rock In Rio de repercussão globalizada. Para se chegar à grande festa passa-se obrigatoriamente pela entrada da "Maior Favela da América do Sul" e seus contrastes. A Rocinha é para uns um Paraíso Tropical, para outros, como agora, um Inferno Astral, conforme o humor de cada um. Façam sua escolha.
 

18 de set de 2017

ROCINHA VIVE DIAS DE TERROR

" A Rocinha é um vulcão adormecido, mas que pode explodir a qualquer momento"
                                                              Tio Lino, um morador

SEMANA COMEÇA COM TURISTA MORTA NO BOIADEIRO E TIROTEIO ENTRE TRAFICANTES E POLICIAIS NO "199"
DESDE 1987 COM A MORTE DA LIDER COMUNITÁRIA MARIA HELENA QUE MORADORES PEDEM PAZ
A DISPUTA PELOS PONTOS DE VENDA DE DROGAS VAI TRAZER MUITO SANGUE
POLICIA É RECEBIDA A TIROS NA RUA 2 E NO TIROTEIO MORRE UM TRAFICANTE
RACHA NO NARCOTRÁFICO TRAZ DE VOLTA MUITO MEDO
A semana que se inicia na segunda  23 de outubro traz muito medo não só aos moradores da Rocinha, mas aos bairros vizinhos. A violência desmedida atingiu uma das áreas mais visitadas por turistas estrangeiros, o Largo do Boiadeiro. A  espanhola Maria Esperanza Ruiz estava em um grupo de turistas no Largo quando foi atingida por bala perdida que pode ter vindo da arma de um oficial da PM.  Mais cedo um confronto entre narcotraficantes e policias na área conhecida como "199" na parte alta deixou dois policiais feridos que estão sendo atendidos no Hospital Miguel Couto. Há trinta anos a líder comunitária Maria Helena foi assassinada, o morro desceu e o medo se espalhou a toda cidade. Protestos, passeatas se sucederam, governos prometeram muita coisa, pouco foi feito e os protestos continuam.  A "Rocinha é uma Mina de Ouro" dizia a policial Marina Magessi, uma das maiores conhecedoras do crime na cidade do Rio de Janeiro.  A policia ao fazer uma incursão em dos pontos de venda de drogas na favela, a Rua 2 foi recebida a tiros e no tiroteio morreu um traficante. Um casal que seria do Bando de Nem foi preso sob a acusação de torturar dois adolescentes que seriam simpatizantes de Rogério 157.
Nada pior para os moradores do que uma divisão territorial motivada pela tomada das inúmeras bocas de fumo que rendem milhões por semana apesar da invasão e da ocupação policial. As mortes quase diariamente voltaram depois de alguns dias de uma calma aparente continuam os tiroteios para infernizar os moradores da "maior favela". No final de semana dois mortos na Rua Um devido à disputa entre o Bando de Nem e e Rogério 157 e de confrontos com policiais. Na madrugada do dia 06 de outubro um confronto entre policiais e traficantes deixou um saldo de dois mortos e uma menina de 16 ferida nas costas.
Há duas semanas atrás, depois  seis dias de tiroteios seguidos em um final da tarde depois de muitos desencontros, o ministro Raul Jungman chegou a um consenso com o governador Pezão e deslocou 950 homens com apoio de blindados para acabar com os confrontos que levaram pânico aos moradores da Rocinha. Na manhã de hoje, sexta feira, a favela voltou a ser um Inferno Astral, ônibus incendiados e o comércio voltou a fechar suas portas. O bando que estava refugiado nos milhares de becos e na Mata Atlântica desceu e aterroriza os moradores. Desde segunda, um dia depois do domingo sangrento mais de trezentos e cinquenta policiais ocuparam grande parte da imensa favela desde as primeiras horas da segunda feira 18 de setembro, o Túnel Rebouças e acessos foram interditados para passagem do comboio policial . Foi um domingo que traz de volta a velha "Guerra da Rocinha" que vem desde os anos setenta. Em 1988 estive à serviço do Jornal do Brasil junto com o jornalista Jorge Antônio Barros para registrar o que de fato acontecia durante as matanças que se sucediam diuturnamente. As mortes se sucediam entre policiais e ex- policiais á serviço da contravenção e o grupo de narcotraficantes chefiados por Sérgio Ferreira da Silva o Bolado, um jovem de 21 anos que controlava a imensa área sob as ordens de Denir Leandro o Denys que dava as ordens de dentro da cadeia. Bolado era de total confiança de Denys e de sua rede criminal, na época a Rocinha pertencia ao Comando Vermelho. Desde 2003 aconteceu uma mudança de lado e a Rocinha após uma série de desavenças com os líderes do Comando Vermelho passou a ser controlada pela Amigos dos Amigos.
foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
 
Depois de muitas mortes e muito sofrimento a paz foi firmada em uma acordo entre a cúpula da contravenção e o grupo de Bolado em uma reunião no alto da Rua Um. Foi também criada em uma tentativa de pacificação a GRES Acadêmicos da Rocinha, que teve entre seus fundadores representantes do narcotráfico e do jogo do bicho.
Em 2011 houve uma grande invasão da Rocinha com auxílio da Forças Armadas para a implantação de uma Unidade de Policia Pacificadora-UPP que trouxe esperanças para os mais de 120 mil moradores divididos em suas 16 sub áreas. As esperanças e os sonhos dos moradores ficaram frustrados por dois principais motivos, a UPP como modelo de segurança não alcançou seus objetivos e depois do "Caso Amarildo" em 2013 caiu no descrédito. A tortura e extorsão eram os métodos de investigação mais utilizados. A segunda maior decepção foi o não cumprimento das promessas feitas pelos Governo Federal e Estadual com os sucessivos Programas de Aceleração do Crescimento o PAC-1.PAC-2 e PAC-3. Pouca coisa foi feita a maioria ficou na casa das promessas, como num grande santuário.
foto Alcyr Cavalcanti allrights reserved
 
Com a prisão do "dono do morro" Antônio Bonfim Lopes o Nem , da rede criminal Amigos dos Amigos-ADA o narcotráfico ficou durante anos controlado por um de seus fiéis Rogério Avelino o Rogério 157 que até meses atrás seguia as orientações de Nem. Mas de um tempo para cá aconteceu uma implantação de uma base do PCC rede criminal oriunda de São Paulo que começou a colocar alguns homens na favela. As desavenças entre Nem e Rogério começaram e chegaram ao auge em 13 de agosto de 2017 com a execução de três homens de confiança do Nem, entre eles Perninha, que vem desde a época de Bemtevi em 2003. Os três foram executados, vários outros foram barbaramente torturados e os sobreviventes expulsos da favela. desse então a matança continuou com dezenas de execuções quase diárias. Na madrugada de domingo 17/09 um "bonde" de cerca de setenta e cinco homens entrou  na localidade aos gritos de "Chegou o Bonde do Nem". O bando formado com soldados do Morro São Carlos, Vila Vintém, Morro dos Macacos e outras favelas tentou tomar os pontos de venda de drogas, foram rechaçados e foram encontrados dois corpos, mas segundo moradores tem muitos cadáveres espalhados em locais ermos, alguns enterrados, outros no micro-ondas. Hoje foram encontrados mais dois corpos e um morreu em confronto com a polícia.
A Rocinha está invadida, em suas principais vias de acesso por forças policiais civis de várias delegacias, homens do Batalhão do Choque e do Bope, com apoio da UPP local em um total de aproximado de mais de 550 homens. Rogério 157 e muitos traficantes estão na mata do que restou da Floresta da Tijuca e muitas mortes ainda vão acontecer. Voltou a velha a funesta "Guerra da Rocinha".
 

