14 de jan de 2017

A CRISE DE UM ESTADO GOVERNADOR PODE SER CASSADO

PEZÃO DIZ QUE NÃO SABIA DA ROUBALHEIRA E "SÓ ASSINAVA"
PROCURADOR INDICIA GOVERNADOR PEZÃO POR CORRUPÇÃO
BASE ALIADA NA ALERJ CONTINUA A VOTAR TUDO A FAVOR DE PEZÃO 
EX-GOVERNADOR CABRAL CONDENADO A 14 ANOS DE PRISÃO EM REGIME FECHADO
 O governador Luiz Pezão homem de total confiança de Sergio Cabral ao depor como testemunha de defesa de Cabral afirmou que "não sabia de nada" e "só assinava" documentos e licitações. Pezão era conhecido nas localidades como um "tocador das obras" pois estava sempre á frente das inúmeras obras, mesmo as obras virtuais, que nunca saíram do papel.
 O ex-governador Anthony Garotinho preso por ordem judicial  está em prisão domiciliar. Procurador Geral Rodrigo Janot indicia o governador Luiz Fernando Pezão por corrupção, o que já não é sem tempo. O problema é que os aliados de Pezão, todos amigos e camaradas do PMDB, partido que também é o partido de Temer vota tudo que o governador manda e desmanda, apesar de ser em todas as ocasiões contra a população carioca. Desta vez foi a aprovação das contas do governo estadual que foram totalmente rejeitadas pelo Tribunal de Contas Estadual-TCE.
O governador Pezão volta e meia pede licença médica e para ficar afastado do cargo, mas atendendo a pedido de Temer e Maia vai até Brasília para pedir dinheiro e retribuir com apoio fechado à continuidade de Temer no Planalto. Mas, segundo o jornalista Wilson Aquino de O Dia ele está gozando as delícias de um Spa em Penedo com diárias de mais de R$ 1 mil, o que está incompatível com salário de governador. A população está perplexa, pois acredita que ele deveria fazer o máximo esforço para superar a imensa crise, principalmente na área da saúde, onde o atendimento é péssimo e pacientes morrem sem atendimento, ou com atendimento precário. Servidores estão furiosos com a falta de pagamento de salários vivem a "Marcha da Fome" sendo abastecidos pela ajuda de outros servidores e pedem afastamento de Pezão.
 Jorge Picciani presidente da ALERJ e "mui amigo" do Grupo Cabral/Pezão vai pedir na ALERJ o impeachment do governador Pezão, Picciani então  passaria a governar o Estado. O "Chefe da Quadrilha", segundo os procuradores que apuram irregularidades e desvio de verbas do dinheiro público, o ex-governador Sérgio Cabral foi condenado no primeiro processo a 14 anos de cadeia em regime fechado, a "tranca dura", por vários crimes e terá de pagar multa indenizatória de alguns milhões. Ao que parece, por enquanto, seu sucessor, mui amigo e irmão camarada o atual governador Pezão está inocentado. A presidente interina do Tribunal de Contas do Estado-TCE Mariana Montebello rejeitou as contas do governador Luiz Fernando Pezão no exercício de 2016. As contas forma rejeitadas   por unanimidade por ferir a Lei de Responsabilidade Fiscal, os conselheiros ocupam a vaga do presidente e conselheiros efetivos que estão sendo processados por corrupção e afastados de suas funções.
 O Estado do Rio de Janeiro está praticamente falido e o governador Pezão, homem da mais inteira confiança de Sergio Cabral que está trancafiado em Bangu junto com seus "fiéis" e que também manejava as obras superfaturadas, sempre com uma penca de dinheiro e teve um pedido de cassação por improbidade administrativa continua no cargo. Mais um membro da "turma do guardanapo",o ex-secretário de Saúde Sergio Côrtes foi preso pela acusação de fraude hospitalar e desvio de milhões da verba destinada à saúde. Ele também foi diretor do INTO e chegou a ser indicado por Cabral para ser ministro da Saúde na chamado cota do PMDB. Mas a presidente Dilma teve o bom senso e vetou sumariamente a nomeação. Na época dizem que achou que aquilo era uma piada de péssimo gosto.
Após a prisão do ex-governador Sergio Cabral e de alguns secretários o Tribunal Eleitoral-TRE pediu a cassação do mandato da chapa Luiz Fernando Pezão e Francisco Dornelles, mas o governador continua dando ordens. Pezão foi chamado como testemunha de defesa de Sergio Cabral e disse "que nunca viu nenhuma irregularidade praticada por Cabral". Mas ficou uma dúvida, onde estão os bilhões que o grupo mafioso comandado pelo ex-governador desviou, visto que Pezão era homem de confiança, vice de Cabral e também o "homem da mala"? A justiça deu ordem para que R$ 270milhões recuperados após a prisão de doleiros tenham como destino direto o pagamento do 13 salário dos aposentados. A decisão é para evitar mais um desvio de verbas e de malfeitos do governador e seu grupo.
 O atual governador e seu vice ficariam inelegíveis por oito anos, mas a dupla  diz que vai recorrer para ficar no cargo. Manifestantes cercam ALERJ em protesto contra inicio da votação do pacote de maldades. O Ministério Público Estadual vai acatar o pedido de uma ação contra o governador Pezão por improbidade administrativa encaminhada pelo Conselho de Medicina-CREMERJ. O governador foi acusado de não aplicar R$ 1,4 bilhões na área da saúde, muitos pacientes podem ter falecido por esse motivo.
O "Pacote de Maldades" que vai sufocar o funcionalismo, prejudicar a população e tentar encobrir o rombo ( ou roubalheira) que afundou o Estado do Rio vai voltar com força total e desta vez com apoio total e irrestrito do preposto do FMI Henrique Meirelles e do beneplácito do "todo poderoso" Michel Temer. O "Arco de Alianças" movido a cargos e  $$$grana vai "convencer" políticos sem nenhum compromisso com a população para empurrar o pacotão e ferrar de uma vez por todas não só o funcionalismo, mas toda população do Estado do Rio.
O Movimento Unificado de Servidores Públicos Estaduais-MUSPE entregou documento sexta feira 13 de janeiro na ALERJ pedindo o impeachment da dupla Pezão/Dornelles por irresponsabilidade na concessão de benefícios a várias empresas, algumas pouco convencionais entre elas a Termas Solaris e a Termas Monte Carlo, casas de massagem. O pedido de impedimento da dupla que continuou a nefasta política de Sergio Cabral durante  mais de uma década que levou um estado pujante e próspero a um lugar completamente falido, que não paga a ninguém. Em protesto delegacias de todo estado fecharam as portas por atraso de pagamentos e da falta de recursos para atender ao público.
foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
 
