20 de jan de 2017

DIA DE SÃO SEBASTIÃO

SALVE SÃO SEBASTIÃO, SALVE OXOSSI A CIDADE FESTEJA SEU PADROEIRO
"Festejar São Sebastião é festejar a nossa história e a coragem do carioca
 que não desanima nunca"
   Don Orani cardeal arcebispo

FIÉIS PEDEM PROTEÇÃO PARA LIVRAR A CIDADE DA MALDADE DOS GOVERNANTES
A cidade do Rio de Janeiro em vez de comemorar a data de sua fundação, em primeiro de março celebra seu padroeiro, Sebastião em 20 de janeiro com uma procissão em sua homenagem, que saiu da Basílica de São Sebastião  na Rua Haddock Lobo na Tijuca conhecida como Igreja dos Capuchinhos. As comemorações começaram ás 5h com uma alvorada e queima de fogos e seguiu com a  procissão que saiu ás 16h com milhares de fiéis percorrendo as ruas até o centro da cidade, onde fica a Catedral Metropolitana na Avenida Chile. O Cardeal Don Orani Tempesta acompanhou o cortejo até o Centro e vai celebrar missa solene. Sebastião nasceu em Narbonne França e foi martirizado pelo imperador Deocleciano por não ter renegado sua fé em Cristo.
 
foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
Milhares de fiéis acompanharam a procissão do Santo Padroeiro para pedir proteção para uma cidade que luta com inúmeras dificuldades devido a administrações ineficientes, irresponsáveis e a maldade dos governantes vaidosos que só pensam em si mesmos e castigam a população. Orações dirigidas ao padroeiro suplicam para que a crise que assola toda o estado, não chegue aos novos administradores, em especial ao novo prefeito eleito recentemente Marcelo Crivella. São Sebastião é um santo forte também cultuado na Umbanda onde é reverenciado como Oxossi Caçador e sua cor preferida é o vermelho.  