6 de set de 2017

UM SETE DE SETEMBRO SEM NADA O QUE COMEMORAR

NA "ERA TEMER" O DIA DA INDEPENDÊNCIA É DE FATO O DIA DA SUBMISSÃO
"ECONOMIA SOBERANA" VAI LADEIRA ABAIXO
Um feriado que já foi de festa, de exaltação á pátria, de orgulho nacional, do crescimento em todos os sentidos, econômico, político, de prestígio internacional de potência global, do orgulho de pertencer ao Grupo dos Brics. Enfim, o Brasil parecia "dar as cartas". Ledo engano.  Nos dias de hoje, nos novos tempos envelhecidos do século XXI Setembro segue Agosto e passa a ser o "Mês de Desgosto".  A viagem do "entrega tudo que eu gosto" do presidente Temer foi às vésperas do Dia da Pátria para mostrar sua força e poder dizer "Sou eu que mando, faço tudo que o Meirelles quer, Vou Vender o Brasil e Vou Ser Ovacionado". Em qualquer lugar decente as pessoas até vendem uma empresa ou outra, mas as Reservas Estratégicas só mesmo com muita desfaçatez. Enquanto até governos militares preservaram nossas riquezas, pelo menos algumas, a ordem do FMI, via Cris Lagarde é "Vendam tudo, que nós aumentaremos os juros, mas daremos algum benefício para vocês que mandam e desmandam". E assim, Vende-se tudo para arranjar uns trocadinhos, que de repente é uma "moeda virtual" que nem vai chegar à Terra Brasilis.
foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
 
Discurso exótico e cheio de trejeitos, com as mãos esvoaçando ao estilo Carmen Miranda o Michel vai falar muito e nada vai dizer, vai ser lamentável, digno de um enterro de indigente.  De fato vai ser ovacionado pelos 500 e poucos "parlamentares" e levar um engradado de ovos sulfúricos naquela cabeçorra mal feita.  Afinal estamos no " Dia da Independência" o Dia da Entrega Total, Real e Absoluta, onde se vende de tudo a qualquer preço, e principalmente em suaves prestações. Enquanto todos aqueles que deram suas vidas para o sonho de um país melhor estão se revolvendo em suas tumbas, em contrapartida a "base aliada" comemora com doses e mais doses de Don Pérignon e o belo caviar iraniano Beluga e nós pobres mortais talvez nem cachaça Marimbondo (aquela que morde o fígado) poderemos tomar e bebemorar num belo porre in memorian do Sonho Perdido.
Segunda dia 11/09, um dia depois do feriadão,  o que já não era bom vai conseguir piorar, o Brasil vai de maneira acelerada descer a ladeira econômica, afinal vivemos no Reino da Fantasia, no país do Simulacro e provavelmente iremos exaltar nossa "Independência" nossa soberania, nossas riquezas, nossas reservas que vão sumindo, desaparecendo como desaparece a luz do Sol, quando as sombras da noite escura prevalecem. Mais do que nunca estamos caminhando a passos largos para uma nova "Idade das Trevas" sem nenhuma perspectiva de sair de lá. Na luta de cada dia, com a desorientação calculada e planejada de Brasília não haverá vencedores nem vencidos, todos sairão derrotados.

30 de ago de 2017

VENDE-SE TUDO A QUALQUER PREÇO

TEMER VAI TER DE VENDER TUDO RAPIDAMENTE APÓS NOVAS DENÚNCIAS
O DIA SETE DE SETEMBRO FOI O DIA EM QUE MICHEL TEMER  E SEUS ALIADOS ENLAMEIARAM A INDEPENDÊNCIA DO BRASIL
ACUSAÇÕES DE JOESLEY REPERCUTEM E TEMER VOLTA PREOCUPADO
UM PAÍS À VENDA A PREÇO DE BANANA PARA TAMPAR UM ROMBO 
 
Negócio bom assim ninguém nunca viu
Tá tudo pronto aqui é só vir pegar
A solução é alugar o Brasil
                         Raul Seixas

