19 de mar de 2017

MASSACRE AOS APOSENTADOS NA ERA TEMER

O ROMBO DA PREVIDÊNCIA É DEVIDO A FRAUDES E MÁ ADMINISTRAÇÃO GOVERNO GASTA QUASE R$60 MILHÕES EM PROPAGANDA E INDICA CARLOS MARÚN PARA CONSEGUIR VOTOS PARA APROVAR A REFORMA
 APOSENTADOS GANHAM SALÁRIOS DE FOME E MESMO ASSIM QUER AUMENTAR O DESCONTO PARA TAMPAR O ROMBO
DOS 513 DEPUTADOS QUANTOS MERECEM CONTINUAR A EXERCER O MANDATO?
Para garantir uma aprovação da Reforma da Previdência após uma série interminável de almoços e jantares Temer indicou o deputado Carlos Marun para convencer deputados indecisos com promessas e principalmente ameaças de severas retaliações. Marun foi um dos mais fiéis amigos do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, atualmente atrás das grades, mas ainda com grande influência nas articulações políticas.
O tão propalado "Rombo da Previdência" é devido em especial a fraudes, má administração e erros gritantes de governos incompetentes que se sucedem um após outro. Em matéria de O Globo o que muita gente desconfiava veio a público. Foi constatado que fraudes bilionárias afetam quase 40% do propalado Rombo. São mais de R$56 bilhões, que vem demonstrar a grande farsa que o governo Temer quer empurrar de qualquer maneira. O Governo Temer já gastou R$ 59 milhões para tentar convencer dos benefícios de uma reforma que interessa somente ao grupo palaciano e vai prejudicar milhões de trabalhadores que vão trabalhar até morrer de cansaço e mesmo assim quer sobretaxar aposentados.
A Reforma Trabalhista, compromisso de honra do presidente Temer com seus aliados foi aprovada no Senado depois de muita confusão. A cooptação através de favores, verbas e benesses está mais forte do que nunca, e veio mostrar a verdadeira face da "democracia de coalisão" movida a dinheiro, sem nenhuma fundamentação sólida.   Ao que tudo indica a malfadada Reforma da Previdência não vai ter fácil aprovação, principalmente pelo descrédito da população em relação ao presidente Temer e ao Congresso Nacional, que para a maioria não tem nenhuma credibilidade. Manifestantes que protestavam contra as reformas em Brasília foram atacados pela policia com bombas de gás.
As manifestações populares em todo país e principalmente desde a tentativa de invasão à residência de Temer em São Paulo deixaram preocupados os seus ministros, que junto com o chefe estão reunidos no final de semana. Para o grupo de Brasília nunca um Primeiro de Maio foi tão indesejado.As declarações do ministro da Justiça não conseguiram esconder a intensa rejeição popular às manobras para as propaladas reformas que iriam ser aprovadas a toque de caixa, sem uma ampla discussão com os principais interessados, a população brasileira. Em uma tirada "genial" para um grupelho mas que vai massacrar os velhinhos o interino declarou em alto e bom som que vai fazer algumas concessões. No fundo é mais uma manobra safada ao deixar para os governadores a decisão final e tirar a responsabilidade dos marajás de Brasília, Deputados que formam o "arco de alianças" movidos a muita grana vão apressar as reformas, antes que a Federal conduza a todos "debaixo de vara".  A grande maioria do Congresso com 513 deputados é amplamente favorável a tungar de vez nossos direitos e beneficiar meia dúzias de larápios que afundaram nosso país. Com um Congresso quase todo sob suspeição de envolvimento em atividades ilícitas é inadmissível que o futuro de uma nação esteja de mão de pessoas suspeitas de corrupção, sendo que a maioria é de fato composta por formadores, não de opinião, mas de quadrilha. É muito difícil encontrar um "representante do povo" que não esteja numa das listas de corruptos e de fato seja um legítimo representante do povo.  Em Brasília ninguém se entende, mas os detentores do mandato seguem à risca o compromisso assumido pelo Ministro Henrique Meirelles de mudar as regras da Previdência Social a qualquer custo. Michel Temer tem resolvido seus problemas com opíparos jantares para saciar a fome, não de justiça, mas de ganancia de seus "fiéis" movidos à muita grana e uma serie de benesses, às nossas custas.
foto Alcyr Cavalcanti all rights reserved

A elevação compulsória para 65 anos é a meta a ser defendida pela "base aliada", só que em muitos casos o trabalhador vai de ter de continuar  trabalhar até mais de 90 anos para conseguir uma aposentadoria. Além disso vai penalizar a todos principalmente a mulher que tem dupla jornada de trabalho. Após a tarefa cansativa e muitas vezes mal remunerada ela completa seu turno com afazeres múltiplos de sua casa, visto que o número de creches é ínfimo, embora seja de total atribuição dos governos.
O ministro Meirelles segue à risca a cartilha do FMI para encobrir a verdadeira situação em que se encontra a Previdência Social. O famigerado rombo é uma grande falácia, um artifício contábil para encobrir os bilhões de reais que mês após mês desaparecem qual um passe de mágica dos cofres públicos. A economista Denise Gentil, em sua tese de doutorado desmonta a manobra, para ela uma grande falácia. Ao invés de um déficit existe de fato um excedente de recursos desviados para outras finalidades. Milhões de trabalhadores descontam religiosamente mês após mês durante anos seguidos e não utilizam nenhum benefício a que tem direito. Fica uma pergunta: Para onde foi o dinheiro?
A grande maioria dos brasileiros não tem a mínima informação sobre a real situação atual da Previdência Social e das consequências que hão de vir com as mudanças a toque de caixa das regras atuais, que já não são nada boas. Uma simples penada após muitos goles de whisky e champanhe vai trazer com consequência um castigo desmesurado para milhões de trabalhadores que militam de sol a sol, muitas vezes em condições desfavoráveis para satisfação de meia dúzia de falsos representantes do povo, mas que só pensam em seus próprios interesses, a maior parte das vezes escusos. Tristes Trópicos.  
Postar um comentário

obras do pac

obras do pac
inicio de obras ao lado do ciep ayrton senna