14 de jan de 2017

A CRISE DE UM ESTADO GOVERNADOR PODE SER CASSADO

PEZÃO ABANDONA AS DELICIAS DO SPA E PARTE PARA BRASÍLIA PARA PEDIR DINHEIRO E PRESTAR APOIO IRRESTRITO A TEMER
PICCIANI TAMBÉM ESTÁ INTERNADO PARA TRATAMENTO MÉDICO 
EX-GOVERNADOR CABRAL CONDENADO A 14 ANOS DE PRISÃO EM REGIME FECHADO
 TRE PEDE CASSAÇÃO DE PEZÃO E DO VICE DORNELLES QUE FICARIAM INELEGÍVEIS POR OITO ANOS, MAS CONTINUA NO CARGO FIRME E FORTE
O governador Pezão pediu licença médica e vai ficar afastado do cargo, mas atendendo a pedido de Temer e Maia vai até Brasília para pedir dinheiro e retribuir com apoio fechado à continuidade de Temer no Planalto. Mas, segundo o jornalista Wilson Aquino de O Dia ele está gozando as delícias de um Spa em Penedo com diárias de mais de R$ 1 mil, o que está incompatível com salário de governador. A população está perplexa, pois acredita que ele deveria fazer o máximo esforço para superar a imensa crise, principalmente na área da saúde, onde o atendimento é péssimo e pacientes morrem sem atendimento, ou com atendimento precário. Servidores estão furiosos com a falta de pagamento de salários vivem a "Marcha da Fome" sendo abastecidos pela ajuda de outros servidores e pedem afastamento de Pezão.
 Jorge Picciani presidente da ALERJ e "mui amigo" do Grupo Cabral/Pezão vai pedir na ALERJ o impeachment do governador Pezão, Picciani então  passaria a governar o Estado. O "Chefe da Quadrilha", segundo os procuradores que apuram irregularidades e desvio de verbas do dinheiro público, o ex-governador Sérgio Cabral foi condenado no primeiro processo a 14 anos de cadeia em regime fechado, a "tranca dura", por vários crimes e terá de pagar multa indenizatória de alguns milhões. Ao que parece, por enquanto, seu sucessor, mui amigo e irmão camarada o atual governador Pezão está inocentado. A presidente interina do Tribunal de Contas do Estado-TCE Mariana Montebello rejeitou as contas do governador Luiz Fernando Pezão no exercício de 2016. As contas forma rejeitadas   por unanimidade por ferir a Lei de Responsabilidade Fiscal, os conselheiros ocupam a vaga do presidente e conselheiros efetivos que estão sendo processados por corrupção e afastados de suas funções.
 O Estado do Rio de Janeiro está praticamente falido e o governador Pezão, homem da mais inteira confiança de Sergio Cabral que está trancafiado em Bangu junto com seus "fiéis" e que também manejava as obras superfaturadas, sempre com uma penca de dinheiro e teve um pedido de cassação por improbidade administrativa continua no cargo. Mais um membro da "turma do guardanapo",o ex-secretário de Saúde Sergio Côrtes foi preso pela acusação de fraude hospitalar e desvio de milhões da verba destinada à saúde. Ele também foi diretor do INTO e chegou a ser indicado por Cabral para ser ministro da Saúde na chamado cota do PMDB. Mas a presidente Dilma teve o bom senso e vetou sumariamente a nomeação. Na época dizem que achou que aquilo era uma piada de péssimo gosto.
Após a prisão do ex-governador Sergio Cabral e de alguns secretários o Tribunal Eleitoral-TRE pediu a cassação do mandato da chapa Luiz Fernando Pezão e Francisco Dornelles, mas o governador continua dando ordens. Pezão foi chamado como testemunha de defesa de Sergio Cabral e disse "que nunca viu nenhuma irregularidade praticada por Cabral". Mas ficou uma dúvida, onde estão os bilhões que o grupo mafioso comandado pelo ex-governador desviou, visto que Pezão era homem de confiança, vice de Cabral e também o "homem da mala"? A justiça deu ordem para que R$ 270milhões recuperados após a prisão de doleiros tenham como destino direto o pagamento do 13 salário dos aposentados. A decisão é para evitar mais um desvio de verbas e de malfeitos do governador e seu grupo.
 O atual governador e seu vice ficariam inelegíveis por oito anos, mas a dupla  diz que vai recorrer para ficar no cargo. Manifestantes cercam ALERJ em protesto contra inicio da votação do pacote de maldades. O Ministério Público Estadual vai acatar o pedido de uma ação contra o governador Pezão por improbidade administrativa encaminhada pelo Conselho de Medicina-CREMERJ. O governador foi acusado de não aplicar R$ 1,4 bilhões na área da saúde, muitos pacientes podem ter falecido por esse motivo.
O "Pacote de Maldades" que vai sufocar o funcionalismo, prejudicar a população e tentar encobrir o rombo ( ou roubalheira) que afundou o Estado do Rio vai voltar com força total e desta vez com apoio total e irrestrito do preposto do FMI Henrique Meirelles e do beneplácito do "todo poderoso" Michel Temer. O "Arco de Alianças" movido a cargos e  $$$grana vai "convencer" políticos sem nenhum compromisso com a população para empurrar o pacotão e ferrar de uma vez por todas não só o funcionalismo, mas toda população do Estado do Rio.
O Movimento Unificado de Servidores Públicos Estaduais-MUSPE entregou documento sexta feira 13 de janeiro na ALERJ pedindo o impeachment da dupla Pezão/Dornelles por irresponsabilidade na concessão de benefícios a várias empresas, algumas pouco convencionais entre elas a Termas Solaris e a Termas Monte Carlo, casas de massagem. O pedido de impedimento da dupla que continuou a nefasta política de Sergio Cabral durante  mais de uma década que levou um estado pujante e próspero a um lugar completamente falido, que não paga a ninguém. Em protesto delegacias de todo estado fecharam as portas por atraso de pagamentos e da falta de recursos para atender ao público.
foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
 