O presidente Temer vai ter de apressar as vendas de nossas riquezas para satisfazer a cobiça dos deputados à espera de cargos, benesses e farto numerário para ter votos suficientes para se manter no poder. É a nossa "Democracia de Cooptação".
O Dia Sete de Setembro, seria o Dia  da Independência, mas é um dia de tristezas para os 205 milhões de brasileiros mas de imensa alegria para o grupo palaciano que vende o Brasil a suaves prestações.  Michel Temer esteve na China para vender tudo que puder, mas o presidente chinês que sabe da imensa crise que assola nosso país e que o Brasil está quase na falência está cauteloso e vai negociar e muito para baixar os preços. Depois das declarações de Joesley e de novas acusações que certamente virão, o "Produto Brasil", ou seja nossas riquezas, que Michel quer vender a qualquer preço  desvalorizaram,  o que deixou o grupo muito irritado e chegaram a discutir a possiblidade de  antecipar a volta ao país.
 Temer deu de presente uma camisa da seleção de futebol, um ato simbólico, mas em realidade está a vender nossas riquezas a preço muito abaixo de mercado.    O Brasil é um país com imenso território e um sem número de reservas de toda espécie. Mas uma a uma estão a ser vendidas a preço de bananas para tampar um rombo que não é de hoje, mas que de um ano para cá desde que um golpe, com aparência de legal colocou no poder um desgoverno que ao que parece veio com uma única finalidade, desmontar tudo que resta de nosso patrimônio. O regime militar com todos os defeitos procurou preservar algumas joias, como no caso da reserva ambiental assinada pelo general João Figueiredo e agora à venda a preço vil para tampar um imenso rombo e destruir nossa reserva florestal. Um presidente colocado no poder por um grupo que na sanha de arrecadar, com rara incompetência para gerir qualquer comércio de botequim, despeja discursos estapafúrdios que se assemelham à novilíngua do livro de George Orwell 1984, que chegou ao Brasil, ao que parece, para ficar por longo tempo.
O empolado e enrolado "supremo mandatário", que vive cercado por um raro grupo de suspeitos de todo o tipo de crimes de colarinho branco, uns poucos
Foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
trancafiados e outros, em número maior a zombar da justiça com beneplácito de um grupo de togados que mais se assemelham a uma Família de Vampiros, mas que em realidade sugam todo nosso sangue. A palavra de ordem é Reforma. A ordem é votar a favor da aprovação a toque de caixa, sem a mínima participação da população. Para o grupo palaciano pra que a opinião de 200 milhões se tem a "máquina", isto é um talonário de cheques para cobrir qualquer ideologia, que a bem da verdade estão bem escassas em terras tropicais. E quando o talonário vai ficando no final, vendemos alguma coisa.  É um país surreal, que vive na base do simulacro onde muito se fala mas pouco se diz. Em uma país em que a cultura do descrédito foi implantada passo a passo, onde o número de abstenções na última eleição foi o mais importante, embora os "democratas" ainda ficam apregoando as maravilhas do sufrágio universal, que na prática é muito pouco universal e bastante antidemocrático. No século passado durante a posse de Fernando Collor, talvez o mais ilustre convidado Fidel Castro, em um de seus longos discursos respondeu a uma pergunta insistente : Porque não havia eleições em Cuba, da mesma forma que em muitos países?  Fidel calmamente respondeu que o modelo usado dá uma aparente sensação de ser democrático, mas é influenciado por vários fatores e vários comprometimentos em que dificilmente seria eleito o melhor candidato. Muitas vezes o marketing simula o melhor candidato, que de fato é o pior.
O Brasil, como nos versos do poeta popular "Vem descendo a Ladeira", com péssimas administrações, com gatunos investidos de poder, com representantes do povo que não representam nem eles mesmos. Estamos no reino do Fufuca, do Índio, do Gato Angorá, do Pezão, no reino em que "O Rabo abana o Cachorro" e do jeito que a carruagem caminha, estamos quase no fundo poço, com poucas perspectivas de salvação, nem a curto nem a médio prazo. A solução é vender o Brasil, então caminharemos sorridentes para uma ladeira onde o final é um buraco sem fundo onde não existem vencedores nem vencidos. Todos no Brasil sairão derrotados.

21 de ago de 2017

JACAREZINHO E A "GUERRA AO TRÁFICO"

A "GUERRA NO JACAREZINHO"DEVERIA SER REPENSADA PREJUÍZOS SÃO MAIORES DO QUE RESULTADOS
SETE MIL HOMENS DAS FORÇAS DE SEGURANÇA CERCARAM  JACAREZINHO E MAIS SEIS FAVELAS REDUTOS DO COMANDO VERMELHO
SOLDADO DO EXÉRCITO PRESO SOB SUSPEITA DE VAZAR INFORMAÇÕES
A "GUERRA AO TRÁFICO" NO JACAREZINHO UMA FAVELA CONSIDERADA ZONA VERMELHA SÓ TEM AUMENTADO A VIOLÊNCIA
 MORADORES FAZEM PROTESTO E  PEDEM O FIM DOS CONFLITOS DE SANGUE
Alô, alô W/Brasil, Jacarezinho, avião, Jacarezinho, avião,
Cuidado com o Disco Voador
W/Brasil (Chama o Síndico) Jorge Ben Jor

A "Guerra ao Jacarezinho" deveria ser repensada. Um aparato enorme de sete mil homens que paralisou vários bairros, que deixa uma enorme população de oito favelas com reflexo em seu entorno, cujo efeito maior é psicológico ao impor o medo não é a maneira exata de desbaratar ou sufocar o narcotráfico. As oito favelas atingidas pertencem à rede criminal Comando Vermelho. As facções rivais fazem a festa com o enfraquecimento do CV. Os maiores prejudicados são os civis, aqueles que trabalham de sol a sol e que somente como na canção "Só quero ser feliz e viver em Paz". Escolas, centros de saúde, comércio, vias de acesso, igrejas, enfim tudo fechado em uma batalha inglória onde não existem vencedores nem vencidos, todos saem derrotados.
Sete mil homens do Exército, Força Nacional, Policia Federal e Policia Militar fizeram um cerco ao Jacarezinho, Manguinhos, Mandela e outras favelas para sufocar o narcotráfico e principalmente prender bandidos culpados pela morte do policial Bruno da CORE. Ao que parece houve vazamento e o soldado do Exército Mateus Ferreira Lajes foi preso pela acusação de passar informações, desta forma a megaoperação não teve o êxito esperado, nenhum fuzil foi apreendido. Mais de vinte e sete mil  crianças estão sem aula há vários dias e as escolas deverão ficar fechadas, por tempo indeterminado um enorme prejuízo para a educação.
  O Jacarezinho é considerado um bairro desde 1992, mas tem ainda na maior parte de seu território características de uma favela. Com população estimada em 70 mil moradores tem uma via férrea em suas proximidades e uma das vias mais usadas Avenida Don Helder Câmara. É considerada uma das "Zonas Vermelhas", conceito formulado pelo general Nilton Albuquerque Cerqueira quando de sua passagem como secretário de segurança, conceito oriundo da  Escola Superior de Guerra-ESG para rotular regiões de alta periculosidade. Em outubro de 2012 foi implantada uma Unidade de Pacificação-UPP, mas que nunca conseguiu realizar sua finalidade que foi implantar a paz entre os moradores e os bairros limítrofes. A continuação do projeto de pacificação era implantar a UPP Social, que na realidade nunca saiu do papel, embora organismos internacionais em um Congresso em Medellin, Colômbia tenham premiado o projeto e seus responsáveis.
foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
  Desde os anos 70 que a Favela do Jacarezinho abriga um núcleo de violência, que não é uma característica somente da favela, mas de várias regiões da cidade do Rio de Janeiro. Um grupo de bandidos denominado Falange do Jacaré, oriundos da região, dominavam a ferro e fogo o presídio da Ilha Grande explorando outros presos quando após uma noite sangrenta foram exterminados por um outro grupo, que passou a dominar não só o presídio da Ilha, mas os outros estabelecimentos prisionais, a Falange Vermelha, embrião da rede criminal Comando Vermelho que apesar da concorrência ainda é a maior rede criminal do estado. Estima-se que mesmo com a implantação de uma UPP o narcotráfico, leia-se o CV, domina boa parte de seu território com mais de duzentos e cinquenta "soldados" muito bem armados, e um número incontável de colaboradores, alguns pelo fascínio das armas e outros pelo medo de serem hostilizados. Parte da população, mergulhada em um total abandono pelos governantes admira e mesmo em alguns casos idolatra os eventuais "donos do morro" como seus heróis, como no caso só para citar um exemplo de "Meio Quilo" cultuado até hoje como um verdadeiro herói. Paulo Roberto Moura, o Meio Quilo,  ficou conhecido ao chefiar o tráfico tendo por base o Jacarezinho. Ele pertencia ao Comando Vermelho e formava um trio com seus amigos Gregório, o Gordo e José Carlos Reis Encina, o Escadinha e ganhou muita notoriedade  ao ter um caso amoroso de grande repercussão na época com a bela jovem Maria Paula que era filha de um vice-governador. Meio Quilo tentou uma fuga espetacular da Frei Caneca em 1987,  seria  resgatado por helicóptero que foi abatido a tiros.  Foi levado muito ferido para o Hospital Souza Aguiar, morreu horas depois.    Era idolatrado pelos  moradores e  seria eternizado com uma estátua comemorativa para ser sempre reverenciado pelos locais. Mas a homenagem foi reprimida e a estátua foi destruída pelo aparelho policial após um intenso conflito. 
No Réveillon de 1988/1989 fui designado pelo jornal O Dia para fazer uma cobertura de como se diverte um morador do Jacarezinho na passagem do ano. Eu, a repórter e o motorista fomos escorraçados, apesar da tentativa de dialogar. Se fosse hoje, nos tempos cinzentos do século XXI não estaria aqui ao escrever essas linhas. Teria sido executado. Os tempos são outros. A descrição da aventura de cobrir um final de ano em uma favela sem nada ter sido acertado está descrito em post  no blog Insider2  com o título "Um Réveillon no Jacarezinho" em postagem recente. 
O Jacarezinho pode ser analisado como uma implantação de um projeto em uma grande favela pode não atingir seus objetivos. Aqui a pacificação não veio e a violência tem atingido índices insuportáveis há algum tempo. Os confrontos tem sido diários com muitas vítimas entre mortos e feridos, principalmente depois da morte do policial civil da CORE Bruno Guimarães Buhler em uma incursão policial. Invasões pelas forças de segurança tem se sucedido para prender os assassinos do policial. Tem havido forte resistência dos narcotraficantes que estão espalhados pela imensa favela plana, ao redor do rio Jacaré, que corta boa parte do Jacarezinho e ainda recebem um apoio de homens e armas dos aliados da vizinha Favela de Manguinhos, dominada pela mesma rede criminal.  Moradores falam que a "Operação Jacarezinho" é uma vingança policial pela morte de Bruno, muito querido por seus muitos amigos  e que as invasões vão causar muitas mortes de pessoas inocentes que só querem viver suas vidas sem ser ameaçados. A quase totalidade dos moradores só espera  poder sair para seus locais de trabalho e poder voltar em paz para suas casas à espera de dias melhores que nos seus pensamentos terão de vir, nem que seja em um futuro tardio.

