29 de mar de 2017

PICCIANI E PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE CONTAS SÃO PRESOS PELA FEDERAL

PARA A POLICIA FEDERAL  GRUPO DO PMDB ERA "UMA CONFRARIA DO CRIME" OPERAÇÃO "CADEIA VELHA" CONDUZIU SOB COERÇÃO PRESIDENTE DA ALERJ QUE É SOLTO HORAS DEPOIS, MAS POR ORDEM JUDICIALVAI PARA A PRISÃO 
PRESIDENTE DO TCE E CONSELHEIROS PRESOS ESTÃO EM LIBERDADE VIGIADA
"Enquanto o Rio de Janeiro definha, eles se empapuçam com dinheiro da corrupção"
                                                         Procurador Carlos Alberto Aguiar
 Os deputados Tutuca e André Lazaroni, ambos do PMDB e amigos fiéis de Picciani e Pezão foram indicados para as Comissões de Finanças e Ética e vão aprovar tudo que Picciani, mesmo na cadeia mandar. Lazaroni estava na Secretaria de Cultura mas ficou ridicularizado depois de ter confundido o dramaturgo Bertolt Brecht com personagem de comédia Bertonto Brecha, que provocou muitos deboches e memes durante a semana.
 O Tribunal Regional Federal-TRF deu nova ordem para que Jorge Picciani, Edson Albertassi e Paulo Mello fossem enviados novamente para a cadeia em Benfica. Eles estão licenciados da ALERJ depois de terem conseguido o apoio de 39 deputados que votaram contra a condenação, embora a grande maioria da população pedisse um encarceramento. A sessão da ALERJ foi interrompida com a notícia da nova prisão dos três deputados, principalmente de Picciani, que comanda um grande arco de alianças. Deputados aliados perplexos se trancaram em seus gabinetes e fazem sucessivas reuniões para algum acordo que possa livrá-los de alguma surpresa indesejável,. O "Esquemão" do PMDB que há mais de uma década domina a política e as finanças do Rio de Janeiro e que levou um estado rico e pujante até à beira da falência começa a ser desmontado. A Justiça Federal por unanimidade votou pela prisão imediata de Jorge Picciani, Paulo Mello e Edson Albertassi, todos da cúpula do PMDB. A Procuradora da República Silvana Pantini declarou que mesmo que o grupo de aliados de Picciani vote pela sua soltura a Procuradoria vai recorrer. Os deputados citados se apresentaram à sede da Policia Federal e estão na carceragem.
 A Policia Federal no dia anterior  conduziu por coerção pela segunda vez o presidente da ALERJ Jorge Picciani e prendeu seu filho Felipe Picciani na Operação Cadeia Velha, que verificou uma série de irregularidades e pagamentos de propinas em empresas de ônibus. O empresário Jacob Barata Filho foi conduzido à prisão pela segunda vez, ele estava em liberdade por ordem do juiz Gilmar Mendes. O deputado Paulo Mello uma das lideranças do PMDB e o deputado Edson Albertassi  também estão citados na delação. Edson Albertassi líder do PMDB foi indicado para o Tribunal de Contas do Estado pelo governador Luiz Fernando Pezão e agora sua nomeação foi afastada.
   O juiz Marcelo Bretas responsável pela Operação que levou à prisão de conselheiros do TCE pediu mais segurança, por se sentir ameaçado. O juiz diz que o processo vai continuar segundo os trâmites legais e vai até o final, custe o que custar. A Operação Quinto do Ouro da Policia Federal atingiu pessoas que podem ter total responsabilidade  na falência do Estado do Rio de Janeiro que pertenciam ao Tribunal de Contas para julgar irregularidades nas finanças estaduais. Causou surpresa a decisão judicial de soltar os conselheiros dias depois da operação. Há uma semana 150 agentes federais cumpriram mais de 40 mandados de prisão para apurar irregularidades nas contas estaduais que levaram um estado muito rico à mais completa falência. O Tribunal de Contas Estadual-TCE foi duramente atingido com a prisão de seu presidente Aloysio Neves, de cinco conselheiros e de alguns funcionários. As sessões do TCE ficaram interrompidas por falta de quórum.
 
 O presidente da ALERJ, Jorge Picciani-PMDB foi conduzido debaixo de vara, ou seja condução sob coerção de sua casa na Barra da Tijuca para a sede da Policia Federal na Zona Portuária, mas foi liberado horas depois para tristeza de muitos.  Funcionários estaduais prepararam uma grande manifestação com direito a fogos e bolo comemorativo da prisão de Picciani, que até hoje detinha ampla maioria nas votações do "Pacote de Maldades" um duro golpe não só no funcionalismo estadual, mas em toda população.  O presidente do TCE-RJ Aloysio Neves é jornalista, já atuou como colunista social da Revista l'Officiel e foi assessor direto do governador Sergio Cabral, quando Cabral era presidente da ALERJ. Aloysio cumpre prisão domiciliar por problemas de saúde, a pedido dos médicos.
Postar um comentário

obras do pac

obras do pac
inicio de obras ao lado do ciep ayrton senna