O atual governador Luiz Fernando Pezão que sempre foi homem de total confiança de Cabral, inclusive era quem manejava obras superfaturadas, para tentar encobrir o enorme rombo propôs uma série de medidas conhecida como "pacote de maldades", que após muitos embates foi em parte rejeitado. Mas como um buraco nas finanças é quase sem fundo, duas medidas estão sendo tentadas em Brasília onde Pezão tem encontrado apoio do presidente interino Michel Temer e do ministro Meirelles, a diminuição de salários do funcionalismo e  o aumento do desconto de 11% para 14% nos salários dos servidores. A privatização de uma empresa de razoável eficiência como a CEDAE é mais um golpe para tentar cobrir o desvio de dinheiro que foi efetuado durante anos e anos e não vai resolver a caótica situação financeira.
foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
 
Com uma crise generalizada jamais vista, onde hospitais são câmaras mortuárias,  ante salas da morte, onde o número de pessoas sem atendimento cresce assustadoramente, com aumento do número de casos fatais de zika e a proliferação maciça do mosquito infernal, com a crise na segurança pública o desgoverno Pezão/Dornelles é o resultado trágico de mais de dez anos de domínio de um partido (PMDB) que teve tudo nas mãos, com apoio popular de mais de 70% da população para fazer um governo eficiente, mas que ao contrário arruinou as finanças do estado, raspando os cofres e deixando uma enorme população entregue ao total abandono.  

6 de jan de 2017

AS ORDENS VEM DE DENTRO DA CADEIA

A MATANÇA CONTINUA: NOVOS CORPOS FORAM ENCONTRADOS EM PRESÍDIO DO R. G. DO NORTE NO CONFRONTO ENTRE FACÇÕES
PLANO NACIONAL DE SEGURANÇA NÃO SAIU DO PAPEL E SOFRE CRÍTICAS
MINISTRO EQUIVOCADO AFIRMOU QUE "SITUAÇÃO ESTÁ SOB CONTROLE" MAS PRESOS UTILIZAM CELULARES LIVREMENTE
CRIMINOSOS RECEBEM ORDENS DOS CHEFÕES CONFINADOS EM PRESÍDIOS DE "SEGURANÇA MÁXIMA"
Em revista feita na Penitenciária de Alcaçuz foram encontrados novos corpos mutilados e o número de mortos pode chegar a vinte e oito. Apesar de revistas constantes e do início da construção de um muro para separar grupos inimigos, presos andam livremente pela área e muitos usam celulares para comunicação com exterior, uma prova de que a situação ainda continua fora de controle. O tão propalado Plano Nacional de Segurança Pública ainda não saiu do papel e mais parece uma peça de retórica para acalmar apenas algumas pessoas, mas que causou revolta aos presos, agentes penitenciários e a população que sofre com aumento da criminalidade. Seis membros do Conselho de Segurança pediram demissão, inclusive seu presidente por não estarem de acordo com a política prisional adotada no governo Temer.  A rebelião de presos que começou há mais de uma semana na Penitenciária de Alcaçuz na Grande Natal continua sem previsão para acabar.  O confronto entre as duas facções que já fez vinte e seis mortos, quase todos decapitados e vários  feridos continua mesmo com intervenção policial. A rebelião na penitenciária que abriga 1.150 presos de duas facções, o PCC e o Sindicato do Crime Rio Grande do Norte que havia sido aparentemente controlada  no início da manhã de domingo com a entrada de força policial. teve outra tentativa de massacre entre as duas facções. Barricadas foram armadas e policiamento foi reforçado. A policia teme um novo confronto entre criminosos rivais.
A crise do sistema prisional é muito antiga e pode explodir em vários estados devido à excessiva população carcerária que tem aumentado de maneira assustadora. As declarações equivocadas do ministro da Justiça ao dizer que "a situação no sistema prisional está sob controle" não contribuem para resolver o problema, mas ao contrário poderá agravá-lo. Para o promotor Marco Antônio Azeredo foi uma declaração vergonhosa porque  crise no sistema acontece em todo o país e não uma simples crise regional eventual. Após a matança generalizada ocorrida no Complexo Prisional Anísio Jobim-COMPAJ em Manaus um novo massacre ocorreu em Roraima na Penitenciária Agrícola Monte Cristo onde 33 presos foram brutalmente executados. eles foram decapitados e tiveram seus corações arrancados em um bárbaro ritual. A insensibilidade e a incompetência do governo Temer vai agravar uma crise que vem de anos e anos de descaso com o enfrentamento da criminalidade. O Ministro da Justiça em vez de enfrentar o problema de imediato marcou para dia 17 de janeiro uma reunião para debater a matança generalizada que está colocando em risco a frágil segurança pública.   No Complexo de Gericinó em Bangu onde fica um conjunto de presídios com milhares de presos tem faltado água desde antes do Ano Novo. Agentes penitenciários temem uma rebelião devido ao calor de mais de 45 graus, que tem transformado as celas em uma fornalha.   O Sistema Prisional no Brasil está falido e acompanha a falência do Estado Brasileiro, os chefões mandam e desmandam nos presídios, os agentes penitenciários simplesmente obedecem, os governantes nada fazem e ficam perplexos dando respostas estapafúrdias quando pressionados pela imprensa ou por defensores de direitos humanos.
Há anos que acontecem matanças generalizadas nos presídios de Norte a Sul, de Leste a Oeste em nosso território. Em janeiro de 2014 no Complexo Prisional de Pedrinhas no Maranhão ocorreu um massacre de presos, muitos foram decapitados e suas mulheres que tinham ido visita-los foram estupradas . As prisões são depósitos de presos que vivem em condições sub humanas, à exceção dos chefões que tem as benesses que seu status (e dinheiro, muito dinheiro) permite. O Brasil possui uma das maiores populações carcerárias de todo o mundo onde 670 mil detentos vivem em cárceres que comportam apenas 395 mil vagas. A população carcerária  deve aumentar em progressão geométrica pelo modelo de sistema em que vivemos. Nossa democracia é débil, mal saiu do papel, existe dentro do atual governo interino-definitivo uma tendência ao desconhecimento dos mais elementares direitos de cada cidadão e à violação dos mais elementares direitos humanos, onde o infrator é considerado um não cidadão sem nenhum direito e nenhumas regras de procedimento.
foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
 