7 de ago de 2017

BRASILEIRÃO 2017 SEGUNDO TURNO

 FLAMENGO JOGA MAL E FICA LONGE DO G4 DA LIBERTADORES E FLU PERDE DA CHAPECOENSE
VASCO 1X1 CORITIBA NO MARACANÃ NA ABERTURA DA RODADA
NA RODADA ANTERIOR CORINTHIANS NÃO SAI DO ZERO COM O  GRÊMIO MAS AINDA MANTÉM A LIDERANÇA,  BOTAFOGO JOGA MUITO MAL E SÓ CONSEGUE EMPATE NO FINAL
 
Vasco empata com o Coritiba e tem poucas chances  de chegar ao G4 da Libertadores. O Flamengo enfrentou o São Paulo jogou muito mal e perdeu de 2x0 e se afastou do grupo dos quatro que vão direto para a Libertadores. O tricolor carioca perdeu para a Chapecoense e volta a ficar próximo à zona de rebaixamento.  Corinthians, Palmeiras e Santos já estão praticamente garantidos. Hoje à noite o Botafogo enfrenta o líder Corinthians em jogo difícil.
Na rodada anterior o Corinthians poderia ter decidido o campeonato no jogo com o Grêmio mas não saiu do 0X0, mas continua na frente com ampla diferença. O Botafogo tem decepcionado e só arrancou empate por 1x1 aos 50 minutos do segundo tempo. O time vem caindo de produção desde a eliminação da Libertadores e dificilmente vai ficar entre os seis primeiros colocados. O Vasco venceu Atlético-GO e se aproxima do G6 com a terceira vitória seguida e grande atuação do goleiro Martin Silva. Corinthians enfrenta o Grêmio segundo colocado e se vencer está praticamente com a faixa de campeão garantida.
O Santos tinha tudo para se aproximar do Corinthians que perdeu mais um jogo, mas cedeu empate para o Vitória e foi vaiado pela sua torcida. Nos outros jogos Vasco1X0 Botafogo com gol de Nenê e muitas reclamações dos jogadores do Botafogo. O Glorioso não tem nenhum jogador fora de série, com exceção talvez do goleiro Gatito, e aposta em seu jogo coletivo, que não tem resolvido desde a eliminação na Libertadores. Já o Vasco tem um conjunto razoável e um craque Nenê que sempre tem resolvido. Flamengo enfrentou e venceu a Chapecoense e Fluminense 1X0 Avaí.
Na rodada anterior  o Glorioso já mostrava um declínio de produção que tem preocupado seu treinador Jair Ventura e decepcionado os torcedores e só conseguiu a vitória frente a Chapecoense com gol de Vinicius Tanque no ultimo minuto da prorrogação, mas continua na luta por uma vaga na Libertadores da América. O Cruzeiro fez 2x1 na Ponte Preta no Mineirão no único jogo da rodada devido aos jogos da seleção brasileira nas eliminatórias da Copa 2018. Times cariocas se deram mal na 27a rodada, nenhum conseguiu vencer. O Flamengo no complemento da rodada perdeu da Ponte Preta e o poderia ser pior. É lamentável que um clube que investiu alguns milhões não consiga pontuar. O Botafogo perde do Vitória aos 51 minutos e deixa sua torcida irritada com a derrota. O tricolor carioca perdeu por 1x0 para o Grêmio e fica perto da degola. Em rodada anterior o Botafogo esqueceu a saída da Libertadores e jogou com muito esforço e venceu por 3X2 o Coritiba e passou para o sexto lugar. O Flamengo decepciona e não sai de um empate com o Avaí, um dos últimos colocados e o Fluminense foi batido pelo Palmeiras e despenca na tabela.  Corinthians e São Paulo empataram, e o Timão continua na frente com vários pontos de vantagem.
Na rodada anterior uma vergonha que coloca sérias dúvidas na lisura do Brasileirão que beneficia o Corinthians e prejudica o Vasco que sofre um gol de mão feito pelo atacante Jô. Eurico vai virar a mesa e muitas vezes tem razão quanto a determinados erros de arbitragem. O Botafogo fez 2x0 no Santos na abertura da rodada com gols de Rodrigo Lindoso e Guilherme e subiu na tabela, embora ameaçado por Flamengo e Cruzeiro. O líder Corinthians que não tem vencido seus últimos jogos enfrenta o Vasco.
Na última rodada o Santos foi o grande vencedor da rodada, beneficiado pelas derrotas de Corinthians e Grêmio. O Botafogo venceu o Flamengo por 2x0 e o Fluminense empatou com Vitória. Na rodada anterior o Grêmio enfrentou o Sport Recife para completar a rodada e se aproximar do Corinthians líder absoluto e aplicou uma goleada de 5x0 e diminuiu a diferença para sete pontos, mas sábado ao perder do Vasco por 1x0 tornou a se distanciar.  O líder do campeonato caiu frente ao Atlético de Goiás por 1x0 e diminui a distancia de seus competidores, mas continua na liderança. Caiu mais um técnico. Eurico Miranda demitiu o treinador Milton Mendes após a goleada sofrida pelo Vasco frente ao Bahia e contratou Zé Ricardo que foi recentemente demitido do Flamengo.  O Corinthians venceu a Chapecoense após  perder para um dos últimos colocados o Vitória, mas mesmo assim continua líder absoluto, beneficiado pelo empate do Grêmio. O Flamengo para sair da crise após série de derrotas  e contratar uma média de quatro jogadores para uma posição  contratou Reinaldo Rueda, técnico colombiano  vitorioso e campeão da Taça Libertadores 2016. O Corinthians que não era considerado o favorito para erguer a taça está com quase uma das mãos para ergue-la em dezembro. Os grandes favoritos eram Flamengo e Palmeiras, clubes que mais contrataram e gastaram o que podiam e o que não podiam. O Grêmio e o Santos poderiam chegar lá mas a maioria temia o rubro negro carioca. O Flamengo formou um elenco milionário, onde um dos jogadores o atacante  Paolo Guerrero ganha um pouco mais de R$ 1milhão, e continuou contratando jogadores caros no mercado da bola, como Diego, Diego Alves e Muralha, ambos goleiros da seleção brasileira. Contratou Berrio, Traucco, enfim uma contratação atrás da outra, mas não conseguiu formar um time coeso e após uma série de insucessos fez o mais fácil, demitiu o treinador Zé Ricardo, que veio desde as categorias de base e tinha quinze anos de Flamengo e mais de um ano como treinador.
Arena Maracanã foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
 