O atual governador Luiz Fernando Pezão que sempre foi homem de total confiança de Cabral, inclusive era quem manejava obras superfaturadas, para tentar encobrir o enorme rombo propôs uma série de medidas conhecida como "pacote de maldades", que após muitos embates foi em parte rejeitado. Mas como um buraco nas finanças é quase sem fundo, duas medidas estão sendo tentadas em Brasília onde Pezão tem encontrado apoio do presidente interino Michel Temer e do ministro Meirelles, a diminuição de salários do funcionalismo e  o aumento do desconto de 11% para 14% nos salários dos servidores. A privatização de uma empresa de razoável eficiência como a CEDAE é mais um golpe para tentar cobrir o desvio de dinheiro que foi efetuado durante anos e anos e não vai resolver a caótica situação financeira.
foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved
 
Com uma crise generalizada jamais vista, onde hospitais são câmaras mortuárias,  ante salas da morte, onde o número de pessoas sem atendimento cresce assustadoramente, com aumento do número de casos fatais de zika e a proliferação maciça do mosquito infernal, com a crise na segurança pública o desgoverno Pezão/Dornelles é o resultado trágico de mais de dez anos de domínio de um partido (PMDB) que teve tudo nas mãos, com apoio popular de mais de 70% da população para fazer um governo eficiente, mas que ao contrário arruinou as finanças do estado, raspando os cofres e deixando uma enorme população entregue ao total abandono.  
Postar um comentário

obras do pac

obras do pac
inicio de obras ao lado do ciep ayrton senna