 As prisões desde os anos 70 na Ilha Grande, a "Mãe de Todos os Presídios" são escolas de aperfeiçoamento da criminalidade onde os presos saem verdadeiras máquinas do crime e são obrigados, em sua maioria,  à pertencer à alguma rede criminal e obedecer cegamente e sob juramento à uma rígida hierarquia  para viver em condições de não serem molestados. Poucos saem em condições de viver em sociedade, muitos por não possuir nenhuma habilidade de nenhum ofício, saem somente para praticar o crime, desta vez com mais conhecimento e proteção de sua rede criminal. A recente matança em presidio de Manaus é mais um capítulo totalmente previsível de um massacre anunciado que vai acontecer de tempos em tempos, apesar do presidente Michel Temer ter dito que foi "apenas um acidente macabro". Mais um erro de avaliação, mais uma "bola fora" do grupo de Brasília, onde estão mais perdidos do que cegos em meio a tiroteio. A socióloga Julita Lemgruber admite "que o sistema penitenciário vive sob o manto da ilegalidade.
A disputa pela rota de escoamento de cocaína que envolve bilhões de dólares através do Rio Solimões na fronteira entre Peru, Colômbia e Bolívia que era feita por pequenos grupos passou a ser alvo de disputa entre a Família do Norte-FDN e o Primeiro Comando da Capital que quer dominar todo o Brasil e países limítrofes. A FDN nasceu em 2006 quando dois criminosos recém saídos da prisão Gelson Carnaúba e Zé Roberto Compensa resolveram explorar o lucrativo comércio do narcotráfico.   O PCC que tinha uma sociedade antiga com a facção mais antiga rompeu a aliança eventual com o Comando Vermelho, que tem sua sede no Rio de Janeiro que se aliou ao grupo FDN para explorar a rota milionária. O massacre já era esperado, principalmente pelo rompimento entre as duas redes criminais mais fortes, o CV e o PCC cuja gota d'água foi a execução de Jorge Rafaat Toumani em Pedro Juan Caballero no Paraguai que dominava a fronteira Brasil/Paraguai.
 

obras do pac

obras do pac
inicio de obras ao lado do ciep ayrton senna