Os erros do rubro negro são muitos entre outros levar seus jogos para um campinho onde cabem pouco mais de dez mil pessoas sob o argumento de pressionar seus adversários a jogar no "alçapão do urubu", renegando o Maracanã por burrice de seus dirigentes e o Engenhão por outra bobagem, em uma rivalidade absurda com o Botafogo que já resultou em resultados funestos. Vanderley Luxemburgo o técnico que mais venceu no Brasileirão definiu o Flamengo atual: "A diretoria não sabe nada de futebol, mas pensa que sabe e quer que todo o mundo diga amém". Em parte o "Velho Luxa" tem razão, a entrada em massa de economistas e falsos economistas como presidentes de clubes e diretores de futebol na maioria das vezes não tem dado certo. No futebol como diz o velho ditado "O buraco é mais em baixo", e o jogo da bola não é somente uma peça de uma entidade abstrata chamada mercado, mas envolve paixão, cultura, alegria e até questões geopolíticas. Os "boleiros" estão fazendo falta.
Outra grande decepção até agora tem sido o São Paulo, que insiste em não sair da zona de rebaixamento com um elenco caro e com a tradição de ser sido campeão mundial de clubes, mas tem tido atuações pífias. Luxemburgo fez o contrário do que muitos economistas julgam, conseguiu colocar o Sport de Recife entre os grandes do futebol e tem mostrado que com um time barato pode formar um bom elenco e terminou a primeira fase em sexto lugar na zona da Libertadores. 
Vai começar no sábado a segunda parte do grande drama do futebol brasileiro, onde ao que parece o Corinthians vai chegar lá no pódio, conseguiu a proeza de terminar o primeiro turno sem perder de ninguém, uma façanha. O Flamengo que amarga mais uma crise, que vem sendo cobrado desde a eliminação precoce da Libertadores, seu grande sonho, pode dar adeus ao título, somente um milagre pode ajudar o rubro negro. Dezoito pontos o separam do Corinthians e tem ainda Grêmio, Santos e Palmeiras para serem superados. O que também está praticamente certo é a volta para a segundona do Atlético de Goiás que insiste em não sair da lanterna.

6 de ago de 2017

O LEGADO OLÍMPICO SONHO OU PESADELO?

PRESIDENTE DO COMITÊ OLÍMPICO ENVOLVIDO EM UMA OPERAÇÃO QUE APURA IRREGULARIDADES NA ESCOLHA DO RIO PARA SEDE DA OLIMPÍADA
UM ANO DEPOIS A "MAIOR OLIMPÍADA DE TODOS OS TEMPOS" FOI UMA VITÓRIA, UMA TRAGÉDIA OU UMA FARSA?
O QUE PODERIA SER O MAIOR LEGADO SEQUER FOI INICIADO A BAIA DE GUANABARA QUE CONTINUA UM IMENSO ESGOTO
                   Tristezas não tem Fim. Felicidade Sim
                                                  Vinicius de Morais
A cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro comemora, ou quem sabe lamenta a realização da Olimpíada 2016, que completou um ano dia 5 de agosto. A policia Federal e o Ministério Público iniciaram na manhã de terça dia 05/09/2017 a "Operação Unfair Play", ou seja "Jogo Sujo", para apurar se houve compra de votos para o Rio sediar a Olimpíada 2016. O presidente do Comitê Olímpico Brasileiro-COB Carlos Arthur Nuzman está sendo chamado para depor e os federais fizeram busca e apreensão de documentos em sua residência. Duas pessoas já foram presas e conduzidas para a sede da Policia Federal. Nuzman está sendo acusado de ser o elo de ligação entre as pessoas interessadas na escolha do Rio como sede dos Jogos Olímpicos, onde quase tudo seria superfaturado.
O ex-prefeito Eduardo Paes é réu por uma ação movida pelo Ministério Público por improbidade administrativa em relação a uma licença para um campo de golfe durante os Jogos Olímpicos. O que poderia ser o maior legado para a população sequer foi iniciado, a despoluição da Baía de Guanabara, embora os atletas tivessem inclusive ameaçado de não competir. A bela Baia para uns e uma "Boca Banguela" para o antropólogo Levy Strauss continua um imenso esgoto.
museu do amanhã foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved

 Obras intermináveis, outras entregues  inacabadas, alguma coisa foi entregue a toque de caixa para realizar em um enorme esforço e sacrifício de mais oito milhões de habitantes a "maior olimpíada de todos os tempos, como apregoaram Eduardo Paes, Nuzman eos disrigentes do Comitê Olimpico Internacional. Ficaram a linha 4 do Metro, que vai até o Jardim Oceânico na Barra, o Boulevard Olímpico, a Nova  Praça XV com o Túnel Marcelo Alencar que melhorou o transito no acesso da Zona Portuária até o Aterro, o belo Aquário, o futurista Museu do Amanhã, o Porto Maravlha com a revitalização do centro da cidade em especial a Rio Branco como  Veículo Leve Sobre Trilhos-VLT, que serve em especial turistas que visitam a cidade. Mas em contrapartida enorme malversação de recursos destinados à saúde, educação, segurança enfim sumiram com uma verba bilionária.
foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
A própria Linha 4 ficou inacabada, a estação da Gávea não saiu do papel, sob alegação que o dinheiro foi insuficiente, mas a verdade que houve enorme superfaturamento do grupo chefiado pelo então governador Sérgio Cabral, que sob acusação de 'chefe de quadrilha" amarga prisão em Benfica, depois de uma temporada no Complexo Prisional de Gericinó, levando a reboque vários irmãos camaradas como o médico Sérgio Cortez. A formação de atletas para levar ao pódio dezenas de jovens em futuras competições foi mais um engodo, assim como muitas arenas e locais de competições foram abandonadas.
A prisão de um dos homens de confiança do Ex-prefeito Eduardo Paes o então secretário de Obras Alexandre Pinto na "Operação Rio 40 Graus" por ordem do juiz Marcelo Bretas veio trazer á tona o que todos suspeitavam, um grande esquema de corrupção na série de obras que foram feitas na cidade, em todos os quadrantes como preparativos para os Jogos Olímpicos, em especial o BRT Transcarioca. O saque aos cofres públicos feitos pela administração Paes leva suspeitas á todo o grupo que assim como a organização criminosa estadual pertence a um mesmo partido, o PMDB,que quis transformar a cidade ao fazer uma bela mas dispendiosa maquiagem em uma megalópole  de oito milhões de habitantes, mas em que mais de dois milhões vivem em condições sub humanas em habitações populares que lutam para sobreviver em condições precárias à espera do Programa de Aceleração do Crescimento-PAC, programa que em muitas situações não saiu do papel.
~Linha 4 foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
O que causa espécie em toda a manobra é que os Jogos foram um sucesso mais para projetar o Rio de Janeiro e seus governantes nos três escalões  no cenário internacional, mas que infelizmente trouxe mais prejuízos do que benefícios para uma imensa população. Uma das obras símbolo foi o paradigmático teleférico do Morro do Alemão, onde quinze favelas lutam para sobreviver na linha da miséria, mas que teve um comentário jocoso da poderosa Cristine Lagarde do Fundo Monetário Internacional-FMI. Cristine em visita guiada ao Alemão, resolveu passear no bondinho e se sentiu, segundo suas declarações, "Como se estivesse nos Alpes Suíços". Poderia ser trágico ou cômico segundo o ponto de vista de cada um da mesma forma que o Legado Olímpico pode ser visto como uma vitória, uma tragédia ou quem sabe uma rotunda  farsa.

4 de ago de 2017

ESTÁCIO CHORA: MORREU LUIZ MELODIA

SAMBA DE LUTO, MORRE LUIZ MELODIA
VELÓRIO FOI NA QUADRA DE SUA ESCOLA DE CORAÇÃO GRES ESTÁCIO DE SÁ
QUE JÁ SE CHAMOU UNIDOS DO SÃO CARLOS
Se alguém quer matar-me de amor
Que me mate no Estácio
              Estácio, Holly Estácio de Luiz Melodia
Luiz Carlos dos Santos, o Luiz Melodia morreu na madrugada de 4 de agosto aos 66 anos. O filho de Osvaldo Melodia  estava internado no Hospital Quinta D'Or para tratamento de um câncer na medula. As últimas homenagens estão sendo prestadas na Quadra da Estácio de Sá parentes, amigos e músicos foram reverenciar o "Negro Gato". Suas músicas foram cantadas pelas pessoas emocionadas como uma última despedida. Ao som de seus inúmeros sucessos os músicos Silvério Pontes e Alexandre Romanazzi que gravaram com ele para a gravadora Biscoito Fino choravam emocionados pela partida do amigo.
Velório na Quadra da Estácio foto Alcyr Cavalcanti

Conheci Luiz Melodia em um  distante 1973 para uma reportagem em destaque para o jornal Ultima Hora, estava acompanhado do repórter Claudio Vieira e a ideia era  passear com ele na  antiga Zona de prostituição no Estácio, a "Zona do Mangue", um ponto de encontro da boemia carioca,  onde hoje está situada a Cidade Nova. Na época para isolar o espaço de prostituição, uma área segregada do resto de uma cidade em transformação  havia um tapume.
Luiz Melodia no Mangue photo Alcyr Cavalcanti allrights reserved
 
Melodia havia sido criado no Morro de São Carlos, no Estácio, o berço do samba, onde foi criada a primeira agremiação de samba a Deixa Falar de Ismael Silva, seu filho mais ilustre.  Dona Eurídice,  sua mãe tinha uma barraquinha no Estácio para ajudar o orçamento da casa. Em meio a nossa caminhada no meio das mulheres da chamada "vida fácil", uma delas espantada pela deferência que tínhamos com o cantor ainda pouco conhecido falou com firmeza e muito preconceito: "quem será esse neguinho que os repórteres estão levando". Mal sabiam elas que era bem mais que um simples "neguinho", mas era uma honra para nós poder conviver com um gênio da música.  Era o início de uma carreira de um dos maiores compositores brasileiros que deixou um legado de  músicas inesquecíveis como Estácio, Holly Estácio, Pérola Negra, Estácio Eu e Você, Juventude Transviada.  Daí em diante uma série de sucessos.
Zona do Mangue tinha tapume foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved

Anos depois encontrei com Melodia, ele já um sucesso musical, e eu já um experiente fotojornalista. O encontro foi em um bar na Gávea, Academia da Cachaça, acho eu que era o nome, para uma reportagem sobre ele e o lançamento de um novo disco. Conversamos muito e rendeu um bom registro jornalístico. Infelizmente não só a música popular mas o Brasil perde mais um verdadeiro artista. Seu corpo vai ser velado na Quadra de sua escola de coração a GRES Estácio de Sá, que já se chamou Unidos do São Carlos.

29 de jul de 2017

CERCO POLICIAL NA TIJUCA PARA SALVAR REFÉNS

CERCO POLICIAL NA RUA DO MATOSO PARA PRENDER ASSALTANTE NA PET SHOP QUE SE ENTREGA APÓS MUITA NEGOCIAÇÃO
PLANO DE SEGURANÇA COM REFORÇO DE 10 MIL HOMENS NÃO INIBE A CRIMINALIDADE.
A população da cidade do Rio de Janeiro continua entregue à bandidagem. A chegada de um grande aparato de segurança com mais de dez mil homens das Forças Armadas não afugentou criminosos. Os assaltos continuam. Um grande cerco policial na Rua do Matoso na Tijuca próximo à Rua Haddock Lobo para prender um assaltante a uma Pet Shop loja de artigos veterinários com o sugestivo nome de "É o Bicho".
 
FOTO ALCYR CAVALCANTI all rights reserved
 A tentativa de assalto foi no início da manhã às 8,50h e  Raydan de Oliveira, 20 anos entrou na loja com um gato e aí anunciou o assalto. Com a chegada da policia o Raydan desesperado  usou duas moças que trabalham na Pet Shop como reféns sob a mira de um revólver  e não queria se entregar. Após alguma negociação o  assaltante passou a  exigir a chegada de sua mãe para  liberar as duas jovens e se entregar. Foi feito um grande cerco policial pela policia militar com auxílio do BOPE. A rua do Matoso, uma das principais vias de acesso esteve interditada e o cerco policial inclusive com atiradores de elite continuou durante mais de duas horas, até que Raydan após muita negociação resolveu se entregar, felizmente sem derramamento de sangue.

26 de jul de 2017

COPA DO BRASIL:FLAMENGO PERDE A COPA PARA O CRUZEIRO

FLAMENGO EMPATA COM O CRUZEIRO E ACABA ELIMINADO NOS PENALTIES
NO JOGO ANTERIOR FLAMENGO NÃO SAI DO EMPATE COM O CRUZEIRO EM MAIS UMA FALHA DE GOLEIRO
O futebol vem mostrar que não basta investir R$  milhões para fazer um campeão. A diretoria rubro negra gastou milhões com vários e caros jogadores para cada posição e não consegue formar um time vencedor. Cruzeiro e Flamengo fizeram a grande final da Copa do Brasil e deu Cruzeiro após um 0X0 no tempo normal. O goleiro Fabio defendeu bem as penalidades máximas e o time mineiro venceu por 5X3.
Na rodada anterior o Flamengo enfrentou o Cruzeiro após eliminar o Botafogo por 1x0, mas uma falha do goleiro Thiago permitiu o empate de 1x1 com o time de Minas.  Do lado de fora muita pancadaria, bombas de gás e invasão ao Maracanã deixaram um rastro de destruição e alguns feridos. Há dias atrás a primeira página do Extra  que faz uma gozação com o goleiro do Flamengo e suas falhas constantes fez o presidente Bandeira de Mello que não gostou da brincadeira dirigir duras críticas não só ao Extra, mas também ao Jornal O Globo. O clima na Gávea não anda nada bom e se houver uma  derrota contra o Cruzeiro, o clima vai azedar de vez e cabeças podem rolar.   O novo treinador Rueda se mostra preocupado depois da acachapante derrota para um time da segunda divisão, o que custou a eliminação na exótica Primeira Liga. As falhas do goleiro Muralha, que deveria ser chamado de Peneira, e a insegurança do jovem Thiago deixam o treinador sem dormir.
Na rodada eliminatória o Botafogo fez um jogo semelhante ao que sempre faz, mas chega o dia em que o castigo chega, a defesa não aguenta pressão e a sorte abandona. Foi assim contra o rubro negro que com um time que também é cheio de limitações mas tem apenas um craque resolveu o jogo, Diego 1x0. É assim, o conjunto alvinegro é razoável, mas os jogadores são medianos e o melhorzinho Rodrigo Pimpão não jogou. Flamengo vai às finais e o Botafogo saiu da competição.
O Flamengo tentou até  ganhar no tapetão  e aproveitar as confusões extra campo e as injúrias raciais contra a família de um dos jogadores do Flamengo no jogo anterior e eliminar o Glorioso da competição, pois estaria classificado para as finais sem nenhum esforço, a não ser o dinheiro para pagar advogado.  Mais um casuísmo que envolve o melhor e o pior futebol do mundo.  no jogo anterior Botafogo e Flamengo  fizeram um jogo de muita cautela, onde  os dois times mostraram claramente que não queriam levar nenhum gol.  O jogo foi muito tenso e corria normalmente até que nos minutos finais em um ataque do Botafogo um entrechoque entre o goleiro Muralha e Joel Carli resultou na expulsão dos dois jogadores. A decisão fica para quarta que vem no Maracanã. No outro jogo o Grêmio que aparece como favorito venceu o Cruzeiro por 1X0.
  O Flamengo depois de uma série de jogos sem vencer estreou Reinaldo Rueda técnico que veio para tirar o time milionário da maior crise dos últimos anos. A rodada anterior  foi uma noite de imensa alegria para os torcedores do Glorioso e de incertezas e sofrimento para os torcedores rubro negros. Foi uma noite inesquecível no Estádio Nilton Santos que já foi João Havelange mas é mais conhecido como Engenhão. O Botafogo precisava vencer e não levar nenhum gol, no jogo em Minas Gerais o placar foi de 1X0 a favor do Atlético.  Na outra partida o resultado pode ser anulado, vai ficar sub judice por causa de penalidade máxima marcada e o juiz depois ter voltado atrás.
No primeiro tempo o Botafogo fez 2X0 e garantiu o placar com sua defesa muito bem armada pelo treinador Jair Ventura, mas com contra ataques fulminantes.
photo by Alcyr Cavalcanti all rights reserved
Jefferson voltou com ótima atuação e salvou sua meta em um contra ataque adversário quando o jogo era 2X0.  Com gols de Joel Carli, Roger e Gilson o Glorioso goleou o Atlético e segue na Copa do Brasil derrubando mais um campeão. A torcida que ocupou o  Engenhão fez uma festa alvinegra. Em agosto vai enfrentar o Flamengo que só se classificou contra o Santos por ter vencido o primeiro jogo por 2X0. O rubro-negro foi goleado por 4X2 e num lance duvidoso o Santos teve pênalti marcado a seu favor e depois desmarcado. Se a decisão inicial fosse mantida o Santos estaria classificado. A diretoria do Santos encaminhou documento à CBF pedindo anulação da partida, sob o argumento de interferência externa o que não é permitido. Diretores do clube santista afirmam que o repórter Eric Faria da TV Globo avisou ao Juiz Pedro Vuaden que não teria havido a penalidade máxima, pela repetição em vídeo. O documento  coloca três resultados que teriam favorecido o Flamengo por erros de arbitragem, o jogo contra o Fluminense, a partida contra o Avaí e o agora contra o Santos. O clube de Vila Belmiro  além da anulação da partida pede a punição do árbitro e auxiliares além do descredenciamento do repórter da TV Globo.

21 de jul de 2017

FORÇAS ARMADAS OCUPAM A CIDADE PARA COMBATER A VIOLÊNCIA

IMPASSE ENTRE MINISTRO DA DEFESA E SECRETARIO DE SEGURANÇA ÑÃO CONSEGUE RESOLVER O COMBATE À  CRIMINALIDADE
ARRASTÃO NAS PRINCIPAIS VIAS DE ACESSO VIROU UMA TRISTE ROTINA
CINCO MIL HOMENS DAS FORÇAS DE SEGURANÇA COM OITO HELICÓPTEROS CONSEGUIRAM IMPEDIR ROUBO DE CARGAS MAS SÓ POR UNS DIAS
RIO DE JANEIRO ENTREGUE A DOIS TIPOS DE CRIMINALIDADE: O CRIME ORGANIZADO E O CRIME DESORGANIZADO
A bandidagem continua a desafiar o Plano de Segurança e arrastões continuam atormentando o cidadão carioca. O ápice da violência aconteceu com a invasão da Rocinha, problema que já poderia ter sido evitado há muito tempo. As invasões de favelas por redes criminais inimigas tem acontecido com bastante frequência há alguns meses. Até agora pouco ou nada foi feito. Nas Linha Amarela, Avenida Brasil e Linha Vermelha assaltos, arrastões, sequestros tem acontecido quase diariamente deixando a população cada vez mais insegura.
Já vai mais de um mês (16/08/17) que uma das ultimas investidas das Forças de Segurança com auxílio de blindados e helicópteros invadiram várias favelas em Niterói   para desbaratar quadrilhas que atormentam a população fluminense; Desde a madrugada de sábado 5 de agosto cinco mil homens das Forças de Segurança com apoio de oito helicópteros  e dez blindados voltaram às ruas e ocuparam o Complexo do Lins, o Morro de São João no Engenho Novo e bloquearam a estrada Grajaú Jacarepaguá, tendo prendido até agora quinze pessoas e dois mortos no confronto. As tropas que ocuparam a cidade voltaram para os quartéis e o roubo de cargas tem voltado com força total, e pode provocar problemas no abastecimento. Foi a segunda fase da Operação para combater a criminalidade. O Batalhão de Operações da PM o BOPE invadiu a Vila Cruzeiro na Penha, um dos redutos do Comando Vermelho e teve de se proteger atrás de barricadas de concreto devido à forte resistência.
Na última semana Michel Temer veio até ao Rio de Janeiro acompanhar a Operação Militar na cidade. Esteve reunido no Comando Militar do Leste com o governador Pezão , o prefeito Crivella, secretário de segurança e depois vai fazer um sobrevoo para inspecionar a atividade militar.O Estado do Rio de Janeiro chegou ao fundo do poço, está totalmente sem governo e sem controle social. Reuniões, mais reuniões muito falatório e na prática pouco ou nada tem sido feito. O ministro Raul Jungmann da Defesa está na cidade e admitiu o fracasso de uma política da segurança e deu início à operação "O Rio Quer Segurança e Paz" Em um pronunciamento no Comando Militar do Leste Jungmann, ao lado do ministro Torquato Jardim afirmou que virão mais de dez mil homens para o combate à criminalidade e que os criminosos vão reagir e aí haverá um "guerra". As Forças Armadas escaladas para a missão vão ter poder de policia e poderão prender ou reagir com armamento letal quando houver necessidade.

Photo by Alcyr Cavalcanti all rights reserved
O crime desorganizado imita um  estado sem lei e sem ordem, elementos armados com fuzis de assalto atacam pessoas para roubar celulares, relógios Made in China, mochilas de crianças, pacientes na porta de hospital às quatro da madrugada. São o que a antropóloga Alba Zaluar chama de "Bandido Porco", ou seja aquele que não respeita nada e age totalmente desorientado.  Com o aumento dos índices de violência em proporções jamais vistas, o Ministro Raul Jungman, da Defesa, resolve atender aos apelos da população do Estado do Rio de Janeiro que não suporta mais sofrer assaltos, estupros, sequestros e ter de conviver com a criminalidade sem nada poder fazer. Uma comitiva saiu do Rio composta pelos governador, vice-governador, presidente da Câmara e outros menos votados para pedir pela centésima vez uma ajuda do governo federal para mais um combate ao crime. Na prática foi um atestado da falência total da segurança pública, que já não funcionava plenamente em toda a cidade, mas que conseguiu manter uma aparência fugaz durante algum tempo, com a única finalidade de atrair turistas em função dos megaeventos.
Com a prova da ineficácia das Unidades Pacificadoras-UPP que só vieram trazer um cinturão cirúrgico de segurança ao tentar isolar do resto da população determinadas favelas denominadas "Zonas Vermelhas" que deram uma efêmera sensação de segurança, mas durante muito pouco tempo. Aos poucos a pacificação prometida, foi ficando cada vez mais distante, com a não realização da segunda fase das unidades, a implantação da chamada UPP Social, que nunca saiu do papel, embora o prefeito Eduardo Paes e secretários tenham recebido em Medellin um prêmio pelo êxito do programa. Na prática um grande engodo. Cansado de na prática enxugar gelo, pois a política de segurança tem sido voltada somente pelo combate ao narcotráfico, conceito que vem desde a "Guerra Contra as Drogas" implantado pelo presidente Reagan, há algumas décadas, mas que tem sido um retumbante fracasso, onde o número de mortes na "guerra" e o aumento do consumo de drogas não conseguiram em nenhum lugar reduzir os índices de violência.

Foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
No Estado do Rio de Janeiro, em especial na bela cidade de São Sebastião, a bandidagem anda à solta e faz o que bem entende. Se o crime altamente desorganizado de nossa cidade era quase incontrolável, agora com a entrada em massa do Primeiro Comando da Capital-PCC em aliança com a rede criminal Amigos dos Amigos-ADA veio trazer uma escalada de situações de conflito de sangue entre as redes criminais que combatem entre si dia e noite pela posse de território. Essa situação de intensos combates diários tem como resultado mortes em série de moradores, de crianças dentro e próximo à escolas, de narcotraficantes e de um número jamais visto de policias assassinados, estando ou não a serviço. Até o momento em que escrevo essas linhas já são noventa. O tráfico imita o Estado, até porque faz em nosso sistema parte do Estado, infelizmente. Da mesma foram que cartazes exibem recompensa pela captura de delinquentes, o crime também distribui prêmios pela morte de policiais. O lema "Traga-me a cabeça de um PM" está a ser usado pelo crime desorganizado, situação inimaginável, mas estamos como naquela selva urbana do magistral filme de Sam Peckinpah "Traga-me a Cabeça de Alfredo Garcia" .   
Para tentar resolver o caos urbano desembarcam na cidade milhares de homens das Forças Armadas e da Força Nacional para tentar retirar da antiga "Cidade Maravilhosa" o título de "Rio de Janeiro Terra sem Lei". Infelizmente, como em outras ocasiões a paz e harmonia vão ser momentâneas. Nós já vimos este filme. A "Guerra Contra as Drogas" vai continuar, assim como a violência urbana.

obras do pac

obras do pac
inicio de obras ao lado do ciep ayrton senna